As seis cidades na disputa para sediar o Eurovision Song Contest 2017 participaram num debate promovido pela NTU. Saiba tudo o que se passou no programa.

Na passada quarta-feira, a emissora estatal ucraniana realizou, nos seus estúdios televisivos, um debate que reuniu representantes das seis cidades concorrentes à organização do Festival Eurovisão 2017, intitulado 'Batalha das Cidades'. Timur Miroshnychenko, apresentador do JESC2009 e 2013 e comentador em várias edições do ESC, foi o anfitrião da transmissão, sendo que Victoria Romanova, chefe de delegação do país, e Ruslana, vencedora do ESC2004, integraram o painel de comentadores.


Lviv foi a primeira cidade a defender a sua candidatura, focando-se nas infraestruturas existentes a nível de transportes, dando especial ênfase às linhas aéreas e ao serviço de metro acessível. O estádio Arena Lviv, construído para o EURO2012 e com capacidade para cerca de 35 000 pessoas sentadas, é a sede apresentada pela cidade, tendo sido revelado que os planos para a cobertura da arena estão prontos a arrancar, em caso da candidatura ser a vencedora.



A capital Kiev seguiu-se no alinhamento, tendo recordado a edição de 2005 como um "exemplo perfeito da sua capacidade de organização", destacando as suas infra-estruturas e a extensa capacidade hoteleira. O Palace of Sports, sede do ESC2005 e do JESC2009 e com capacidade para 10 000 pessoas, é o local apontado pela cidade, tendo sido discutido a eventualidade de choque de datas com o Campeonato Mundial de Hóquei no Gelo (situação que pode recordar AQUI), apresentando-se a International Exhibition Centre como local de reserva. A cerimónia de abertura do evento seria realizada na Praça Principal da cidade, tendo a mesma já sido financiada por patrocínios, e havendo planos para que todas as atividades se realizem nas suas redondezas.


O Presidente da Câmara de Dnipro tomou a palavra, desmarcando-se das críticas feitas à candidatura da cidade, alegando que a mesma estava numa região com elevado número de falantes russos. Contudo, apesar de candidatar-se com a Dnipro-Arena, a cidade teve dificuldades em defender-se da baixa oferta apresentada pelo aeroporto, que atualmente praticamente apenas voos domésticos e com capacidade para 5000 passageiros diários, o que implicaria grandes injeções financeiras.


Apoiada pela vencedora da última edição, Jamala, a candidatura de Odessa tem ganho grande destaque nos últimos dias. A cidade avança com o Chornomorets Stadium, apresentado uma proposta que concentra o palco e a zona de impresa no mesmo local, com as zonas para os fãs nas suas proximidades: o Euroclub seria, pela primeira vez, realizado ao ar livre. Contudo, a cidade sofreu bastante críticas sobre o alojamento, tendo sido alegado que seria necessário recorrer a navios de cruzeiro para alcançar a capacidade desejada.


Kharkiv, a segunda maior cidade do país, seguiu-se no alinhamento, manifestando bastantes incertezas com o financiamento do evento como o Festival da Eurovisão. A proximidade com a fronteira com a Rússia fez com que o debate se centrasse em muitas questões sobre a segurança, tendo o Presidente do Município alegado que a mesma será prometida a todos os eurofãs. O Metalist Oblast Sports Complex é o estádio submetido para o concurso, sendo que as zonas dedicadas ao Festival Eurovisão seriam organizadas na Praça da Liberdade.


A última cidade a defender a sua candidatura foi Kherson sendo, claramente, a proposta com maiores lacunas e dificuldades em se defender. A falta de transportes, a escassez de hotéis e a dificuldade em apresentar um local adequado para sediar a competição marcaram o debate, estando certo que a cidade estará de fora da corrida pela organização.

Nas próximas horas, a emissora ucraniana NTU deverá anunciar as duas cidades escolhidas pelo seu comité seletivo, composto por representantes da emissora e da EBU/UER. Essas duas propostas serão alvo de inspeções e deliberações do comité, sendo que a cidade vencedora será revelada a 1 de agosto.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix  /Imagem: Google

4 comentário(s):

  1. Anónimo09:18

    Lviv!!!

    ResponderEliminar
  2. A Ucrânia ainda é mais pobre que Portugal em termos de infraestruturas para sediar um evento desta magnitude. Nós sempre temos Lisboa e o Meo Arena e muitos hotéis e trsnsportes. Se fossr eu a escolher, nem pensava duas vezes, optaria por Lviv. É a proposta mais aliciante a meu vêr!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo14:42

    Lviv sem duvida alguma!!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo11:01

    Ou ficamos em Kiev ou iremos até Odessa.

    Acredito que desta vez seja Odessa.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top