Após o falhanço deste ano no Eurovision Song Contest a ERT deverá promover várias alterações internas para voltar a fazer sucesso no concurso.


A Grécia falhou, pela primeira vez, o apuramento para a grande final do Festival Eurovisão da Canção em 2016. Por esta razão, a emissora pública deverá promover várias alterações internas para voltar aos bons resultados no concurso. Foi na estação televisiva E, esta manhã, que foi revelado que o presidente da ERT, Dionisis Tsaknis, deverá deixar de ser o responsável pela participação do país no concurso europeu.

Dionisis foi acusado de ter escolhido os Argo para representar o país este ano pois conhecia pessoalmente alguns dos seus membros. O presidente da estação deverá dar lugar a Lambis Tagmatarhis, CEO da ERT. No entanto, a Grécia deverá fazer novamente uma seleção interna, com Lambis a tentar arranjar patrocínios e uma editora discográfica. Para além disso, estará também em contacto com Dimitris Kontopoulos e Fokas Evangelinos, um dos duos com mais sucesso na história recente da Eurovisão.

Dimitris foi o responsável por compor temas como You're The Only One (Rússia 2016), This Is Our Night (Grécia 2009), Work Your Magic (Bielorrússia 2009), Shady Lady (Ucrânia 2008), Hold Me (Azerbaijão 2013) e Shine (Rússia 2014). O 7º lugar é a pior classificação que já obteve. Fokas Evangelinos idealizou as apresentações em palco de todas as músicas que Dimitris escreveu para a Eurovisão. Fokas foi ainda responsável pela coreografia de My Number One (Grécia 2005).

Dimitris Kontopoulos já expressou o seu desejo de voltar a representar a Grécia na Eurovisão, tendo proposto o nome da jovem cantora Demy.


A Grécia foi representada pelos Argo na Eurovisão 2016. Utopian Land somou apenas 44 pontos e ficou-se pelo 16º lugar na semifinal 1.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovisionary / Imagem e Vídeo: eurovision.tv

0 comentário(s):

Enviar um comentário

Temas em Destaque

 
Top