A final nacional da Rússia para o Festival Eurovisão Júnior vai decorrer na Crimeia. Anuncia-se uma guerra aberta entre a Ucrânia e a Rússia.


A Crimeia é uma região autónoma que pertence à Ucrânia mas que foi anexada em 2014 pela Federação Russa, embora essa anexação não seja reconhecida pela maioria dos Estados-membros da ONU. Foi anunciado hoje que a final nacional da Rússia para o Festival Eurovisão Júnior decorrerá precisamente nessa região a 15 de agosto, na academia infantil Artek, local onde em anos anteriores decorreu a final nacional da Ucrânia. Este anúncio surge também depois da vencedora do Festival Eurovisão 2016, Jamala, ser proveniente dessa região e a sua canção, cantada em parte na língua tártara da Crimeia, ser associada a esta ocupação.

Antes da final nacional agendada para 15 de agosto, decorrerão em julho audições aos jovens interessados em participar, mas essas decorrerão em Moscovo.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: AFP / Imagem: GOOGLE



13 comentário(s):

  1. Anónimo17:15

    Os russos não têm vergonha na cara, é mesmo à descarada...

    ResponderEliminar
  2. Grandes russos! Assim é que é! :)

    ResponderEliminar
  3. Antes de pertencer a Ucrânia, era dos Russos.República Socialista Soviética da Ucrânia. A transferência da província para a Ucrânia foi descrita como uma "medida simbólica" que visava comemorar o 300º aniversário da integração da Ucrânia ao Império Russo. Uma vez que os Ucranianos decidiram que tudo o que era e pertencia a ex-URSS não faz parte da Ucrania, então não faz sentido querer ficar com a oferta. Depois, a Crimeia, 99% da população é Russa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de pertencer ao Imperio Russo,a Crimeia ate pertenceu ao Imperio Otomano,pelo que talvez devesse ser"oferecida"por ex. a Turquia. So 58% da populaçao da Crimeia e russa(o que depois das deportaçoes da epoca stalinista nao e de admirar).Russia e URSS sao coisas diferentes.

      Eliminar
    2. Anónimo22:01

      Exatamente!! e se esquece do fato de a populacao de Crimeia ter votado para voltar a Russia o que torna tudo ainda mais complicado

      Eliminar
    3. Ah sim,esse famoso referendo,feito em cima da hora e com pessoal de cacete na mao,reconhecido e validado pela comunidade internacional...Nao me tinha esquecido,nao! :-)

      Eliminar
  4. Mais uma manobra de propaganda de força do tio Vladimir para efeitos sobretudo internos.Na Russia continua a admirar-se a politica de cacete,punho,chicote e kalashnikov.Mentalidade e habitos velhos de seculos nao mudam assim do pe para a mao.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:51

    Penso realmente que a quere por fim a eurovisão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:05

      e isto tudo vai prejudicar gravemente o Esc pelos proximos anos, ao final será que valeu tanto a pena assim deixar uma cancao claramente politica participar?? porque boas opcoes nao faltavam aos ucranianos...

      Eliminar
    2. Anónimo14:30

      É uma canção histórica não política porque falem de um tempo passado. Tenho pena que um conflito entre dois pais irmãos fazam tanto mal a toda a competição. Porque muitos pais não vão participar no próximo ano por isto

      Eliminar
  6. Anónimo22:35

    A Táurida, que era o nome dado ao território pelos antigos Gregos, foi entre outras genovesa e veneziana e até foi ocupada por Gengis Khan... Fundamentalmente turca. Russa ou Ucraniana é apenas mais um detalhe. Detalhe do nosso tempo...

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Crimeia

    ResponderEliminar
  7. Isto é vergonhoso, só metem a política à frente do espetacular concurso de canções que é a eurovisão.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top