[ÁUDIO] Conheça "Vinte Vinte", o novo tema de Ana Moura, Branko e Conan Osíris


O novo tema de Ana Moura, Branko e Conan Osíris, intitulado "Vinte Vinte", já está disponível nas plataformas digitais.

Depois da apresentação do tema no concerto de Conan Osíris no Coliseu dos Recreios a 12 de dezembro (e que será transmitido pela RTP a 10 de janeiro), o single "Vinte Vinte" já está disponível nas plataformas digitais, juntando Conan Osíris a Ana Moura e Branko.






Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: UniversalMusic / Imagem: GOogle / Vídeo: Youtube

5 comentários:

  1. Anónimo01:59

    pq é q este pessoal não faz musica deste calibre para a Eurovisão?? Parece que as musicas que vão ão festival são a versão demo de qq coisa por terminar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo02:40

      se o Nuno Galopim convidou o Dino D'Santiago para compor no FdC pode ser que na próxima convide o Branko, a não ser que já tenha sido convidado e ele recusado..

      Eliminar
    2. Anónimo04:17

      Acho que esta canção em particular seria uma má escolha para a eurovisão.
      O ponto forte, a letra, não funcionaria para um público internacional, que a só ouviria na noite da votação.
      A melodia é interessante e o jogo de sobreposições de vozes ao longo da música consegue transmitir o amor que existe entre os dois sujeitos que compõem a narrativa, mas não termina num grande climax, simplesmente continua até desvanecer, como o sol num tarde de outono.
      É uma excelente música e estão todos de parabéns, mas acredito que não funcionaria na eurovisão, da mesma forma que "Vento" de Stereossauro com Gisela João, uma das mais belas músicas do ano passado, não seria apreciada na eurovisão

      Eliminar
    3. Anónimo19:37

      Pois o mais provável eh Branko recusar e nao se querer expor ao festival, sendo sempre um risco para qualquer carreira.

      Eliminar
    4. Anónimo20:19

      Não acho que seja um risco para a carreira dos artistas, pelo menos nestes três anos com o novo modelo acho que participar têm beneficiado muitos artistas, têm tido uma maior visibilidade perante o público português e têm havido algumas colaborações entre diferentes artistas.
      Verdade que a qualidade das músicas a concurso deixa muito a desejar, mas pelo menos têm havido algum networking entre os artistas a concurso (acredito que a colaboração entre a Surma e Miguel Ângelo é resultado dela participar no fdc).
      Os únicos casos em que a participação teve um impacto negativo ou menos bom, foi o Janeiro, a Sequin e o Diogo Piçarra, mas foram assuntos apenas falados na altura e já ninguém se lembra ou dá importância

      Eliminar