[Olhares sobre o Festivali i Këngës] Quem representará a Albânia no Festival Eurovisão em Roterdão?


A Albânia escolhe, esta noite, os seus representantes para o Festival Eurovisão 2020 através do Festivali i Këngës 58. 12 candidatos estão na corrida, sendo que o júri será responsável pelos resultados.


Baseado no sucesso dos Olhares sobre o Festival Eurovisão, iniciativa criada em 2009, o ESCPortugal realiza, esta temporada, a quarta edição do Olhares sobre as finais nacionais, em colaboração com o painel do ESCPORTUGAL Regiões. O Festivali i Këngës 58, final nacional da Albânia para o certame, dá (novamente) o mote para o lançamento da iniciativa, sendo que, nos últimos dois anos, o painel acertou nos vencedores, tal como pode recordar AQUI e AQUI.

Depois de duas semifinais, a Grande Final do Festivali i Këngës 58 contará com a participação de 12 concorrentes, sendo que o júri será o responsável por todos os resultados. O vencedor do concurso conquistará o direito de representar o país no Festival Eurovisão 2020 em Roterdão.

Conheça, de seguida, as previsões do painel de comentadores:

Adão Nogueira aposta em Elvana Gjata e "Me Tana"
Finalmente começa a tão aguardado época das finais eurovisivas e que bem que começa. Com um leque de variadas e boas canções que prenderam os fãs desde que foram disponibilizadas as primeiras versões. E como não poderia deixar de ser, Elvana é a rainha da edição deste ano. Com uma voz quente e com uns primeiros 30 segundos do instrumental que são qualquer coisa de outro mundo, ela vai levando a música a crescer sem nunca perder o “sabor” e toque do seu país.

André Eric-Fernandes aposta em Elvana Gjata e "Me Tana"
A ideia que tenho da Albânia no ESC é de baladas clássicas, vozeirões e vestidos compridos. Esta selecção é prova disso! Deve ser a primeira vez que me interesso no Festivali i Këngës e estou a adorar. Entre Elvana, Sara, Era ou Arilena, gosto de tudo. No entanto vou apostar na Elvana Gjata. Um ano depois da poderosa Jonida Maliqi, esta proposta é mais pop "festivaleira" (dirão alguns), étnica q.b., um excelente presente de Natal para nós fãs à espera de um bom inicio de temporada de cantigas eurovisivas!  

André Moreira aposta em Kamela Islamaj e "Më ngjyros"
"Me Ngjyros" é o verdadeiro exemplo de canção que melhora com a repetição e, antes dela, com a versão ao vivo. Nos moldes do FiK é indubitavelmente uma das que mais beneficia da orquestra ao vivo. Kamela tem uma voz muito bonita aliada ao seu visual peculiar e coerente com a canção cujo título significa "Com cor".O uso de instrumentos de corda são o elemento final para que no seu conjunto esta canção me prenda. Proposta adulta, segura e bonita para representar terras albanesas.

André Pereira aposta em Arilena Ara e "Shaj"
Eis aqui uma canção com um grande potencial e que pode trazer a Albânia de volta aos bons resultados, um instrumental estupendo, único e depois uma voz soberba que deixa qualquer um fora de si e com arrepios ao ouvir esta maravilhosa música 


Fábio Ventura aposta em Elvana Gjata e "Me Tana"
Das tormentas dos sismos, a Albânia inaugura a nova temporada de finais nacionais para Roterdão 2020. Selecção polémica, quer pelo número desigual de finalistas por semi-final, quer pela votação exclusivamente ao cargo de um júri 60% internacional, o FiK atinge assim a 58ª edição com um total de doze finalistas. Aquele país mantém, de uma forma geral, o estilo musical que nos tem habituado: baladas no feminino e vozes masculinas grossas e serenas. Sara, Kamela e Arilena são as rainhas das baladas, lutando fortemente pelo segundo lugar da competição, mas é a Elvana que vence. Antes sequer do instrumental começar, a voz calma e transparente prende o ouvinte. Depois, as vibes turcas, aromas albaneses e toques latino-gregos surgem em toda a sua força e há uma vitória clara. “Me tana” é a canção fresca e moderna que ansiava ouvir de lá. Elvana canta-nos uma letra esperançosa e dolorosa sobre amar alguém, à primeira vista expectável numa balada, porém mascarada num up-beat pop poderoso e longe da plasticidade habitual do género musical. A Albânia apresenta finalmente uma proposta com imenso potencial (sem precisar da orquestra) e se o sistema de votação não a atraiçoar é a rainha legítima albanesa para disputar o trono eurovisivo. Merry FiKMas a todos!


Hugo Sepúlveda aposta em Elvana Gjata e "Me Tana"
Albânia, apesar de tudo, mantém a tradição de abrir as hostes das finais nacionais! Para os eurofãs, a escolha está feita: Elvana Gjata e Me Tana! Desde logo Elvana liderou a preferência, sem grandes surpresas. Música étnica, dançável.. what else? A fazer-lhe frente, duas características albanesas gritonas: Sara Bajraktari e Arilena Ara! Destaco ainda: Valon Shehu, Era Rusi e Gena, que tinham algum potencial também. Elvana traz-nos uma sonoridade turca, bem mexida, daquelas que quanto mais se ouve, mais se dança. Traz-me à memória a Eurovisão dos anos 2000! Albânia tem em mãos uma hipótese de mudar o rumo das suas escolhas e agradar a uma maioria do público… mas é o júri quem vota, ainda que com o peso de um júri internacional. A ver como começamos o ano novo (eurovisivo), se a dançar, se a berrar.

Luís Coelho aposta em Arilena Ara e "Shaj"
"Shaj", interpretada pela brilhante Arilena Ara, é a minha favorita do Festivali i Këngës. A candidatura, que nos presenteia com uma presença em palco brilhante, uma voz irrepreensível, com uma canção extremamente bem cantada, um instrumental brilhante, tem tudo para ganhar e dar finalmente uma das melhores posições da Albânia no Festival da Eurovisão.


Nuno Carrilho aposta em Gena e "Shqiponja e Lire"
Independentemente dos resultados (e das possíveis surpresas boas ou más que possam surgir), o Festivali i Këngës 58 foi um dos melhores espectáculos que a Albânia já nos ofereceu: quer a nível de palco, quer a nível de canções, a final nacional apresentou uma avanço bastante grande relativamente a edições anteriores. Apesar de crêr que a vitória estará entre Elvana Gjata e Arilena Ara, os meus twelve points do FIK58 vão para Gena e "Shqiponja e Lire". Uma canção étnica bastante cativante, que ganha muita força em palco, e que poderá cair nas graças dos jurados... Contudo, acredito que o júri internacional (cuja presença não entendo...) possa escolher outra canção a concurso.

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 8 comentadores:




 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

4 comentários:

  1. "O Festivali i Këngës 58 foi um dos melhores espectáculos que a Albânia já nos ofereceu: quer a nível de palco, quer a nível de canções, a final nacional apresentou uma avanço bastante grande relativamente a edições anteriores".

    Concordo plenamente com esta opinião do Nuno Carrilho. Fico muito feliz com esta final nacional bem conseguida da Albânia. Quanto a minha vitoriosa, fico com a Elvana também, é algo diferente do habitual do país na Eurovisão. Mas minha segunda colocada é a Arilena, e se ganhar, também será uma ótima escolha. Espero que a Albânia consiga os lugares cimeiros em Roterdão (e que cante novamente em albanês).

    PS: queria que a Wendi tivesse passado para a final, era minha 3ª finalista, me cativou muito a melodia da canção. Apenas eu gostei desta canção?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também a tinha como finalista, Marcel. :)

      Eliminar
    2. Anónimo21:19

      Tambem concordo a 100 por cento. A televisaoo albanesa investiu no eespetaculo e criou atuaçoes execelentes quer coreografias, cenarios, luzes, ... Quem dera no FDC

      Eliminar
    3. Anónimo21:57

      O FdC já teve performances brilhantes em termos de espetáculo, como a da Surma este ano. Os artistas é que precisam de mais criatividade e arrojo.

      Eliminar