[CONFIRMADO] ESC2020: Vincent Bueno representa a Áustria em Roterdão com "Alive"


O cantor e compositor Vincent Bueno é o escolhido da emissora da Áustria para o Festival Eurovisão 2020. A canção intitula-se "Alive" e será conhecida em março

Depois dos rumores avançados pela imprensa, a emissora estatal austríaca ORF revelou, esta manhã, a escolha cantor e compositor Vincent Bueno para o Festival Eurovisão 2020. O cantor austríaco-filipino de 36 anos acompanhou Nathan Trent no palco do Festival Eurovisão em 2017, tendo sido um dos participantes do Wer singt für Österreich? em 2016: na competição, o cantor defendeu "All We Need Is that Love", ficando de fora da Grande Final. Em Roterdão, o cantor defenderá "Alive", canção que será revelada em março.





Estreante em 1957, a Áustria conta com 52 participações no Festival Eurovisão, tendo triunfado em duas edições: 1966 e 2014. Depois de cinco presenças consecutivas na Grande Final, PAENDA e "Limits" não foram além do 17.º lugar na semifinal em Telavive com 21 pontos, não tendo recebido nenhuma pontuação do televoto.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte:Eurovisiontv / Imagem: Google / Vídeo: eurovision.tv

4 comentários:

  1. Anónimo11:41

    Em vez de apostarem na Sara de Blue

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:02

    Ele é bastante conhecido (na Áustria) e a ORF procura que a participação austríaca volte a motivar os espetadores para verem o ESC, depois do desinteresse deste ano, causado pelo facto de a cantora ser desconhecidíssima e levar um tema pouco apelativo. V. Bueno faz teatro musical e participou num programa muito popular na Áustria (o equivalente ao "Dança com as Estrelas"); fez também parte do coro da canção austríaca em 2017 e foi um dos responsáveis pela marcação em palco ("staging"). Sara de Blue (que seria uma escolha não menos interessante) não é realmente um nome familiar na Áustria.

    ResponderEliminar
  3. Deviam de apostar mais em quem oferece mais hipóteses de ter sucesso do que em alguém como este euro-asiático só porque o conhecem. Depois passam o tempo todo a queixar-se do stage.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:42

      O ano passado a música não era competitiva, mas podia ter funcionando melhor se a Paenda tivesse um top mais comprido ou um vestido todo negro, o momento intimista que queriam criar foi destruído totalmente por aquela linha de pele nua

      Eliminar