[ZONA DE DISCOS #108] Amaia - "Pero no pasa nada"


Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. 
Esta semana, a análise recai no primeiro álbum de Amaia.
O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.
Lançamento: 20 de setembro de 2019
Nota: 7/10
À exceção de “Operación Triunfo 1”, que foi vivida por mim intensamente, “em tempo real”, através da TVE Internacional, em 2001, nunca acompanhei qualquer concurso de talentos. Vi, vivi, adorei e desliguei esse tipo de programas (aparentemente) para sempre!
Obviamente que, por causa do mediatismo que determinados concorrentes vão ganhando ao longo das suas provas, acabamos inevitavelmente tomando contacto com alguns deles através de certos vídeos. Concordo que este tipo de programa televisivo seja um ótimo meio para descobrir vozes interessantes, alguns monstros de palco, mas dizem zero acerca de possíveis carreiras. Uma carreira é feita com material original. Num mundo musicalmente justo, grande parte dessa atenção deveria ir para a divulgação de novo material discográfico, mas valores mais altos se levantam (audiências) e de certa forma o povo dita a regra (ou será o contrário?).
Perante a existência de rumores que um determinado concorrente proveniente do programa X poderá representar o país Y na Eurovisão, o meu entusiasmo é zero. Primeiro a canção, depois falamos. E foi precisamente essa a reação aquando da divulgação dos concorrentes espanhóis em Lisboa. Esperei pela canção. O melaço adolescente em excesso não só me fez colocar o nosso país irmão nos últimos lugares de 2018, como também apaguei da minha memória musical os intérpretes espanhóis até saber que Amaia tinha lançado o seu álbum de estreia, decidindo ouvi-lo para a “Zona de Discos”.
Enquanto a vozinha de Amaia, extremamente frágil e delicada, não me agrada, há em “Pero no pasa nada” um encanto que não consigo resistir. Essa mesma vozinha que não me apraz, de certo modo, transporta-me para cenas particulares da brilhante filmografia de Almodóvar, por exemplo, para o momento insignificante de Ada em palco em “A lei do desejo” ou “a música de Norma” em “A pele onde eu vivo”. Ligações subjectivas com as quais provavelmente ninguém concordará mas me abriram ao encanto deste álbum de Amaia.
No campo sónico, embora não esteja completamente hipnotizante, consegue convencer na mescla de puro indie pop com aromas dos anos 70 francês e arranjos orgânicos e até com influências folk no final do disco.
Pelo meio há alguns temas que estão apenas enchendo, mas é sem dúvida uma estreia que surpreende.

Temas promocionais
"Nadie Podría Hacerlo”


Quedará En Nuestra Mente

Quiero Que Vengas

Temas destacados por Carlos Carvalho

“Quedará En Nuestra Mente” e “Porque Apareciste”

Alinhamento
Última Vez
Quedará En Nuestra Mente
El Relámpago
Nuevo Verano
Nadie Podría Hacerlo
Quiero Que Vengas
Todos Estos Años
Un Día Perdido
Cuando Estés Triste
Porque Apareciste


A ver

LATE MOTIV - Amaia. Pero no pasa nada


Amaia - Porque apareciste (en directo en "Late Motiv")


Pode ouvir o disco AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIÃO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

Sem comentários