[ZONA DE DISCOS #104] Sergey Lazarev - "Я Не Боюсь // YA Ne Boyus'"

Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. 
Esta semana, a análise recai no mais recente álbum de Sergey Lazarev, "Ya Ne Boyus'"
O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.

Lançamento: 23 de agosto de 2019
Nota: 5/10
Correu o risco de voltar à Eurovisão apenas 3 anos depois de ter sido o responsável por uma das atuações mais memoráveis da história eurovisiva. Expectativas em alta para uma canção que gerou algum desencanto. Nas várias entrevistas que deu durante o período de Telavive, transpareceu serenidade explicando que queria mostrar algo artisticamente diferente. Foi a Rússia de volta aos grandes nomes do seu panorama musical atual, nomeadamente com o regressado Sergey Lazarev.
“Scream” foi uma proposta esteticamente polida e concebida para corresponder às exigências de um bom espectáculo visual. O terceiro lugar (que para muitos seria uma vitória) não resultou em euforia, mas foi o suficiente para deixar a equipa russa de consciência tranquila e, mesmo sem grande publicidade, fez de Sergey o primeiro artista a conseguir dois top 3 na Eurovisão em edições com mais de 40 países a concurso!
Na Rússia, o seu domínio continua e, em plena época de preparação para a Eurovisão, o álbum de 2017 – “В ЭпицеNтре” - atingiu a marca de platina e os preparativos para o novo álbum continuaram, álbum este que deixa de fora “Scream.”
 “Я Не Боюсь” // “YA Ne Boyus'” foi lançado no passado dia 23 de agosto e demonstra Sergey Lazarev na sua zona de conforto, o mesmo é dizer, na pop, na pop dance que tanto agrada muitos eurofãs e que poderá deleitar de modo particular os aficionados de “You are the only one”.
“Лови // Lovi” é o primeiro tema promocional e bebe inspiração na pop dos anos 80. Mid tempo de qualidade mas que para momento anfitrião coloca-nos reticentes em relação ao restante leque de canções. “Я Не Боюсь // YA Ne Boyus'” (traduzido como “Não tenho medo”) é o segundo momento, e o que ganha em potência em relação a “Lovi”, perde em alguma suposta qualidade de produção, parecendo, no refrão, algo semelhante a Modern Talking. No entanto, está aqui uma das apostas fortes do disco, tendo já inclusivé sido promovida em televisão, como poderão ver no vídeo abaixo.
Os restantes seis temas coloca-nos no impasse para uma apreciação geral do álbum. Se “Близко // Blizko” (#3) é a nossa escolha para melhor tema do disco, logo a seguir cede lugar a algo que para os portugueses poderá ser interpretado como um pop pimba de qualidade duvidosa, “Может // Mozhet” (#4), e “Останови Мой Пульс  // Ostanovi Moy Pul's” aparece apenas com uma canção para preencher o disco. “Пьяным, Чем Обманутым // P'yanym, Chem Obmanutym” (#6) poderá não ser consensual, mas é sem dúvida um dos temas mais interessantes de Sergey.
O álbum termina, sem grande apoteose ao som “Влюблённые // Vlyublonnyye” e “Goddess”. “Goddess” aparece como “bonus track” e tem gerado grande frenesim no meio eurovisivo por supostamente ter sido um dos temas considerados para apresentar em Israel. Ainda bem que não foi!

Tema promocional

Лови // Lovi

Tema destacado por Carlos Carvalho

“Blizko” e “P'yanym, Chem Obmanutym”


Alinhamento
Лови // Lovi
Я Не Боюсь // YA Ne Boyus'
Близко // Blizko
Может // Mozhet
Останови Мой Пульс  // Ostanovi Moy Pul's
Пьяным, Чем Обманутым //   P'yanym, Chem Obmanutym
Влюблённые // Vlyublonnyye
Goddess (Bonus Track)

Pode ouvir o disco AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIÃO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

2 comentários:

  1. Anónimo12:15

    Eu cá quero é beijar o chão que Sergey pisa! Ufa que macho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:43

      Ó RJ/Anabela Banana, deixe de ser tolo

      Eliminar