[ESPECIAL] Quem já confirmou participação no Festival Eurovisão 2020?


Roterdão é a cidade anfitriã do Festival Eurovisão 2020, competição que conta com 25 países confirmados. Saiba quais os países que já confirmaram a participação no evento e aqueles que ficarão de fora do concurso musical.


O Rotterdam Ahoy receberá, a 12, 14 e 16 de maio, a edição de 2020 do Festival Eurovisão. 25 países já confirmaram a participação, sendo que alguns revelaram também os processos de seleção, bem como as datas das competições nacionais. No entanto, outros países não confirmaram ainda a participação (outros nem revelaram qualquer detalhe), enquanto sete países já garantiram que não estarão representados em Roterdão.

O ESCPORTUGAL pôs mãos à obra e mostra-lhe o ponto da situação dos diversos países que poderão (ou poderiam) estar a concurso em 2020.

Países confirmados (25)

Depois de ter aberto as inscrições para o Festivali i Këngës 58, evento que, desde 2004, é utilizado como final nacional do país para o Festival Eurovisão, a emissora albanesa RTSH confirmou a sua participação no Festival Eurovisão de 2020 e a utilização do formato como final nacional. Além disso, a RTSH revelou que o prazo de inscrições encerra a 15 de setembro.

Depois de ter confirmado a participação em 2020 com a abertura de inscrições para um dos painéis de jurados da final nacional, a Alemanha poderá mudar os seus planos para o Festival Eurovisão 2020. A situação foi avançada por Thomas Schreiber, chefe de entretenimento da ARD, em comunicado, depois do antepenúltimo lugar das representantes da Alemanha em Telavive, sem nenhum ponto do televoto: "Para 2020, iremos repensar a forma como escolher os nossos representantes".

Com a participação assegurada até 2023, a emissora australiana SBS confirmou, recentemente, a realização do Eurovision: Australia Decides em 2020. O evento terá lugar a 7 e 8 de fevereiro, sendo expectável que seja repetido o modelo do ano passado: o jury show será realizado na sexta-feira, com a final ao vivo a ter lugar no sábado. Joel Creasey e Myf Warhurst serão os apresentadores pelo segundo ano consecutivo, com o evento a voltar a ser realizado no Centro de Convenções e Exposições de Gold Coast.As inscrições estão abertas até 30 de setembro, sendo que os participantes serão revelados até ao final do ano.

Apesar da eliminação de PAENDA na semifinal do Festival Eurovisão 2019, onde terminou em 17.º lugar com um null points do televoto, a emissora estatal da Áustria já confirmou a sua participação na edição de 2020. Em declarações ao Kleine Zeitung, o responsável pela ORF garantiu que o país realizará uma seleção interna, repetindo o processo utilizado desde 2017.

A emissora VRT, responsável pela participação da Bélgica no Festival Eurovisão 2020, está em negociações com um artista para se fazer representar em Roterdão. A informação foi avançada por Gerrit Kerremans, chefe do comité de seleção da emissora belga, tendo sido explicado que a VRT está em negociações com o "artista preferido" do comité. Contudo, Gerrit revelou que a VRT tem outras opções, frisando que existe um prazo entre a emissora e o artista em questão para acordarem a participação no Festival Eurovisão. Caso o prazo não seja cumprido, a emissora belga acordará a participação com outro dos artistas com quem esteve em negociações.

Depois de ter manifestado o desejo de realizar uma seleção interna para a edição do próximo ano, a emissora estatal da Bielorrússia confirmou a sua participação no Festival Eurovisão 2020. Sem revelar nenhum detalhe sobre o seu processo de seleção, a BTRC garantiu que o anúncio oficial decorrerá nas próximas semanas, sendo espectável que aconteça após o Festival Eurovisão Júnior 2019. 

A emissora estatal de Chipre confirmou a sua participação no Festival Eurovisão 2020, sendo a sexta participação consecutiva da CyBC no evento internacional. Contudo, apesar da confirmação, a emissora cipriota não revelou o método de seleção dos seus representantes: a última vez que o país usou uma final nacional foi em 2015, sendo que nos últimos quatro anos a CyBC escolheu internamente os seus candidatos. 

A emissora estatal dinamarquesa revelou, antes da Final do Festival Eurovisão 2019, que Copenhaga receberá, pela primeira vez desde 2002, a final nacional para o Festival Eurovisão de 2020, confirmando a sua participação no evento. O Dansk Melodi Grand Prix 2020 decorrerá a 7 de março na Royal Arena, recinto inaugurado em 2017 e com capacidade de 16 mil pessoas.

A RTVSLO confirmou a sua participação no Festival Eurovisão 2020, confirmando também a utilização do EMA 2020 como final nacional. O EMA FREŠ está aberto a artistas até aos 26 anos de idade e que não tenham lançado mais do que três canções protegidas por direitos de autor, devendo enviar um vídeo de inscrição até 19 de setembro. A RTVSLO colocará gravações nos sites e páginas da emissora diariamente, lançando uma votação diária, com os vencedores diários a disputarem uma competição semanal. O vencedor de várias rodadas conquistará uma vaga no EMA 2020. Por outro lado, todos os artistas que não cumpram os critérios do EMA FREŠ poderão enviar a sua candidatura para o EMA 2020 até 20 de novembro.

 A viver uma das maiores crises de resultados da sua história eurovisiva, a emissora espanhola RTVE iniciou os trabalhos para o Festival Eurovisão 2020 em julho passado. As declarações foram feitas por Toñi Prieto, diretora de entretenimento da RTVE, que garantiu que o processo de seleção será revelado em breve: "Estamos há dois meses a trabalhar na participação. Temos muitos avanços e, em breve, contaremos como será este ano. Estamos a valorizar o processo em que estamos a trabalhar e anunciaremos em breve" frisou, descartando revelar se será uma seleção aberta ou uma escolha interna.

A emissora estatal da Estónia revelou que utilizará o Eesti Laul como final nacional para o Festival Eurovisão 2020. 24 canções disputarão a edição deste ano, seguindo o modelo do ano passado: duas semifinais, a 13 e a 15 de fevereiro, selecionarão os candidatos que disputarão a Grande Final, agendada para 29 de fevereiro. Em cada semifinal, 6 candidatos conquistarão o apuramento, com o júri e o televoto a selecionarem 4 candidatos e o televoto, numa segunda ronda, a eleger mais 2 finalistas. Na Grande Final, os 12 candidatos serão votados pelo público e pelo júri, sendo que os 3 candidatos mais votados disputarão uma segunda ronda, onde o televoto selecionará os representantes da Estónia em Roterdão. As inscrições para a competição abrem a 1 de setembro, ficando abertas até 6 de novembro. Os candidatos selecionados serão revelados até 15 de novembro. 

A emissora finlandesa YLE revelou que o Uuden Musiikin Kilpailu 2020, final nacional da Finlândia para o Festival Eurovisão 2020, voltará a contar com inscrições públicas. Depois das seleções internas de Saara Aalto e Darude em 2018 e 2019, respetivamente, a emissora abriu as inscrições para todos os artistas e compositores interessados, estando as mesmas abertas de 1 a 8 de novembro. Sem revelar grandes detalhes sobre o funcionamento da competição, a YLE confirmou apenas que a estação de rádio YLEX estará envolvida no evento, com Tapio Hakanen a liderar a equipa.

Fora da Grande Final desde 2016, a emissora da Geórgia voltará a apostar no Georgian Idol como final nacional para o Festival Eurovisão, repetindo o processo do ano passado. Apesar de não ter revelado pormenores sobre o funcionamento da competição, a GPB já abriu as inscrições para o formato que elegerá o sucessor de Oto Nemsadze no palco eurovisivo. A estreia do formato acontecerá em outubro.
 
País anfitrião do Festival Eurovisão 2020, a Holanda ainda não revelou nenhum detalhe sobre a seleção dos seus representantes em Roterdão. Contudo, é exceptável que os representantes sejam escolhidos internamente, tal como tem acontecido em 2013.

A emissora estatal da Irlanda (RTÉ) revelou, recentemente, que estará a concurso no Festival Eurovisão de 2020, com a apresentação do caderno de encargos da emissora para os próximos meses. Contudo, apesar da confirmação no evento, a RTÉ não revelou qualquer detalhe sobre o processo de seleção dos seus representantes.  

A emissora estatal de Israel revelou que realizará dois programas de seleção para a escolha dos representantes do país no Festival Eurovisão 2020. Tal como acontece desde 2015, o intérprete será escolhido através do HaKokhav HaBa l'Eurovizion, formato que é transmitido pela Reshet. Contudo, face ao elevado número de críticas sobre a escolha interna dos temas que representam o país no Festival Eurovisão, a KAN optou por organizar um formato para a escolha do tema, que será transmitido pela KAN e cujos pormenores serão revelados nos próximos dias. 
 
Depois do chefe de delegação ter ponderado mudanças no Eurovizijos 2020 após a eliminação de Jurij Veklenko em Telavive, a emissora lituana LRT confirmou oficialmente a participação da Lituânia no Festival Eurovisão 2020. Contudo, o porta-voz da LRT não revelou qualquer detalhe sobre o processo de seleção, sendo espectável que o Eurovizijos volte a ser utilizado, tal como acontece desde 2013.

Stig Karlsen, chefe de delegação da Noruega no Festival Eurovisão, revelou alguns detalhes sobre o Melodi Grand Prix 2020, final nacional do país para o concurso internacional. Com mais de 500 inscritos para a competição, Stig Karlsen revelou que a primeira semifinal do concurso decorrerá a 11 de janeiro, estando a Grande Final do evento agendada para 15 de fevereiro. A edição de 2020 será composta por seis galas (cinco semifinais e uma Grande Final), sendo que todas as transmissões terão lugar em Oslo, mas com artistas específicos de cada uma das regiões: Norte, Centro, Ocidente, Oriente e Sul. O público será o responsável por eleger um dos artistas de cada semifinal, sendo que o júri elegerá também um candidato por gala. Os dez finalistas disputarão a Grande Final, onde o público decidirá quem representa a Noruega no Festival Eurovisão 2020.

Depois de Nuno Galopim ter garantido a confirmação de dois compositores para o Festival da Canção de 2020 aquando da apresentação dos compositores da edição de 2019, a RTP revelou o regulamento da edição do concurso do próximo ano. Tal como no ano passado, o Festival da Canção contará com dezasseis canções a concurso. 14 compositores serão convidados pela RTP, sendo as restantes vagas ocupadas por um candidato do programa Masterclass e por uma candidatura proveniente da submissão pública de canções, cujo prazo de inscrição termina a 15 de outubro. As maquetas dos temas deverão ser entregues à RTP até ao final do mês de outubro, enquanto o prazo final da entrega das versões finais está marcado para 30 de novembro, sendo ainda desconhecida a data de revelação dos compositores e cantores.

Já está a decorrer um campo de composição de canções levado a cabo pela BBC. O objetivo será escrever canções que terão a oportunidade de representar o Reino Unido no Festival da Eurovisão 2020. Greig Watts será novamente o consultor musical responsável, tendo sido também ele a revelar que o campo já está a decorrer nos estúdios Water Rat Music Studios.

A CT revelou que já selecionou os oito candidatos que disputarão a final nacional checa para o Festival Eurovisão 2020. Um júri formado por Jan Potemsil, Jan Bors, Krystof Samal, Marvin Dietmann e Cyril Hirsch, analisou todas as candidaturas e escolheu quatro canções por unanimidade. Os outros quatro finalistas foram selecionados depois de uma ronda de audições, que teve lugar a 27 e 28 de agosto, e que contou com doze candidatos pré-selecionados. A delegação checa trabalhará com os compositores e autores das canções selecionadas nas próximas semanas, não sendo conhecida a data de revelação dos apurados. A final nacional checa decorrerá a 25 de janeiro de 2020 no Forum Karlin, em Praga, sendo a primeira vez que o país realizará uma final nacional televisionada desde 2008, depois de duas finais nacionais realizadas online.

Com o melhor resultado de sempre em Telavive, a emissora de São Marino confirmou a participação no Festival Eurovisão de 2020. Contudo, não foi revelado nenhum detalhe sobre o processo de seleção dos seus representantes.

Tal como aconteceu nas últimas duas participações, a emissora estatal da Sérvia selecionará os seus representantes para o Festival Eurovisão através do Beovizija. A competição, que deverá acontecer em fevereiro ou março, tem as inscrições abertas até 15 de novembro, sendo permitida a participação de compositores estrangeiros. Contudo, os cantores deverão ter nacionalidade sérvia e as canções deverão ser interpretadas numa das línguas oficiais da Sérvia: sérvio, húngaro, eslovaco, romeno, croata, russo ou albanês.

Suécia
Depois de abrir as inscrições para o certame, a emissora estatal da Suécia revelou as datas e as cidades anfitriãs do Melodifestivalen 2020. A primeira semifinal decorrerá em Linköping, a 1 de fevereiro, sendo que as restantes semifinais decorrerão em Gotemburgo, Lulea e Malmö. O Andra Chansen, agendado para 29 de fevereiro, terá lugar na cidade de Eskilstuna, enquanto a Grande Final decorrerá em Estocolmo a 7 de março, data em que serão conhecidos os representantes suecos no Festival Eurovisão 2020. Os bilhetes para os seis espetáculos serão disponibilizados a 31 de outubro. Lina Hedlund, Linnea Henrikson e David Sundin serão os apresentadores.

 Depois de alcançar o melhor resultado desde 1993, a emissora helvética SRF anunciou, esta manhã, a aberturas das inscrições para o Festival Eurovisão de 2020. Todos os compositores, produtores e cantores poderão enviar as suas propostas até 16 de setembro. Posteriormente, a seleção, que estará a cargo das emissoras SRF, RTS, RSI e RTR, utilizará um painel público, que na edição passada contou com mais de 6100 inscrições, e um painel internacional composto por participantes no concurso internacional para a escolha dos representantes.

Sem confirmação (11)

Bulgária
 Através da conta oficial da delegação búlgara no Twitter, a emissora estatal da Bulgária revelou que o regresso ao Festival Eurovisão em 2020 ainda não foi decidido, devendo o mesmo ser discutido nas próximas semanas. De realçar que, anteriormente, a BNT adiou a discussão sobre um eventual regresso para depois de 5 de julho, data em que foi eleita a nova direção da emissora estatal.
 Está bem encaminhada mas ainda não é oficial a participação da Croácia no Festival da Eurovisão de 2020. A administração da emissora pública está a preparar o orçamento para o próximo ano e a participação no concurso europeu deverá fazer parte dos planos. Uma fonte da HRT afirmou que "esperamos que corra tudo bem e que não seja preciso preocupar-nos com a participação na magia da Eurovisão em Roterdão 2020".
Depois da pior série de resultados da sua história, a emissora grega ERT tenciona regressar aos bons resultados no Festival Eurovisão, bem como recuperar o destaque da competição no país. Segundo alguns jornais gregos, a emissora estatal da Grécia já está a preparar a participação na Holanda (apesar de ainda não ter sido confirmada a presença) e tenciona recuperar o formato de seleção interna do cantor e seleção pública da canção.

Hungria
 Aquando do A Dal 2019, a emissora húngara revelou a intenção de continuar a realizar o evento para a participação no Festival Eurovisão mas, até ao momento, não foi revelado nenhum detalhe sobre a sua participação em Roterdão.

A emissora islandesa revelou que alguns delegados estiveram reunidos com representantes da EBU/UER para discutir as possíveis penalizações financeiras a serem aplicadas à emissora pelo protesto dos Hatari com a bandeira da Palestina no Festival Eurovisão 2019. Rúnar Frey Gíslason, chefe de imprensa da delegação islandesa, garantiu, em entrevista, que, em caso de penalização financeira, o valor não será muito alto, garantido também que nunca foi mencionado um possível impedimento de participação no Festival Eurovisão de 2020. Além disso, Rúnar garantiu que a emissora está a trabalhar na próxima edição do concurso, deixando para as próximas semanas a confirmação oficial e a revelação de detalhes sobre o processo de seleção.
 Apesar da RAI não ter confirmado a utilização do formato nem a participação na Holanda, é expectável que o Festival de Sanremo 2020 seja utilizado como final nacional para o Festival Eurovisão 2020. De realçar que, desde 2011, ano de regresso do país ao concurso internacional, o formato foi usado como final nacional, com excepção de 2014, ano em que Emma Marrone foi escolhida internamente.
Os media letãs noticiaram que as chefias da LTV ainda não chegaram a acordo sobre quanto dinheiro será disponibilizado para a participação no Festival da Eurovisão de 2020. Um total de 300 mil euros será necessário para o país participar no concurso e manter o mesmo modelo de seleção do seu candidato. Caso não se chegue a acordo, a emissora pública letã poderá ter de alterar o seu modelo de seleção reduzindo o número de semifinais ou optando por escolher internamente um representante.
 
A segunda temporada do X Factor Malta já está a ser gravada, sendo espectável que as transmissões televisivas comecem nas próximas semanas. Contudo, até ao momento, a emissora de Malta não confirmou que o formato seja utilizado para selecionar o representante do país para o Festival Eurovisão 2020. 

 O chefe de delegação de Montenegro no Festival Eurovisão garantiu, em entrevista, que tem o objetivo de expandir a final nacional do país para a próxima edição do concurso internacional. Segundo Sabrija Vulic, o Montevizija do próximo ano poderá expandir-se de 5 para 20 canções, dando "a oportunidade a novos artistas de se apresentarem ao público e chegarem ao Festival Eurovisão". Contudo, a RTCG ainda não confirmou a sua participação em 2020 nem a realização do certame, sendo que, em meados do ano passado, parte do Conselho de Administração da RTCG apelou à retirada do país do concurso.

Roménia

Em declarações ao escKaz, Smaranda Vornicu-Shalit, chefe de delegação da Roménia, afirmou que a emissora estatal do país está disponível para fazer alterações na final nacional para o Festival Eurovisão 2020. Segundo o chefe de delegação, a TVR recebeu diversas críticas ao modelo do Selectia Nationala 2019, final nacional que ficou marcada por diversas polémicas. Sem entrar em detalhes concretos, visto que nenhuma decisão foi tomada para a decisão do próximo ano, Smaranda Vornicu-Shalit admite que as mudanças poderão cingir-se ao peso do televoto e do júri, podendo prolongar-se a uma seleção interna, modelo que o país nunca utilizou na história eurovisiva.

Ucrânia 
Depois da desistência da participação em Telavive, a emissora ucraniana frisou que o regresso aconteceria em 2020, excepto se a Rússia vencesse a competição em 2019. No entanto, até ao momento, a UA:PBC ainda não confirmou a participação, sendo expectável que a emissora seja sancionada pela EBU/UER pela retirada tardia, apesar de ter sido transmitido o evento na íntegra.

Sem qualquer informação (9)

Arménia
Azerbaijão 

 França
Marrocos
Moldávia
Polónia

Possiveís Estreias (1)

Cazaquistão
A emissora do Cazaquistão tenciona participar no Festival Eurovisão em 2020. Contudo, como a Khabar Agency é uma emissora associada à EBU/UER, a participação precisa de ser discutida e aprovada pelo Grupo de Referência do evento. No entanto, a Khabar Agency estará, pelo segundo ano consecutivo, a concurso no Festival Eurovisão Júnior.

Não-Participação Confirmada (7)

Andorra
Bósnia-Herzegovina
Eslováquia
Kosovo
Lienchstein
Luxemburgo
Mónaco

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

2 comentários:

  1. Anónimo14:13

    Quem me dera que Portugal desistisse de vez, mas os portugueses gostam de ser humilhados, até quando ganham fazem tudo para ser espezinhados e mostrar o quão incompetentes são

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:21

      Comentário mais inútil que já vi🤦‍♂️

      Eliminar