[ZONA DE DISCOS #95] Les Fatals Picards - "Espèces Menacées"

Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. 
Esta semana, a análise recai no novo álbum dos franceses Les Fatals Picards, "Espèces Menacées"
O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.


Lançamento: 26 de abril de 2019
Nota: 9/10
É praticamente consensual que, nos últimos 20 anos, a França tem sido, por várias vezes, injustiçada na votação. Mesmo assim, tem conseguido gerar fenómenos no seio eurovisivo, tais como Amir ou Madame Monsieur. Contudo, há outros artistas que apesar do enorme sucesso discográfico e crítico, não conseguiram nem singrar na Eurovisão, nem arrecadar carinho de modo efusivo por parte público eurovisivo, sendo os casos de Sébastien Tellier ou Les Fatals Picards os mais representativos. E é precisamente sobre a banda francesa que voou até Helsínquia em 2007 que recai o “Zona de Discos” desta semana. O motivo para este espaço é o lançamento de “Espèces Menacées”, álbum lançado no passado 26 de abril e que entrou diretamente para o #16 dos álbuns mais vendidos em França.
“Espèces Menacées” sucede a “Fatals Picards Country Club” (2016) e mantém o contínuo apuramento do tempero que faz de Les Fatals Picards um nome incontornável da atual cena musical francesa. O humor de “L'amour A La Française” mantém-se e as alusões e trocadilhos inteligentes continuam presentes. Relembre-se que “L'amour A La Française” fazia parte de “Pamplemousse Mécanique”, uma toranja que devia inspiração a um outro citrino imortalizado na literatura e no cinema.
De Helsínquia a 2019 muito se passou, mas Les Fatals Picards continuam imbatíveis, vocalmente potentes e instrumentalmente pujantes, numa qualidade que se mantém claramente acima da média. Sob melodias efetivas e uma produção certeira que o ouvido esfarrapa e imediatamente pede por mais, o (agora) quarteto francês continua a oferecer-nos um generoso equilíbrio entre pop, indie pop, punk rock, num disco verdadeiramente heterogéneo mas que mantém uma unidade inegável no seu conceito.
“Sucer Des Cailloux”, o tema de abertura e atual single, não deixa tempo para indagações e logo nos primeiros segundos sabemos o que esperar do relativamente longo novo álbum. Indie rock com uma proeminente veia anedótica, quer na letra, quer no vídeo, mas que deixa espaço a outras sonoridades, tal como o inesperado mas bem-vindo trompete em “Rebecca” (#2), guitarra country em “Béton Armé” (#4), o insolente punk rock / skate punk em “Banana Split” (#6, primeiro single), uma harmónica à Chris Isaak em “Turlututu” (#11), ou até mesmo a rebeldia em “20 000 Lieux Sous Les Polymères” (#15), contrastando com a influência pastoral em “C’est La Fête Médiévale” (#9). Como se isto não fosse suficiente, a nova oferta de Les Fatals Picards termina em modo apoteótico com o seu épico “Nouchka” (#17).
“Espèces Menacées” reveste-se numa emboscada sónica da qual realmente não nos apetece sair. É divertido, inteligente e, à sua maneira, sabe ser delicado e agressivo. É, sem dúvida, dos melhores álbuns da primeira temporada de 2019 e muito certamente irá figurar na lista dos melhores do ano. Para ouvir e repetir!
Vídeos e temas promocionais
Sucer des cailloux


Banana Split


Alinhamento
Sucer Des Cailloux
Rebecca
Interlude - Jacques Et Martine
Béton Armé
Angela
Banana Split
Morflé
Interlude - Les Enfants S’ennuient
C’est La Fête Médiévale
Interlude - Michel Est En Retard
Turlututu
God Save The Kim
Dans Un Ciel De 1er Mai
Mon Arbre
20 000 Lieux Sous Les Polymères
Interlude - Faites Entrer Le Complément D’enquête
Nouchka

Temas destacados por Carlos Carvalho: “Sucer des cailloux” e “Rebecca”

A ver: Les Fatals Picards - Psychodon 2019

Pode ouvir o disco AQUI.
Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIÃO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

Sem comentários