JESC2019: Espanha confirma regresso ao Festival Eurovisão Júnior em 2019


A RTVE confirmou, esta tarde, que estará a concurso no Festival Eurovisão Júnior 2019. A última participação de Espanha no formato infanto-juvenil remonta a 2006.


A emissora estatal espanhola RTVE confirmou, esta tarde, no seu site oficial, que estará a concurso no Festival Eurovisão Júnior 2019, sendo a primeira presença do país no concurso infanto-juvenil desde 2006. Contudo, apesar da confirmação, a RTVE não revelou qualquer detalhe sobre o processo de seleção dos representantes de Espanha no Festival Eurovisão Júnior deste ano.

Albânia, Arménia, Austrália, Azerbaijão, Espanha, França, Geórgia, Holanda, Irlanda, Macedónia do Norte, Malta, País de Gales, Polónia, Portugal, Rússia, Sérvia e Ucrânia são os dezoito países confirmados no Festival Eurovisão Júnior 2019. O Cazaquistão, que terá de ser convidado para participar, também manifestou o desejo de competir pelo segundo ano consecutivo, sendo espectável também a participação da Bielorrússia e Itália, países que participaram na reunião do Grupo de Referência. Por outro lado, Chipre, Croácia, Eslovénia, Grécia, Israel, Letónia, Moldávia e Montenegro já confirmaram que não estarão a concurso, depois de terem participado anteriormente.

Com quatro participações entre 2003 e 2006, Espanha é um dos países mais bem sucedidos no Festival Eurovisão Júnior. Vencedor em 2004 quando representado por Maria Isabel e "Antes Muerta Que Sencilla", o país conquistou o 2.º lugar em 2003 e 2005. Por sua vez, em 2006, ano da última participação, Espanha conquistou o seu pior resultado: o 4.º lugar.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RTVE / Imagem e Vídeo: JuniorEurovision.tv

4 comentários:

  1. Anónimo21:08

    Boas noticias... Ja teremos mais uns pontinhos ahhahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:11

      Boas notícias para Portugal. Será que vamos vencer?

      Eliminar
  2. Anónimo21:17

    Triunfo da EBU que conseguiu firmar um bloco ocidental. Comecou com a Itakia, depois apelou a Portugal, no ano anterior a França e este ano a Espanha. E podemos juntar a estes a Holanda Irlanda e Pais de Gales

    ResponderEliminar