[VÍDEO] ESC2019: ZENA lança vídeo a dançar ao som de "Telemóveis"


A cantora bielorrussa ZENA partilhou um vídeo nas redes sociais a dançar ao som de "Telemóveis" de Conan Osíris.


ZENA, representante da Bielorrússia no Festival Eurovisão 2019, partilhou um vídeo nas redes sociais gravado durante a atuação de Portugal no concurso. A cantora bielorrussa dança ao som de "Telemóveis", sendo posteriormente acompanhada por Oto Nemsadze, representante da Geórgia em Telavive.




Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ZENA /Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

18 comentários:

  1. Anónimo11:10

    Para o próximo festival da canção, os fãs deveriam começar a fazer loby:
    1 -Uma semifinal aberta a todos os cantores e compositores que desejassem participar;
    Outra semifinal de convites (incluindo americanos, suecos e brasileiros)
    2 - Mudança de júri para passar a ser júri internacional.
    3 - Mais músicas em inglês. (das músicas eliminadas na 1ª semifinal, mais de metade não estava em inglês).
    Equipa especializada para preformance em palco. A eurovisão não é só música, é também espetáculo. Não estamos num concurso de rádio.
    Se não se mobilizarem já, para o ano teremos mais do mesmo com músicas de adormecer em português.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:33

      Gostei das sugestões que fizeste! Principalmente sobre haver uma semifinal com inscrições públicas.

      Eliminar
    2. Anónimo17:11

      Muito boas as sugestoes. Já passaram alguns anos, não custa tentar. Já pensaste partilhar isso com a rtp? É o melhor a fazer, já sabes como são teimosos. Gostava de dar outra sugestão! Daniela dos flor De lis no júri ou pelo menos como um intervalo act. Basta de homenagens a Simones e afins. E tragam a Filipa Azevedo para atuar que tem feito música nova tbm.

      Eliminar
  2. Eu penso que devemos continuar a levar canções em Português. "A minha Pátria é a minha lingua" (Fernado Pessoa). Acho que cada canal (RTP SIC TVI), devia concorrer com 8 canções. O canal que vencesse organizaria o Festival no ano seguinte. Caso o representante desse canal vencesse na Eurovisao, seria esse canal a organizar, em Portugal, o eurofestival. A forma como cada canal escolheria os seus intérpretes e compositores, seria da responsabilidade desse canal. Total liberdade para cada canal escolher!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:56

      Isso é praticamente a final nacional da Suíça...

      Eliminar
    2. Anónimo13:37

      @Ruy se conheces a obra de Fernando Pessoa devias saber que na pátria dele falava-se Portugês e Inglês

      Eliminar
    3. Desconhecia que a final nacional da Suiça eta nestes moldes.
      Já agora retifico a citação por referida no meu comentário anterior. Fernando Pessoa escreveu " a minha patria é a língua portuguesa".

      Eliminar
    4. não sei se é possível Penso que cada país só pode ter uma estação de televisão associada em simultaneo

      Eliminar
    5. Anónimo17:32

      Ruy, também adorava ver a tvi envolvida no fdc. Acho que se nao tivessemos ganho a RTP ja tinha desistido e entregado o concurso a outro canal ha muito tempo, como fez com a OT

      Eliminar
    6. anonimo das 13h37 Fernando Pessoa nasceu e morreu em Lisboa...

      Eliminar
    7. Anónimo18:51

      Unknown a Bélgica tem duas emissoras associadas e vão intercalando as participações. Este ano participou a emissora francofona e para o ano vai a emissora flamenga. A Rússia tbm tem duas e tbm vão intercalando de ano em ano. A Suiça acho q tem três ou quatro se não me engano.E Ruy a final suiça penso que são as emissoras que enviam diferentes canções e depois um x são selecionadas e passam para a gala final. Acho q era assim.

      Eliminar
    8. Anónimo23:04

      Acho uma excelente ideia colocar várias emissoras a enviar canções, a competição deve elevar o nível quase que automaticamente. Digam-me uma coisa, cada emissora envia uma proposta mas como funciona a emissão, todas em paralelo ou cada ano transmite num canal diferente?

      Eliminar
  3. Anónimo12:49

    Já alguém sabe alguma coisa acerca da questão dos problemas no televoto da canção portuguesa? Em todas as notícias vejo dizerem q já sabem de tudo e q a Carla bugalho já está a investigar o assunto com a EBU. Mas até agora não se ouviu dizerem nada. Alguém ouviu alguma coisa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo que se chegue a uma conclusão, não vai adiantar de nada... esqueçam a Eurovisão é assim. Neste ano ainda é mais amargo porque vimos concorrentes de outros países (e mesmo membros da EBU) a adorar a nossa canção e a ficarem tristes pela nossa desqualificação. Este ano todas essas demonstrações me pareceram bastante genuínas. O Conan vai ser lembrado como a Simone do século XXI... estava de verde e tudo... agora que penso nosso, acho que o problema deve ser mesmo do verde (e eu até gostei do fato)

      Eliminar
    2. " a Simone do século XXI" .... morri XD

      Eliminar
  4. É tudo muito bonito, é sempre bom ter ideias novas, mas nunca se deve esquecer o ponto nº 1 na construção de um projeto como este, que é nunca nos esquecermos que o espetáculo é sempre dedicado ao público, que é vasto, com sensibilidades e gostos próprios, não é feito para os próprios artistas, que esses sim têm que ser bons naquilo que fazem para além de serem também bons profissionais. Eu tenho uma ideia contrária e posso tê-la porque faço parte do público e não gosto nada de ouvir cantores portugueses a cantar em inglês. Se a ideia é promoverem a sua música então façam-no fora do concurso nas línguas que quiserem, chinês, mirandês, flamengo e por aí fora.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo15:49

    Ao Anónimo das 12h49: eu acho que devíamos ir até ás últimas consequ~encias para tentar saber se o Conan foi prejudicado por erros técnicos nas votações. é para isso que pagamos taxa audiovisual. A RTP também é nossa e nós devemos exigir que se esclareça se estamos a ser enganados ou não como país e espectadores, até porque várias pessoas apresentaram provas que enviaram para a delegação. Contudo, não tenho esperança nenhuma. Se isto se tivesse passado com Rússia ou Suécia, o que não seria. No nosso caso, acho que vão engolir a desculpa de que houve erros técnicos que afectaram todos igualmente e que para o ano será melhor.

    As flores oferecidas ao Conan não eram prémio de consolação... eram uma de "todos amigos à mesma, certo?".

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17:26

    Tal como referiu o 1º Anonimo, devíamos fazer como em 2017 e implementar novas mudanças no nosso fdc. Inovar a cada ano que passa, tenho a certeza que a RTP aprendeu bastante com os suecos em termos de produçao e efeitos de palco. Não custa tentar, muita coisa mudou, seja mentalidade sobre o ESC ou qualidade musical / visual na industria portuguesa. Apostar mais na performance, no staging, na parte mais visual de palco. Apoiar os candidatos, principalmente em termos financeiros. Introduzir um juri internacional pelo menos na final, embora ache que o orgulho da RTP nunca iria deixar isso acontecer.

    Abrir candidaturas a todos, ao menos numa das semi finais, e mudar também a equipa que escolhe as cançoes porque ja se viu pelo concurso da Antena 3 que escolhem sempre um som que se enquadre no mesmo estilo do fdc, igual ao dos outros compositores.

    Quanto a mais músicas em ingles, para isso teríamos de introduzir outro tipo de juri no concurso, nãp acho que o idioma faça muita diferença. Nesse aspecto não devemos ceder, embora ache que cançoes em ingles também trazem diversidade ao fdc. O nosso maior problema sao as cançoes e performance de palco.

    Que a equipa da RTP seja menos preconceituosa com compositores e musicos que nao sabem falar português, não convidem só brasileiros e afrodescendentes, não sao so eles que representam a diversidade, deixem que todos os que residam em Portugal possam participar. Temos varios musicos nordicos e ingleses a viverem cá.

    Mudem o palco da semi final, que seja o mesmo da final que está bem!

    ResponderEliminar