[VÍDEO] Catarina Furtado recorda as críticas recebidas aquando do Festival Eurovisão 2018


Em conversa com Rui Unas, Catarina Furtado falou sobre as críticas recebidas aquando da apresentação do Festival Eurovisão 2018: "Fiquei verdadeiramente mais forte. Porque eu acho que não foi justo".


Catarina Furtado, apresentadora do Festival Eurovisão 2018 ao lado de Sílvia Alberto, Daniela Ruah e Filomena Cautela, falou, em conversa com Rui Unas no Maluco Beleza, sobre as críticas recebidas durante a apresentação do certame. "Achei tão ingrato as críticas que tu sofreste com a Eurovisão" afirmou o apresentador, comentador da Eurovisão em 1998 e 1999, ao que a apresentadora respondeu: "Fiquei perplexa. Ninguém tinha noção do que foi o trabalho para nós. Nós tivemos uma semana a fazer 3 espectáculos em direto por dia. Não estava à espera, no meio daquele turbilhão todo… e fiquei perplexa".

"Aquilo nasceu de algum comentário da net, depois a imprensa pegou e, de repente, aquilo começa a ser uma bola de neve… eu fui apanhada naquela bola de neve, Na altura pensei ‘isto não deve ter nada a ver comigo’" recordou, explicando que, nessa semana, testou, ao máximo, a sua capacidade de resistência: "Lembro-me de estar exausta, magérrima, e pensar assim ‘se eu passo por isto, passo por tudo’".

A apresentadora recordou ainda o último momento da transmissão quando, ao lado de Daniela Ruah, foram as responsáveis por condução a votação dos jurados e do televoto: "Acabei o direto final, que fui só eu e a Daniela Ruah. Demos a mão, tínhamos os anéis cravados na mão uma da outra. No final demos um abraço e eu pensei assim ‘venha o próximo’. Fiquei verdadeiramente mais forte. Porque eu acho que não foi justo" destacou, relembrando também as mensagens de apoio recebidas, "Foi arrebatadora e em muito maior número do que os comentários negativos. Fui inundada de amor".

Recorde, de seguida, a conversa de Catarina Furtado a partir dos 29:45:



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: MalucoBeleza / Imagem:Eurovisiontv / Vídeo: MalucoBeleza/Eurovision.tv

41 comentários:

  1. Anónimo17:50

    Foi uma decepção, na verdade. Foi um erro de casting e um flop total, falou inglês muito básico, muito mal, cometeu imensos erros... Toda a gente pensava que ela seria ideal, mas não foi. Aliás, só a Filomena esteve bem. Sejamos francos, qualquer um dos israelitas falava Inglês melhor que as nossas apresentadoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nenhum dos apresentadores israelitas falava melhor inglês que a Daniela Ruah.

      Eliminar
    2. Anónimo19:13

      Acho que ela foi elegida por causa de ter estado alí nos anos mais oscuros do FdC quando ninguem mais queria, só por isso

      Eliminar
    3. Anónimo19:23

      Sim excepto a Daniela Ruah. E a filomena falava melhor que aquele apresentador, o assi, tinha um sotaque muito vincado tbm.

      Eliminar
    4. Anónimo19:25

      Deves estar a gozar. O outro nem soube entrevistar a Madonna. Vivam os haters do Portugal pequenino.

      Eliminar
    5. Anónimo20:37

      A Catarina Furtado foi escolhida por estar nos anos mais obscuros do FC??? Deves estar a falar da Silvia Alberto, não? E esses anos obscuros deram-nos 3 classificaçoes para a final... Já o novo FC deu uma vitoria por acaso, um ultimo lugar na final e agora o pior resultado nas semifinais.

      Eliminar
    6. Anónimo21:42

      20:37 vou ter que guardar o teu comentário para mandar aos haters que criticam candidaturas abertas a todos. obgd pela noçao.

      Eliminar
    7. José Luís21:53

      Eu pensava que a Catarina Furtado e a Sílvia Aberto tinham tido um inglês fraquito, até ver os apresentadores deste ano em Israel! Muito mau...apenas a Bar se safou bem. A Daniela esteve imbatível e a Filomena teve imensa graça e com um inglês bastante bom! .

      Eliminar
    8. Anónimo22:40

      21:53 O vosso ódio é tanto que nem conseguem admitir que a maioria dos apresentadores tinham um ingles melhor. Vai ver o programa outra vez e aceita que dói menos.

      Eliminar
    9. Anónimo01:50

      Anonimos das 20:37 e 21:42 O resultado do Conan (posto 15 nuna semifinal) NÃO é o pior resultado da historia de Portugal nas duplas meias-finais, o pior resultado segue sendo o posto 18 dos Homens da Luta e isso foi nos tempos oscuros do FdC, que sim, deram tres clasificações consecutivas (2008-2010) mas tambem quatro NQs (2011, 2012, 2014 e 2015), dois retiros (2013, 2016) e o pior posto na historia de Portugal numa meia-final (o posto 22 das NonStop, ou seja, muito pior que o ultimo de Claudia Pascoal que sim, é ultimo mas NUMA FINAL como host entry) e para os que acham que o assunto é receber candidaturas abertas, acaso nunca escutaram as canções que saiam delas? Acaso não se lembram de quando Ralph Siegel tentou entrar uma da suas cheesefest, das pseudosuecadas, das coisas "festivaleiras" que não ibam a lado nenhum ou dos propios Homens da Luta? Aqui o problema não são as cançoes, o problema é o staging (exceptuando "Amar pelos dois", "O jardim" e "Telemoveis SIM precisavam)

      Eliminar
  2. Anónimo18:11

    Quem vai para um trabalho daqueles e, entre outras "preciosidades", diz "eighty-eighty" para 88... No mínimo podia ter aprendido bem os números. Mas as companheiras fizeram um bom trabalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:29

      Portanto, ignoramos a pressão de se estar a fazer um espectáculo para 200 milhões de pessoas... e focam-se num número errado...

      Eliminar
    2. Anónimo20:00

      19.29 - Não foi só esse número, nem foram só os números. Numa semifinal até duma fala se esqueceu. Há pressão, claro, e é igual para todos. Ninguém aqui diz que é uma má profissional; apenas alguém que devia ter sentido autocrítico e reconhecer que aquele não um dos seus trabalhos mais conseguidos. E parece que nem essa autocrítica é capaz de fazer.

      Eliminar
  3. Anónimo18:17

    Os eighty-eighty da Catarina Furtado também se tornaram icónicos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:28

      Comparados com as calinadas dos três da Ucrânia que precederam, foram ouro.

      Eliminar
    2. Anónimo20:35

      19:28 Comparanda com os óptimos apresentadores deste ano, deve ter sido ouro da loja dos chineses.

      Eliminar
    3. Anónimo21:14

      Deves ter visto os oscares, e não a Eurovisão...

      Eliminar
    4. Anónimo22:41

      21:14 O complexo de inferioridade de certos portugueses é real, até parece que anda malta da delegaçao portuguesa aqui a comentar. Aceita só que os apresentadores estiveram melhor que doi menos.

      Eliminar
    5. Anónimo das 22:41...sabes dizer algo mais que "aceita que dói menos"?Surreal o nível básico de algumas pessoas que comentam aqui.

      Eliminar
    6. Anónimo17:23

      00:08 irônico vindo de alguém com uma resposta básica. Se não tens argumentos então remete-te ao silêncio. Surreal o nível de azia dos eurofas portugueses este ano, irra. Aceita que dói menos! Voltarei a repetir as vezes que forem precisas porque claramente não foi suficiente so uma vez.

      Eliminar
  4. Anónimo18:24

    As criticas foram justas. Devia ser crescidinha e reconhecer que não esteve bem, foi erro de casting puro por parte da RTP. Pedro Penim teria sido melhor. Auto critica é muito importante mas pelos vistos a Catarina não pensa assim, que pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:15

      Foi só por causa de ter sido presentadora nos anos mais oscuros do FdC que ela foi elegida para Eurovisão 2018, porque esteve alí quando ninguem mais esteve

      Eliminar
    2. Anónimo19:27

      E quem é o Pedro Penim? Não é apelativo para audiências, apenas foi um prestador de serviços para a RTP. Devias fazer melhor...

      Eliminar
    3. Anónimo20:15

      19:27 Pedro Penim fez um grande trabalho, é um grande fã da eurovisao, apresentador e encenador. Apelativa para audiencias? Lol, a Catarina é muito apelativa, por isso é que o ultimo the voice teve das piores audiencias de sempre. Contratrar pessoas pela competencia e não porque dão audiencias, por essa lógica deviam ter metido a Katia Aveiro como interval act e o Ronaldo a apresentar o ESC. E não, não faço melhor, por isso é que não me candidatei pois sei o meu lugar, mas ela não esteve bem, é a verdade.

      Eliminar
  5. Anónimo19:01

    Um caso típico em que não se separa bem o "dar tudo o que temos". Nota insuficiente muito clara e óbvia.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19:21

    Estou a ver que isto é uma coisa de todos na RTP...falta de auto crítica.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19:30

    Aqui de iam todos querer a Cristina Ferreira a apresentar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:17

      Também deve ter um ingles muito cringe

      Eliminar
    2. Anónimo22:05

      A Cristina Ferreira não fala inglês

      Eliminar
  8. Anónimo20:00

    Só sabem criticar, mordem a língua e ficam envenenados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:17

      Realmente. País de invejosos.

      Eliminar
    2. Anónimo22:42

      Criticar? Andaram o ano todo a dizer que tinha sido o melhor festival de sempre, até a propria rtp. Não aguentam criticas? Temos pena, país cheio de complexo de inferioridade.

      Eliminar
  9. Anónimo21:08

    Há aqui comentadores que nunca devem ter cometido erros na vida.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo21:29

    Acho que e injusto. De facto o Ingles dela nao esteve ao nivel porque ela ja a falar portugues nota se que se deixa levar pelas emoções e entusiasma se a falar e nem toda a gente tem a mesma facilidade em pronunciar as coisas.
    De facto nao esteve bem mas nao mer3cia ser vaiada como foi. A catarina esta e sempre estara nos corações dos portugueses. Gosto de a ver a apresentar. Mas acho que de facto, programas em ingles nao sao para ela

    Por outro lado quando e que a RTP volta a pôr a Silvia Alberto a comentar? Era muito melhor que o Malato e de facto foi extraordinária na Eurovisão em 2018

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:38

      Quem vos ouvir falar até acha que ela foi apedrejada. Menos, sff. Se não fez um bom trabalho comenta-se e pronto. Se não quer melhorar esse aspecto dela, problema seu.

      Eliminar
    2. Anónimo23:51

      Epa, vai odiar para outro lado!

      Eliminar
  11. Anónimo21:58

    Se alguma vez voltássemos a receber a Eurovisão em anos próximos, a Catarina não podia voltar a apresentar...é a única coisa que sei. Foram demasiados erros.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo22:44

    A prestação da Catarina era algo que eu esperava de um espanhol até porque sao conhecidos por terem um sotaque bem carregado e inglês fraco. Fiquei desapontado...mas já passou, só espero que a RTP contrate pessoas pelo seu talento e não por amizades ou por ser mais cômodo. Isto é, se Portugal voltar a ganhar..

    ResponderEliminar
  13. Eu achei que estiveram todas bem, tomara os israelitas terem umas apresentadoras deste calibre. E se houve falhas na língua de Shakespeare, não tem mal nenhum. Ele já cá não anda para ouvir. Eu não dei por nada porque cada uma delas fala melhor inglês do que eu.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo01:15

    É irritante como não se ouvem as línguas nacionais no certame. Até já quase nem o francês.

    ResponderEliminar
  15. Ela ficou perplexa porque vive numa boa de cristal...So dá ouvidos aos elogios
    É excelente para os directos e galas cá na terrinha...para um evento daqueles não tem o nível necessário. Foi de longe a pior logo seguida da Silvia Alberto

    ResponderEliminar