ESC2019: Emissora do Azerbaijão apresentou queixa formal à EBU/UER


A emissora do Azerbaijão apresentou uma queixa formal à EBU/UER devido ao mapa apresentado antes da votação do país no Festival Eurovisão 2019.


A emissora estatal do Azerbaijão apresentou uma queixa formal à União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) sobre as fronteiras do país apresentadas antes da sua votação no Festival Eurovisão 2019. "Ontem, no Festival Eurovisão 2019, os territórios azeri que ligam Karabakh e Nakhchivan não aparecem no mapa. A televisão pública apelou oficialmente aos organizadores do evento e à chefia da União Europeia de Radiodifusão para que o erro seja corrigido" pode ler-se no comunicado difundido nas redes sociais.



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Ictimai / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

6 comentários:

  1. Anónimo20:17

    RTP aproveitem e peçam também para apresentarem a Madeira e os Açores no mapa. E não esquecer as Berlengas

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20:25

    Opa por amor de Deus isto é um festival de música ou de fronteiras ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:13

      É um festival de tudo: estamos ainda à espera de que? De reunir 40 e tal países e acreditar de forma naive que todos se adoram e que está tudo bem? Nunca ... o ego patriótico de certas nações a concurso manifestar-se-à assim sempre ... no sentido do conflito, da tensão e da arrogância suprema. O Azerbaijão quer que o mundo todo esteja do lado da sua narrativa bélica contra a Arménia, e vice-versa. A Ucrânia e a Rússia com a história da Crimeia também não se calam até terem a certeza que ou estamos do lado de uns ou dos outros. E nem falo de Israel porque esta edição fala muito bem por si. E a Austrália continuará a premiar a Suécia com 12 pontos, pois eles só ali estão porque a Suécia (desculpem, Christer Bjorkmann) assim o quer sem qualquer fundamento que se compreenda ... Enquanto os outros países continuarem querer lavar roupa suja a nossa frente ... nunca terás uma Eurovisão verdadeiramente musical. A EBU queria uma festa, queria o maior número possível de pessoas a ver o concurso, aceitou que todos estes 40 e tal países participassem ... então agora amanhem-se e resolvam este problema, que nunca será resolvido. Vais continuar a ver estas guerras entre nações enquanto que a EBU te sorri na esperança que finjas com ela tb.

      Eliminar
  3. Anónimo22:00

    detesto um país ditadura como Azerbaijão na Eurovisão, acham que o seu petróleo compra tudo e todos.

    ResponderEliminar
  4. Isto lembra-me o ESC 2014. Quando foi apresentar Espanha, estava identificado no mapa como toda a Peninsula Ibérica. Mas a RTP nada fez

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:57

      A sério fizeram isso nem sabia . Isso já é grave . Mas pode ter sido um erro de computador

      Eliminar