ESC2019: EBU/UER descarta problemas com o televoto de Itália no Festival Eurovisão 2019


A União Europeia de Radiodifusão negou a existência de problemas com o televoto de Itália na segunda semifinal do Festival Eurovisão 2019, situação que poderia ter colocado a Lituânia indevidamente fora da Grande Final.



A União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER), entidade máxima do Festival Eurovisão, respondeu ao pedido de esclarecimento imposto pela emissora estatal da Lituânia, depois de revelados os valores do televoto de Itália na segunda semifinal. Conforme revelado anteriormente, os valores avançados pela RAI não correspondem aos valores oficiais da votação, algo que poderá ter colocado a Lituânia indevidamente fora do lote de apurados.

Recorde AQUI a polémica.

Contudo, em carta enviada à LRT, Jon Ola Sand, supervisor executivo do evento, garante que os pontos oficiais avançados pelo site oficial da competição estão corretos, enquanto "os resultados avançados pela RAI são imprecisos e serão corrigidos". Segundo o supervisor, os resultados usados para a votação foram processados e aprovados pela Digame, parceira oficial do evento e responsável pela compilação e validação das votações, revelando que os valores apresentados pela RAI poderão conter "votos registados após o fecho oficial do televoto", bem como votos considerados ilegais, visto que cada aparelho apenas pode votar 20 vezes em cada gala. Por sua vez, a LRT contactou a RAI para obter explicações sobre a situação, não tendo obtido nenhuma resposta até ao momento.



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: LRT/Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

6 comentários:

  1. Anónimo15:30

    Vergonhoso cada vez está pior isto . A Lituânia merecia sem dúvida estar na final

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16:18

    Ou a EBU paga uma indmenização à Lituânia ou em 2020 a Lituânia devia estar automaticamente na final, na segunda semifinal não houve só problmeas com o televoto italiano, houve imensos júris que votaram ao contrário

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:04

    Sinceramente penso que a RAI divulgou os resultados (quiçá adulterados) do televoto a fim de criar esta polémica para: 1- “Vingar-se” da EBU que não quer, de certo modo, que Itália ganhe, desde 2014 (exceptuando 2016) que Itália é prejudicada pelo júri conseguindo sempre um melhor resultado no público que no júri (tendo inclusive vencido o televoto em 2015 e ficado por duas vezes em terceiro lugar, 2018 e 2019, nesta vertente da votação); 2- “Vingar-se” dos Países Baixos, a RAI muito provavelmente não gostou de não ter vencido a Eurovisão; de facto, desde que regressou à Eurovisão a Itália ficou apenas duas vezes fora do top10 (2014 e 2016) tenho até chegado ao segundo lugar em duas ocasiões (2011 e 2019) o que acaba por criar uma certa “impaciência” já que a vitória foi quase italiana em 4 ocasiões (2011, segundo lugar; 2015, vitória no televoto; 2017, grande favorito; e 2019, segundo lugar); e desta forma, ao aumentar a polémica levará a que (quiçá) vários países boicotem a próxima edição levando a que os Países Baixos (e a EBU) sofram com essas ausências; e 3- para conseguir uma certa justiça poética, sendo esta “deturpação” no televoto, o mesmo televoto que a EBU já ignorou em 2015 quando Itália (aos olhos dos italianos) devia ter vencido e que continua a ignorar ao o júri desvalorizar (quase sempre) as propostas deste país

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:38

    Hummm ... Isto ainda é chão que vai far uvas... Esperem até eles saberem da islandesa que não conseguiu votar em quase nada ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:58

      Essa piadinha da islandesa já enjoa. Se houve de facto uma islandesa que não conseguiu votar em algumas das canções que queria não sei nem me interessa. Mas também é certo que existem muitas pessoas em diversas redes sociais a afirmar que não conseguiram votar em algumas canções nomeadamente a portuguesa, se é verdade também não sei. Mas agora andarem sempre a bater no ceguinho na história da islandesa mesmo quando o artigo não tem nada a ver, só faz com que as pessoas percam a vontade de partilhar as suas opiniões/informações e em nada contribuem para o bom funcionamento do site (que bem merece devido ao excelente trabalho dos colaboradores).

      Eliminar
    2. Anónimo00:30

      Anónimo das 19:58: Concordo! Já enjoa mesmo!

      Eliminar