Israel: Ministério do Turismo recusa-se a pagar segurança da Eurovisão 2019

O ministro do Turismo de Israel recusa-se a pagar a sua porção dos custos de segurança do Eurovision Song Contest 2019. 


A imprensa israelita avança que o ministro do turismo de Israel recusou-se a pagar a sua porção dos custos de segurança do Festival da Eurovisão 2019. O ministério teria de pagar cerca de 295 mil euros mas o ministro defende, agora, que o orçamento deve de ser usado para promover Israel no mundo através do evento e não pagar à polícia. 

Cinco ministros do governo israelita tinham concordado em dividir as despesas de segurança entre si. Os ministros das finanças e das telecomunicações também se recusaram a fazer o pagamento depois da recusa do ministro do turismo. 

Os ministros tinham acordado pagar o valor de cerca de 1 milhão e 800 mil euros entre si mas, devido a estas recusas, os trabalhos de construção do palco estão completamente parados. Nenhum equipamento poderá entrar na arena sem ser sujeito à inspeção K9 (explosivos). 

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: RTP / Vídeo: Youtube

2 comentários:

  1. Anónimo22:26

    Ainda não percebi porque a EBU correu este risco de meter o evento num país que é uma bomba relógio. Este problema não será o único. Cartão para EBU que fez a escolha errada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:39

      É uma bomba relógio em 2019 ... porque em 1979 e 1999 estas questőes ou problemas de semelhante natureza nunca vieram a público (o que eu agradeço) ... numa era como a de hoje sabemos por vezes mais do queremos e precisamos ... e honestamente saber todos os problemas q ocorrem na Eurovisão de 5 em 5 segundos arruina a natureza do certame, o nosso apreço e como sempre afasta a atenção das canções. Eles lá que se entendam e se desenrrasquem ...

      Eliminar