ESC2019: Gal Gadot confirmada e Madonna em "negociações avançadas" para o Festival Eurovisão 2019


A emissora israelita KAN realizou uma conferência de imprensa para revelar alguns pormenores sobre o Festival Eurovisão 2019.

A Expo Tel Aviv, complexo anfitrião do Festival Eurovisão 2019, recebeu, esta manhã, uma conferência de imprensa realizada pela emissora KAN para revelar pormenores sobre a realização do evento internacional. Yuval Chohen, um dos diretores do Festival Eurovisão, revelou que a atriz e modelo israelita Gal Gadot, conhecida pelos papéis de Gisele em 'Velocidade Furiosa' e Diana Prince em 'Mulher Maravilha', marcará presença no Festival Eurovisão, não tendo sido revelada qual a sua função na transmissão. Além da confirmação de Gal Gadot, o diretor do certame garantiu que as negociações com Madonna continuam 'em estado avançado', frisando que as recentes notícias sobre o cancelamento da sua participação não são verídicas.


Por sua vez, Idan Raichel participará na Grande Final do Festival Eurovisão 2019 com uma canção conjunta com os 26 finalistas do evento, sendo que a transmissão também contará com vencedores e finalistas de edições de anos anteriores, onde interpretarão temas originalmente cantadas por outro cantor. Conchita Wurst cantará 'Heroes', Mans Zelmerlöw cantará 'Fuego', Eleni Foureira dará voz a 'Dancing Lasha Tumbai' e Verka Serduchka intepretará 'Toy': no final, os quatro cantores juntam-se a Gali Atari e defenderão 'Hallelujah'. 

Netta Barzilai, vencedora do Festival Eurovisão 2018, apresentará uma nova versão de 'Toy' na primeira semifinal do concurso, sendo que, na Grande Final, apresentará o seu novo single. Também Dana International participará numa das semifinais e na Grande Final, enquanto Shalva Band defenderão 'Million Dreams' na segunda semifinal.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: KAN / Imagens: Google

14 comentários:

  1. Anónimo14:10

    Epah vai tudo pra Tel Aviv!! Em pouco tempo a Eurovisão de 2018 será conhecida como o parente pobre das Eurovisões...e só de pensar que até tínhamos a Madonna a viver em Lisboa. RTP nem se deve ter lembrado disso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:25

      De facto, toda a gente (eurofãs) está super contente por ter a Madonna na Eurovisão...

      Eliminar
    2. Anónimo18:59

      Nós tivemos o Caetano Veloso a cantar, que errr... É o Caetano Veloso, também artista internacional, que infelizmente nunca deu um linguado à Britney Spears, mas ainda vai a tempo...
      Também relembro que em Portugal a eurovisão têm de ser alta cultura, o Conan fazer metáforas com telemóveis é vergonhoso para nós como portugueses e cantar em inglês é trair a língua portuguesa, o Fernando Pessoa deve estar a rebolar no caixão só de pensar nisso, levar a Madonna seria comparável a levar a Maria Leal, nós não devemos tornar a eurovisão uma pimbalhada e devemos fazer como os outros países que não levam pimbalhadas (nunca!) e levar música erudita, daquela que se fazia no tempo da outra senhora

      #sarcasmo

      Eliminar
  2. Anónimo14:46

    Já a rtp pecou imenso por não ter tido atuações nos interval acts das semi finais .. achei vergonhoso por parte da RTP

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:43

    Espero que o Roger Waters também fale com a essa gente toda...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19:24

    A RTP fez a sua Eurovisao, à sua maneira... sem seguir os formatos habituais da EBU e jogando com a prata da casa, tanto a nível de idealização, como produção, música, etc. Acredito que muita gente que vive todo o ano à custa deste evento, tenha ficado perplexo pelo facto de Portugal não contratar a maioria dos habituais, produção quase exclusiva da RTP, construção do palco, etc. Assim como também artisticamente o fez, mostrando o que existe por cá e de bom... orgulho-me da RTP ter realizado o ESC mais económico dos últimos anos que não nos envergonha e que mostrou de forma magnífica que se pode fazer tão bom e diferente... PS O facto de na final ter músicos a tocar ao vivo (guitarristas) e o Júlio Resende ao vivo ao piano é de louvar... afinal é possível ter na festa europeia da música, músicos e cantores ao vivo, basta vontade. Portugal mostrou qualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faço das suas, as minha palavras. É mesmo isso. Já aqui disse num outro post que não somos ovelhas para ir atrás do rebanho. Por alguma razão o mundo é feito de vários povos e várias culturas. Somos todos diferentes entre iguais. A RTP fez uma Eurovisão maravilhosa tendo em conta as limitações que tinha. A própria EBU ficou muito agradada. E os outros países,com menos capacidade financeira, ficaram agora com vontade de ganhar, porque viram que é possível fazer muito com pouco.

      Eliminar
  5. Anónimo21:14

    Este ano vai ser o ano do fan service, Israel quer desesperadamente ser amado e querido por todos os eurofãs

    ResponderEliminar
  6. Anónimo21:33

    Isto vais ser uma palhaçada... Fakam da RTP que para mim fez uma dad melhor3s Eurovisões de sempre assim como em 2014 e 2016. Tinha uma arena decente, um palco grande com um bom formato, musicas excelentes, apresentadoras espetaculares, a abertura da final foi uma das melhores de sempre. A ideia dos postcards estava execelente, recuperou o aparecimento das bandeiras num logo antes da atuaçao qur ja nao se fazia ha dois anos e que ficou brutal para mim o cural. A abertura da semifinal foi tambem muito boa com aquele video. Ainda a atuaçao do Sobral foi quakquer coisa. Nao se compara a mais nada que passou pela Eurovisao alguma vez.
    As unicas falhas para mim foram as atuações de interval act na final e as tiras na parte de traz do palco. Acho que deviam ser removidas. Secalhar um LED era bom mas nao para usar como nos anos anteriores.. Apenas para dar fundos escuros, simples, apenas com alguma coisa e nao como em 2017 foi usado na Romenia, Suiça,... Mas a ideia foi boa pois deu uma liçao aos paises que constantemente usavam LEDs ultimamente e obrigou a criar performances muito mais criativas, com adereços e mais a base de luz que para mim e muito melhor. Alias se repararem por exemplo no Melodifestivalen as atuaçoes sao a base de luzes. E preciso e saber usalas e nao meter tudo de qualquer maneira. Os Leds deviam existir para projetarem coisas simples para que a tuaçao fique mais escura e a base de luz. A Jamala e a Iveta Mukutchian sao um otimo exemplo aim como as atuaçoes quase todas em 2016 que tinham Leds simples mais a base de luzes e nao coisas pirosas como em 2017

    ResponderEliminar
  7. Anónimo23:07

    Gente a edição em Portugal foi a 1°, normal nao sair como a gente wueira. talvez na próxima vez que ganhamos vai ser melhor visto já ter conhecimento do que fazer. Mas muito provavelmente já terei morrido de velhice, ahahaha.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:22

    Isto parece um circo

    ResponderEliminar
  9. Esta Eurovisão vai ficar muito pesadona. Tanta gente a querer aparecer. Acho que vai tirar um bocadinho o protagonismo aos candidatos, o que para mim está errado.

    ResponderEliminar
  10. A netta podia cantar o Bassa Sabada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:39

      ... uma pérola essa música...

      Eliminar