Rússia: Sergey Lazarev reagiu às críticas à canção que defenderá no Festival Eurovisão 2019


Sergey Lazarev, representante russo no Festival Eurovisão 2019, prometeu uma atuação épica em Telavive e reagiu às críticas de "Scream": "Lembro-me da onda de críticas que recebi em 2016 (...) mas depois todos mudaram de opinião".


Depois do terceiro lugar em Estocolmo com a maior pontuação do público, Sergey Lazarev está de regresso ao Festival Eurovisão em 2019 em defesa de "Scream", tendo liderado as Casas de Apostas até à revelação da canção que interpretará em Telavive. "Lembro-me da onda de críticas que recebi após a revelação de «You are the only one». Houve muita conversa sobre o facto da canção não ser muito cativante e ser muito formatada" relembrou quando questionado sobre as críticas dirigidas a "Scream", frisando que as opiniões mudaram posteriormente, "Quando a canção começou a ser apontada como uma das favoritas do público, todos mudaram de opinião imediatamente.".

Sergey Lazarev explicou também, naquela que foi a sua primeira entrevista após a revelação do tema, a decisão de enviar um estilo diferente para o Festival Eurovisão: "Admito que tivemos o cuidado de enviar uma canção não formatada para se destacar no Festival Eurovisão, porque deve haver um personagem único na canção. É isso que a fará distinguir das outras" referiu, reagindo às comparações da canção às trilhas sonoras dos filmes, "Vocês irão ver que a atuação será mais épica do que nos filmes".


Estreante em 1994, a Rússia participou em 21 edições do Festival Eurovisão, contando com uma vitória (2008) e outras sete presenças no pódio do certame. Depois da retirada da edição de 2017 devido à proibição imposta a Julia Samoylova, a Rússia foi representada pela cantora em Lisboa em defesa de "I Won't Break". Contudo, a candidatura falhou o apuramento para a Grande Final, algo inédito na história do país, terminando em 15.º lugar com 65 pontos na semifinal 2.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix / Imagem: Google /Vídeo: Eurovision.tv

17 comentários:

  1. Anónimo20:37

    É tão óbvio que ele vai ganhar o ESC. O Dima Bilan ganhou na 2a tentativa com uma música muito inferior a esta e até inferior à que tinha levado em 2006

    ResponderEliminar
  2. Anónimo21:27

    Vai ser uma atuação baseada em leds e fogos de artifício

    ResponderEliminar
  3. Anónimo22:04

    colocaria o meu dinheiro nesta musica, a Rússia vai mexer todos os cordelinhos possíveis para ter a certeza que ganha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prefiro Scream do que a canção de 2016, mas acredito que o Sergey novamente não vencerá a Eurovisão.

      Eliminar
  4. Anónimo22:30

    Rússia não ganha. Lamento mas vais ter de te contentar com um Top10.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo22:39

    A Rússia, a Holanda e a Suécia vão-se ignorar no televoto. Espero que os underdogs beneficiem com isso!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo22:41

    E se ganhar é porque os outros países deixam. Em 2015 e 2016 fizeram tudo para que não ganhasse r não ganhou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:42

      Quem e que fez de tudo para que nao ganhasse?
      O seu comentario e muito triste...

      Eliminar
    2. Anónimo12:37

      Antes de insultar, decia informar-se. A Suécia em 2015 foi a solução de recurso para impedir a Polina Gargarina de ganhar. Em 2016, a Ucrânia foi promovida para ganhar com afirmação da Europa em relação à anexação da Crimeia pela Rússia. Um bocadinho de noção da sua parte precisa-se.

      Eliminar
  7. Anónimo22:47

    E eu vou mexer todos os cordelinhos possíveis para ter a certeza de que esta caca não ganhe!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo22:52

    Sergey acha-se o maior... Bem que ele merece um par de chapadas naquela cara

    ResponderEliminar
  9. Anónimo23:42

    Ai bichaaaa calma

    ResponderEliminar
  10. Anónimo23:42

    Porque? Por se defemder das criticas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:16

      *porquê *defender *críticas

      Eliminar
  11. Pois eu acho que lhe vai acontecer o mesmo que a Ucrânia o ano passado,que ficou em último lugar do júri. O diferendo Ucrânia-Rússia ainda está muito presente. Se a Rússia ganhasse, alguns países iam desistir no próximo ano, e a EBU não está interessada nisso. Por tudo isso, não estou a ver muitos júris a votar na Rússia, principalmente, os ocidentais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:41

      Parabéns pela clarividência. Há aqui muita gente que acha que por “não gostar de política o ESC” ele vai deixar de ser político... tudo é político neste festival. Aliás, a Ucrânia já disse que torna a não participar se a Rússia ganhar. Sendo já a minha interpretação pessoal, penso que uma das funções da introdução do júri é mesmo calibrar estas questões.

      Eliminar
  12. Anónimo00:24

    Conan Osiris... The winner

    ResponderEliminar