Maruv: "Vou apoiar Sergey Lazarev no Festival Eurovisão 2019"


Em entrevista à imprensa russa, a cantora Maruv prometeu apoiar Sergey Lazarev no Festival Eurovisão 2019: "É claro que, dadas as minhas boas relações com Sergey, irei apoiá-lo no Festival Eurovisão".


Depois de ter sido afastada do Festival Eurovisão 2019, a cantora ucraniana MARUV prepara-se para uma série de concertos na Rússia, espetáculos que estiveram na génese do fim das relações entre a cantora e a emissora UA:PBC, que culminou com a retirada da Ucrânia no Festival Eurovisão 2019. Questionada por vários orgãos de comunicação social, a cantora descartou um regresso à corrida pelo concurso internacional, manifestando publicamente que apoiará Sergey Lazarev no Festival Eurovisão: "É claro que, dadas as minhas boas relações com Sergey, irei apoiá-lo no Festival Eurovisão. Temos uma história interesse e divertida, mas quero ver as outras atuações e apoiar artistas que fazem trabalhos bastante interessantes".



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Sputnik / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

20 comentários:

  1. Anónimo19:04

    Para quem não sabe a Maruv foi apadrinhada pelo Sergay no The voice ucrânia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:24

      Sergay? Really ... a prova de aferição de segundo ano correu assim tão mal?

      Eliminar
  2. Anónimo19:06

    Não sabia que a EBU tinha decidido mudar o nome para Eurovision Political Contest 2019

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:14

      Estão sempre a tempo de mondar o nome...

      Eliminar
  3. Anónimo19:55

    Detesto a política da Rússia, mas "tiro o chapéu" a esta senhora. Não o tiro à "outra", que, num inglês ridículo e despropositado, a quis rebaixar (e lamentavelmente conseguiu) no festival ucraniano. Maruv poderá um dia perceber que o regime russo é frequentemente injusto, mas, para já, no seu apoio a Serguey (cuja canção, ainda que bem cantada, não me diz muito), mostra que sabe o que é lealdade a quem a ajudou. Infelizmente não lhe antevejo grande futuro na Ucrânia, mas desejo-lhe o melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:14

      O melhor que ela poderia ter feito era não ter comentado, nem ter tomado partidos e aproveitar o estatuto de coitadinha que a Jamala lhe fez o favor de dar, com isto a Maruv apenas provou que é uma cobra, uma traidora e que as acusações que fez sobre o contrato talvez sejam mentira.
      Ironicamente os ucranianos foram na "siren song" de Maruv encontraram morte e destruição

      Eliminar
    2. Anónimo20:48

      nao sabia que era permitido a publicacao de comentarios tao maldosos e destrutivos

      Eliminar
    3. Anónimo20:53

      A Maruv não seria parva para mentir sobre um contrato. A emissora ucraniana não teria já revelado o verdadeiro contrato para demonstrar que era tudo mentira? Já se sabia da situação dos concertos na Rússia e que a Maruv "não seria uma boa representante da cultura ucraniana" quando foi selecionada para o Vidbir. Por isso, a Maruv até está a ser sensata tendo em conta a forma como foi exposta/humilhada em direto e do contrato ridículo que lhe foi imposto. Porque será que muitos artistas ucranianos defenderam a Maruv se a cobra é ela? Não é crime apoiar o seu mentor, que de certa forma a ajudou no início da sua carreira. Não teceu nenhum comentário político para ser "traidora"

      Eliminar
    4. Anónimo21:46

      A ucrânia já afirmou que não participaria em 2020 se a Rússia ganha-se e ela têm perfeita noção da gravidade que o conflito russo-ucraniano está a ser para o seu país, muito mais que nós no nosso cantinho da europa.
      Ela tomou uma posição política contra o seu próprio país ao colocar-se de lado e Sergey, se isso não é ser traidora aconcelho a atualizarem as enciclopédias que fui muito mal informado.
      Acho também curioso acontecer isto na mesma altura em que o Rybaak tomou uma posição, nota-se que os russos estão desesperados por terem perdido o primeiro lugar nas casas de apostas...

      Eliminar
  4. Anónimo20:39

    MARUV pela Rússia em 2020 😂

    ResponderEliminar
  5. Anónimo21:06

    Se eu fosse ucraniano teria vergonha destas declarações ! Rússia é um país invasor não merece este tipo de apoios

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:16

      Uma coisa é apoiar um país invasor outra coisa é apoiar um artista (com quem por acaso se tem ligação).

      Eliminar
    2. Anónimo22:36

      @21:16 Neste caso é a mesma coisa, se a Maruv escrever uma mensagem a apoiar a Ester Peony seria também uma mensagem a apoiar a Roménia, a grande diferença é que a Roménia não anexou a Crimeia nem está a financiar grupos separatistas na ucrânia.

      Eliminar
  6. Anónimo21:08

    Enfim todos fizeram dessa maruv a vitima mas de santinha nao tem nada. É que agora apoie o russo é uma falta de respeito ao poco ucraniano. Jamala tinha razao.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:04

      Sim, a Jamala é que é digna. Também o foi e teve razão quando humilhou as gémeas, entre outros participantes nesta edição do Vidbir. Ou quando andou a pôr likes em comentários altamente insultuosos para com o Melovin (que por acaso já manifestou publicamente ser anti Rússia, por isso que não venha com as questões patriotistas) no ano passado. Mas depois a culpa é da Maruv que para além de também ter sido humilhada, ter levado com um contrato que não lembra a ninguém, também não pode apoiar um dos primeiros senhores que acreditou no seu potencial enquanto artista.

      Eliminar
    2. Anónimo22:32

      Sergey um senhor? A carreira dele é baseada em mostrar o corpo no instagram e em instrumentalizar o "filho" para receber likes

      Eliminar
    3. Anónimo23:10

      A personalidade de uma pessoa não se baseia no mostrar ou não o corpo, isso poderá sim ajudar na carreira mas já são outros assuntos. Por muito que não se goste do Sergey como artista (confesso que não gosto da sua canção deste ano), não se pode negar que ele como pessoa é extraordinário e mete muitos num canto, nomeadamente a Jamala (de quem gosto mais enquanto artista). Recordemos a humildade que mostrou em 2016 e certamente vai voltar a mostrar este ano. Nunca rebaixou nenhum artista ao contrário da Jamala que muitos veneram. Quanto ao filho, se o quisesse instrumentalizar não o teria escondido e protegido dos media durante algum tempo. Por essa ordem de ideias, quase todos os artistas usam os filhos para terem fama (nomeadamente a Sr. Jamala).

      Eliminar
  7. Anónimo13:29

    Estes eurofas tem uma moral.. Falam destes paises trazerem política a eurovisoa mas sao os primeiros a traze la ao criticarem constanyemente a Russia e a apuparem devido a sua política.. E mais nao digo...

    ResponderEliminar
  8. Vai apoiar? Eu a pensar que isto era só um festival de canções, nem sequer daqueles concertos em que há muito álcool e muita droga. Estão a imitar o futebol, em que não há só apoiantes, há empresários, sociedades registadas (?) como ogaes, casas de apostas e deve haver também muito dinheiro a circular. Se a afirmação do Olá se concretizar e a Islândia ganhar fica confirmado que os membros da EBU manipulam os resultados, pois já no ano passado ainda não era conhecida a maioria das canções e já a casa das apostas dava Israel como a grande favorita. Acabado o espetáculo o Ola fez logo menção de dizer que a Islândia iria ter a sua oportunidade, nem sei a que propósito. Muito estranho mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:59

      Se no tempo em que a votação era apenas por televoto porque razão a UER falava com as delegações cujas canções poderiam ganhar para saberem se estavam dispostas a realizar a edição seguinte? Se, realmente, fosse tudo feito sem qualquer interferência de que valia saber antecipadamente s euma estação estaria ou não interessada em realizar a edição seguinte? Só o saberiam no final...ou não?
      Por isso em 2008 fomos 2,ºs na semi final e 13.ºs na Final. E era só "televoto"...muito estranho

      Eliminar