Itália: Ucrânia considera Al Bano como "uma ameaça à segurança nacional"


O cantor italiano Al Bano, representante do país em 1976 e 1985, foi considerado "uma ameaça à segurança nacional" pelas autoridades da Ucrânia e está proibido de entrar no país.

Al Bano é a mais recente aquisição da famosa lista negra de artistas da Ucrânia. O anúncio foi feito pelo Ministério da Cultura da Ucrânia esta manha, revelando que o cantor italiano, representante de Itália no Festival Eurovisão de 1976 e 1985, é um dos artistas proibidos de entrar em território ucraniano por "ser uma ameaça à segurança nacional".


Apesar de não terem sido reveladas as razões para a inclusão do cantor na lista negra de artistas, a imprensa ucraniana avança que a admiração de Al Bano pelo presidente russo Vladimir Putin é a causa mais provável para a decisão das autoridades. "A Itália devia ter alguém como ele" afirmou recentemente, defendendo que a Crimeia é um território russo.




 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte:TimesofMalta / Imagem: Google / Vídeo: Youtube

6 comentários:

  1. Al Bano foi também o compositor da canção suíça em 2000 e até esteve no palco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:38

      Mas para o tópico em causa isso é um detalhe que não acrescenta nada ... aqui temos a Eurovisão a ser política de forma profundamente inevitável ... e os protagonistas são sempre os mesmos. Eu ainda estou a espera do momento em que o Kirkorov vai se vangloriar na red carpet de Tel Aviv e elogiar-se e a falar da sua "mother Russia" apontando farpas à Ucrânia subtilmente ... é inevitável está no sangue destes protagonistas. Estamos em 2019 ... mas as consequências e mazelas da 2.ª Guerra Mundial nunca vão evaporar ...

      Eliminar
    2. Então porque é que colocaram os vídeos das duas canções em que Al Bano participou? Estava apenas a acrescentar informação ao conteúdo da notícia

      Eliminar
  2. Anónimo18:01

    16:24 - Ele não era o compositor da canção, mas teve essa atitude bonita: como a intérprete já tinha feito coros para ele várias vezes, ele quis nessa altura retribuir e participar no coro da canção dela. Neste caso concreto, uma coisa seria considerarem-no "persona non grata", outra, muito diferente e ridícula, é definirem-no como uma ameaça à segurança da Ucrânia. Para bem do país, espera-se que a segurança não se deixe abalar por tão pouco.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:04

    Se gosta tanto do Putin porque não vai viver para lá?

    ResponderEliminar