FC2019: Antiga ministra da Cultura critica a escolha de Conan Osíris para o Festival Eurovisão


A pianista e política portuguesa Gabriela Canavilhas, antiga ministra da Cultura, criticou a escolha de Conan Osíris para o Festival Eurovisão. Por outro lado, Adolfo Mesquita Nunes, vice-presidente do CDS-PP, espera "uma das melhores classificações de sempre".


A antiga ministra da Cultura do XVIII Governo Constitucional de Portugal, Gabriela Canavilhas, utilizou a sua conta no Twitter para criticar a escolha de Conan Osíris para o Festival Eurovisão 2019. A pianista e política portuguesa garantiu, antes do espetáculo, que "Se o Conan Osíris ganhar isto, o Festival da Canção entra novamente na idade das trevas durante muitos anos".










Por outro lado, Adolfo Mesquita Nunes, vice-presidente do CDS-PP e um dos mais conhecidos entusiastas do Festival Eurovisão em Portugal, garantiu que Conan Osíris irá conquistar "uma das melhores classificações de sempre" em Telavive.



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Observador /Imagem: Google

17 comentários:

  1. Anónimo03:17

    Grande preconceituosa é o que ela é!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:35

      Concordo... aquele comentário sobre Marrocos é completamente desnecessário. Como se fosse uma coisa má.

      Eliminar
  2. Anónimo08:37

    Essa conta é verdadeira? Custa-me a crer que uma antiga ministra (por muito que nao goste da canção) venha fazer declarações deste género. Incrível! Já parece o pateta italiano.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo08:49

    Ela lá entende de música ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:50

      Bem, isso ninguém lhe pode tirar... Temos de reconhecer que é uma excelente pianista e professora do Conservatório Nacional.

      Eliminar
  4. Anónimo09:43

    Uma ministra velha do Restelo. Deveria querer o Matay, nota se que nao percebe nada de Eurovisão

    ResponderEliminar
  5. choca-me um bocado quando pessoas não entendem o verdadeiro significado de DIVERSIDADE

    ResponderEliminar
  6. Anónimo11:59

    Temos pena, esta música ganhou por unanimidade de júri e televoto, e como tal, será ela a representar-nos. Ao contrário de certos governos que não ganham eleições.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo12:16

    Pergunta... O que é que uma especialista em tachos percebe de música?
    Realmente a cultura teve uma melhoria radical depois da sua gulosa passagem pelo governo... Se calhar, seria melhor preocupar-se com o trabalho que faz, antes de comentar o dos outros... principalmente quando os outros não são pagos com dinheiros públicos...
    Sinceramente não entendo o destaque da opinião dessa senhora... É tão válida como a da Dona Arlinda da mercearia, que não aparece em nenhum site na internet... Enfim...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo12:54

    Eis a forma como a política portuguesa aproveitou para jogar ao jogo do "deixa-me tentar ser polémico politicamente no universo eurovisivo para poder ter alguns minutos de fama. Se resulta com a Itália e a Ucrânia também pode resultar aqui". Haja paciência ...

    ResponderEliminar
  9. Anónimo15:27

    Ela é tão boa a escolher o representante português na eurovisão, como a escolher o primeiro ministro com quem trabalhou...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo17:15

    Uma chapada de luva branca aos que criticam o CDS...Eu proprio nao estava a espera, mas muito bem dito, Adolfo. Gostei.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo18:38

    Gostos não se discutem, mas essa tal de Gabriela Canavilhas, figura da política, humilhar publicamente um músico que acabou de vencer o FC por unanimidade entre júri e público é algo por demais e vergonhoso! Tem cunha para a política e para o conservatório, mas de cultura musical e ética nada (ela tirou mesmo um curso ou recebeu o "canudo" sem ir as aulas?). Já o comentário do Adolfo Mesquita Nunes prova, mais uma vez, que ele é um senhor de e da Cultura, que colocou Portugal no mapa enquanto secretário dessa pasta! Parabéns e Agradecido por isso! Namasté.

    N.B. - Conan, o Marcelo já te telefonou??

    ResponderEliminar
  12. A Gabriela Canavilhas não pertenceu ao Governo do José Sócrates "Acusado de Corrupção"?

    ResponderEliminar
  13. Anónimo20:56

    enquanto uns que supostamente lutam pela liberdade tentam boicotar o festival...os supostos 'mauzoes' apoiam o Conan.

    ResponderEliminar
  14. "só encontrei uma espécie de música berbere com batida electrónica. Do tipo que se ouve por Marrocos nos souks e nas praças."

    Nem sequer precisei de ler mais, percebi logo qual é o verdadeiro problema dela...

    ResponderEliminar
  15. a tal senhora tem todo o direito para pensar que é estranho a música de um português ter um som árabe e que isso não devia ser...eu pessoalmente gosto da cantiga do Conan, mas deixemos que cada um pense como lhe apetecer, nem por isso alguém é racista, pudera!

    ResponderEliminar