[ESPECIAL] Curiosidades sobre a história do Festival da Canção... em 2019



Sabe quantas mulheres venceram o Festival da Canção? Será que todos os vencedores do concurso triunfaram nas semifinais? E quantos locais já albergaram o Festival?


Instaurado em 1964 como Grande Prémio TV da Canção Portuguesa, o Festival da Canção tem sido, ao longo dos anos, um dos palcos mais mediáticos e importantes da história da música em Portugal. O concurso conta com 54 edições, número que não é unânime, tendo em conta que as seleções internas de 1988 e de 2005 são contabilizadas pelo organismo responsável, a RTP, como edições do Festival da Canção. Divergências à parte, o Portimão Arena recebe, esta noite, a Grande Final do Festival da Canção 2019, inscrevendo o seu nome na lista de sedes da competição portuguesa. 

Será que a história do concurso poderá ser um indicador para os resultados da gala? Qual será o género dominador no Festival da Canção? E quantas vezes a gala foi apresentada por uma dupla? Saiba tudo isso no ESPECIAL do ESCPortugal exclusivamente preparado para si:

As mulheres lideram, destacadas, o número de vitórias no certame
Em 51 edições do Festival da Canção, as mulheres detêm um total de 26 vitórias no certame, cerca de 50% do total. Por sua vez, os homens venceram em 15 ocasiões, enquanto que houve 10 grupos/duos a representar Portugal no Festival Eurovisão após vencerem o certame nacional. Na Grande Final de hoje, as mulheres estão em minoria, com 3 candidaturas a solo, enquanto os homens lideram com 5 candidaturas: Matay, NBC e Conan Osíris cantam a solo, com Madrepaz e Calema a subirem ao palco em grupo e duo, respetivamente.


Tiago Machado é o único repetente na Final
Com a eliminação de Lura na semifinal 1, Tiago Machado é o único repetente a concurso na Grande Final do Festival da Canção 2019. O compositor havia participado pela última vez em 2008 com "Em Água e Sal", canção com que Marco Rodrigues terminou em 3.º lugar.


Apenas Filipa Sousa venceu com o consenso das duas votações do modelo atual
Aplicado pela primeira vez em 2006, o sistema de votação 50/50 entre o televoto e um júri (seja de sala ou distrital) foi utilizado em sete ocasiões; contudo, apenas existiu consenso em 2012 quando Filipa Sousa venceu o televoto e a votação do júri distrital. Em 2006, 2009, 2010 e 2017, os favoritos da votação do júri (Nonstop, Flor de Lis, Filipa Azevedo e Salvador Sobral, respetivamente) venceram o Festival da Canção, em detrimento das candidaturas mais votadas pelo público, Vânia Oliveira, Luciana Abreu, Catarina Pereira e Viva La Diva, respetivamente. Por sua vez, os Homens da Luta e Cláudia Pascoal, em 2011 e 2018, respetivamente, venceram a competição com a pontuação máxima do público, deixando para trás Nuno Norte e Catarina Miranda, vencedores da votação do júri.


Portimão Arena torna-se a 22.ª sala de espetáculos a receber o Festival
Exceptuando os estúdios televisivos que receberam 14 edições do Festival da Canção (1964-1968, 1976-1977, 1986, 1988, 2003-2004, 2012 e 2015), o Portimão Arena tornar-se-à a 22.ª sala de espectáculos do país a receber o Festival da Canção. O Teatro São Luiz, com sete edições, continua a liderar, sendo seguido pelo Teatro Maria Matos (5) e pelo desaparecido Teatro Monumental e Coliseu dos Recreios (3).

Festival da Canção sai da zona metropolitana de Lisboa pela primeira vez em dois anos consecutivos
Organizado no Porto (1983), Funchal (1987), Évora (1989), Santa Maria da Feira (2001) e Guimarães (2018), o Festival da Canção sai da zona metropolitana de Lisboa pela sexta vez na sua história. Estoril (1990), Venda do Pinheiro (2003) e Mem Martins (2004), na zona metropolitana da capital portuguesa, também receberam o Festival da Canção.



Vasco Palmeirim estreia-se na condução do certame
Depois de ter sido a responsável pelas transmissões do green room de 2017 e de ter apresentado o Festival da Canção e o Festival Eurovisão em 2018, Filomena Cautela volta a apresentar o Festival da Canção com o estreante Vasco Palmeirim. No ano passado, o concurso também foi apresentado pelo estreante Pedro Fernandes.


Sara Tavares conquistou a pontuação máxima de todos os jurados 
Além de ser detentora de uma das melhores marcas de Portugal no Festival Eurovisão, Sara Tavares, jurada das semifinais de 2018, entrou anteriormente na história do Festival da Canção: a cantora arrebatou a pontuação máxima de todos (!) os 22 júris da edição, algo inédito na história do concurso, terminando com 220 pontos. Na segunda posição, com menos 84 pontos, ficou Pedro Miguéis com Todos Nós Alguma Vez. Cláudia Pascoal foi a favorita do Algarve, enquanto Catarina Miranda venceu a votação de 4 das 7 regiões (Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Madeira).



Manuela Bravo, Filipa Azevedo, Salvador Sobral e Cláudia Pascoal perderam nas semifinais
Diversas edições do Festival da Canção tiveram semifinais, sendo que, nem sempre, os vencedores da Grande Final triunfaram nas eliminatórias. Eduardo Nascimento, José Cid, Dina, Sara Tavares e MTM foram alguns dos candidatos que venceram o concurso, tendo vencido a semifinal. Contudo, Manuela Bravo ficou em 2.º lugar na semifinal de 1979, perdendo para Florência e "O comboio do Tua", que não foi além do 8.º lugar na Final. Também Filipa Azevedo ficou em 4.º na semifinal que foi ganha por Nuno Pinto, 6.º classificado na Final, enquanto que Salvador Sobral ficou em 2.º na semifinal 1 que foi ganha pelos Viva la Diva, segundos classificados da Final. Também Cláudia Pascoal perdeu para Diogo Piçarra na semifinal do ano passado: "O Jardim" foi segunda classificada nas duas votações, enquanto "Canção do Fim" triunfou no televoto e no júri.





Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem: ESCPortugal / Vídeo: RTP

Sem comentários