ESC2019: Polícia israelita pediu ajuda às autoridades portuguesas para o Festival Eurovisão 2019


O planeamento das forças de seguranças israelitas para o Festival Eurovisão 2019 contou com ajuda da PSP, o Sistema de Segurança Interna (SSI) e a direção de segurança da edição realizada em Lisboa.




O Diário de Notícias avançou que a política israelita esteve em contacto com as autoridades para a preparação inicial do plano de segurança do Festival Eurovisão 2019, certame que decorrerá em Telavive. Segundo fontes de segurança interna que acompanharam a visita da polícia israelita, o "rigoroso planeamento" que as autoridades estão a fazer incluiu contactos com o Sistema de Segurança Interna (SSI), a PSP e a direção de segurança da edição que teve lugar em Lisboa, em maio de 2018.

A publicação destaca também a visita guiada ao Altice Arena efetuada pelas equipas portuguesas de modo a mostrarem o local e a forma como foi feita a segurança do evento, com as autoridades israelitas a manifestarem especial interesse pela organização da segurança das comitivas entre os hotéis e a arena e a interdição do espaço aéreo.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Observador / Imagem: EBU/UER

7 comentários:

  1. Anónimo20:21

    Mas eu pensei que o ESC 2018 fosse uma vergonha e um desastre???? Querem ver que os comentadores deste site não sabem do que falam? Shook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vergonha e desastre? a primeira vez que tou a ouvir isto é vindo de ti.

      Eliminar
    2. Anónimo21:46

      Se pensa isso deve ter estado em Marte em 2018.

      Eliminar
    3. Anónimo23:50

      Foi uma vergonha e desastre para varios eurofas, sim. A policía nao é o festival. O interval act foi horrivel e a falta de leds idem.

      Eliminar
  2. Anónimo21:07

    Se pagarem o "aluguer" dos polícias muitíssimo bem pagos que os leve, que Portugal precisa de que entre muito dinheiro para áreas como a Saúde.

    ResponderEliminar
  3. pedir ajuda? Bah.... Vieram inteirar-se da forma como as coisas foram feitas em 2018
    Israel vive em constante alerta, não precisa de ensinamentos de Portugal nesta área

    ResponderEliminar