Amaia: "Achava que o Festival Eurovisão era algo muito importante, mas na realidade não é assim"


A cantora Amaia Romero, representante espanhola em Lisboa, causou polémica nas redes sociais depois de deixar alguns conselhos a Miki: "O Festival Eurovisão não foi algo essencial na minha vida".

Acompanhada por Maria Villar na estreia de "Dolor y Gloria", Amaia Romero, representante espanhola no Festival Eurovisão 2018 em Lisboa, está em destaque nas redes sociais, após ter deixado alguns comentários a Miki, representante de Espanha em Telavive. "A verdade é como se a Era da Eurovisão fosse tão rápida e incrível que não me lembro de tudo" admitiu Amaia, deixando alguns conselhos que não agradaram aos seus seguidores, "O conselho que dou é que não fique sobrecarregado porque, no final, não é tão importante assim".

A cantora vai mais longe e garante que "Eu lembro-me que achava que era algo muito importante, mas na realidade não é assim (...) Foi apenas outra experiência na vida. Não foi algo essencial". Por outro lado, Maria Villar, antiga colega de Miki, reconheceu o trabalho do cantor na sua preparação: "Ele é incrível e está a dar tudo. Além disso está super animado e vai animar toda a gente".


Estreante em 1961, Espanha conta com 58 participações no Festival Eurovisão, tendo ganho as edições de 1968 e 1969. Contudo, nos últimos 10 anos, o país apenas conquistou duas presenças no top10, contando com 7 participações abaixo da 20.ª posição. Em Lisboa, Amaia e Alfred foram os representantes espanhóis com "Tu Canción", canção que não foi além do 23.º lugar com 61 pontos, tendo sido a mais votada do público português.



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: FormulaTV/ Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

10 comentários:

  1. Anónimo07:43

    É a opinião da Amaia. Somos todos diferentes e todos os cantores, como indivíduos, vivem o Eurofestival de maneira diferente.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo09:39

    Mas alguém duvida que é muito diferentes?!?! Antigamente o ESC abria portas para a maior parte dos participantes. Agora abre portas para 2 ou 3 e poucos mais...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:43

    Em países como a Espanha ou a Itália, em que os cantores desta área musical têm muito trabalho todo o ano (no caso dos da Espanha também na América Latina), o Festival da Eurovisão têm um outro tipo de importância quando se compara com um cantor da Grécia ou da Roménia. Amaia relativiza a relevância do ESC, porque o vê em termos da sua carreira pessoal. Não se ganhando, atualmente (nos anos 70 era diferente) um sétimo ou um décimo sétimo lugar não têm reflexos diferentes na carreira do artista. Para ela seria/será muito mais importante um digressão pelos países hispânicos da América Latina.

    ResponderEliminar
  4. Pois filha, se a tua canção fosse melhorzita se calhar lembravas-te mais...e os espectadores também

    ResponderEliminar
  5. Anónimo13:23

    Os espanhóis achavam que tinham uma canção para arrebatar multidões, a mim sempre me pareceu música de elevador.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:20

    Se tivesse tido uma boa classificação as pessoas iam gostar e passaria a ter outra importância. Agora coisas mas as pessoas querem e esquecer

    ResponderEliminar
  7. Anónimo14:21

    Os espanhois insultam o sobral mas a esta nao dizem nada

    ResponderEliminar
  8. Mas afinal o que é que ela disse de mal? É claro que a Eurovisão é apenas um ponto na vida de um artista...é importante na altura, mas depois passa. Julgo que toda a gente que passa por lá (vencedores ou vencidos) acreditam nisso...
    Ou acham que a Suzy gosta do facto de só se lembrarem dela como a loura do "uauaéuaéé"?
    Ou que a Loreen quer ser conhecida apenas pela Euphoria... ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:28

      Sim para as suzies ou leonores Andrades, a participação acaba por ser relevante só mesmo na altura, no entanto para a artistas como o salvador Sobral ou até mesmo Conan Osíris, é importante para alavancar carreira

      Eliminar
  9. Só é importante quando se ganha, mas é preciso saber aproveitar o momento de glória, porque os anos não perdoam.

    ResponderEliminar