Ucrânia: MARUV reage ao fim das negociações sobre o Festival Eurovisão 2019


A cantora MARUV reagiu, nas redes sociais, ao falhanço das negociações para representar a Ucrânia no Festival Eurovisão 2019: "A recusa dos concertos na Rússia não foi o ponto dramático. Ao assinar o contrato, tornar-me-ia uma escrava".

Minutos depois da emissora ucraniana UA:PBC revelar que o acordo para MARUV representar o país no Festival Eurovisão 2019 falhou, a cantora utilizou as redes sociais para reagir ao fim das negociações: "A nossa reunião com a UA:PBC durou mais de sete horas e, como resultado, não chegámos a um acordo entre as duas partes" começa por escrever a cantora, manifestando o seu orgulho "em representar o seu país natal no concurso internacional".


Contudo, ao contrário do que fora especulado, os concertos da cantora na Rússia não foram os culpados pelo falhanço das negociações: "A recusa dos concertos na Rússia não foi o ponto dramático. As principais discordâncias foram causadas por outras cláusulas do acordo, que ao assinar, tornar-me-ia numa escrava. Eu sou cidadã ucraniana, pago impostos e amo profundamente a Ucrânia." frisou, garantindo que o concurso está a ser utilizado como propaganda política, "Estão a transformar a participação da Ucrânia em sessões de promoção dos nossos políticos. Eu sou cantora, não sou uma arma de arremesso na arena política. Agradeço a todos os que acreditaram e votaram! Peço-vos que aceitem isto e não passem para o confronto. Apenas quero dar a minha arte sem censura".




Сегодня наша встреча с НТКУ длилась около семи часов, в результате которой, мы так и не пришли к соглашению двух сторон. За несколько часов до жеребьевки меня попросили участвовать в Национальном отборе на «Евровидение – 2019». Я согласилась и выиграла, и с большой гордостью готова была представлять свою родную страну - Украину на международной песенной арене. Как ранее я говорила, отказ от концертов в России не был для нас принципиальным. Основные разногласия вызвали другие пункты договора, которые, если я подпишу, становятся для меня кабальными. Я - гражданка Украины, плачу налоги и искренне люблю Украину. Но не готова выступать с лозунгами, превращая свое пребывание на конкурсе в промо-акции наших политиков. Я - музыкант, а не бита на политической арене. Я искренне благодарю и ценю каждого, кто в меня верил и голосовал. И прошу вас принять этот факт и не идти на конфронтацию. Это данность сегодняшнего дня. Я хочу дарить свое творчество без цензуры. Завтра я проснусь с новыми силами - побеждать и популяризировать свою музыку в мире.
Uma publicação partilhada por MARUV (@maruvofficial) a



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte:MARUV / Imagem e Vídeo: Eurovisiontv

4 comentários:

  1. Anónimo17:27

    A questão erótica da interpretação teve algo a ver com o fracasso das negociações?
    Pergunto isso pela questão da censura, supostamente a eurovisão é um concurso para toda a família.
    Por outro lado isto é uma excelente notícia para o Chipre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:48

      Se fosse uma sessao erotico homosexual ja nao falava. Enfimm

      Eliminar
    2. Anónimo19:49

      Não, isto é POLÍTICA, não queriam MARUV por ser uma artista de sucesso tanto na Ucrania quanto na Russia, foi falta de caráter da organização. Passou da hora da Ucrania pagar por toda essa palhaçada que vem fazendo. Eu na posição da MARUV teria feito a mesma escolha, eles foram desleais com o povo ucraniano que a escolheu como representante, os políticos são cada vez menos patriotas.

      Eliminar
  2. Uma grande salva de palmas para esta senhora, é preciso tê-los no sítio para recusar ir à Eurovisão (o que poderia promover a sua carreira) só porque uns politicos nojentos querem utilizar o concurso para campanha.

    ResponderEliminar