Philipp Kirkorov: "O Sergey é o único artista que pode recuperar o interesse da Rússia pela Eurovisão"


Philipp Kirkorov, compositor responsável pela canção que Sergey Lazarev levará a Telavive, falou sobre a escolha do cantor para a Eurovisão: "É o único artista que pode recuperar o interesse perdido da Rússia na Eurovisão nos últimos dois anos".


Depois de meses de especulação, a emissora russa revelou, ontem, que Sergey Lazarev será o representante da Rússia no Festival Eurovisão 2019, três anos depois de ter alcançado o terceiro lugar em Estocolmo. Contudo, a emissora russa transmitirá, amanhã, um episódio do programa Hallo, Andrei!, onde a participação de Lazarev será oficialmente confirmada, sendo que o programação contará com a presença de Sergey Lazarev (Rússia 2016 e 2019), Alexander Rybak (Noruega 2009 e 2018) e as irmãs Tolmachevy (Rússia 2014), bem como a participação via satélite de Bilal Hassani (França 2019).

Segundo o ESCKAZ, Sergey Lazarev dará novas informações sobre a sua participação, garantindo que "o fardo da responsabilidade é muito sério" e que a sua equipa quer "uma actuação tão diferente quanto possível desta vez". Várias publicações avança que a canção que Sergey levará a Telavive será "uma balada poderosa, com algo grandioso e épico", tendo sido gravada com uma orquestra sinfónica, enquanto a composição esteve a cargo de Philipp Kirkorov e Dimitris Kontopoulos.

"O Sergey Lazarev é o único artista que pode recuperar o interesse perdido da Rússia pela Eurovisão: nos últimos dois anos, o interesse do país simplesmente morreu" afirmou Kirkorov, elogiando o cantor que representará o país em Telavive."Um artista como o Sergey que é brilhantemente fluente em inglês, um grande vocalista e conhecido na Europa, depois do que apresentou em 2016, só pode ressuscitar o interesse na Rússia", frisou, referindo que o cantor, originalmente, tinha dúvidas sobre o regresso, mas aceitou positivamente depois de ouvir a canção.


A colaboração da Dream Team começou em 2007 na candidatura da Bielorrússia, "Work Your Magic", canção que chegou ao 6.º lugar, o melhor resultado de sempre do país. No ano seguinte, a equipa colaboração na participação da Ucrânia (2.º), tendo regressado em 2013 com o Azerbaijão (2.º). Em 2014, as Tolmachevy Sisters alcançaram o 7.º lugar em Copenhaga, com Rui Andrade no coro, tendo a equipa regressado a trabalhar com a Rússia na edição de 2016, quando Sergey Lazarev ficou em 3.º lugar, apesar do triunfo no televoto. Em Lisboa, a Dream Team esteve envolvida na canção da Moldávia, país que terminou em 10.º lugar na Grande Final.


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix /Imagem: PhilippKirkorov /Vídeo: Youtube

8 comentários:

  1. Anónimo16:05

    A unica traducao das palavras deste senhor é "O Sergey é o unica pessoa que me permitirá atingir o meu sonho de vencer este concurso e fazer me esquecer a minha vergonha de 1995. Depois sim, o Sergey poderá ajudar a limpar a nossq imagem e fazer esquecer a porcaria que andamos a fazer nestes 2 ultimos anos. Embora eu pessoalmente esteja nas tintas para politiquices. O meu ego já ocupa muito espaço."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:23

      Vocês dizem sempre a mesma coisa

      Eliminar
  2. Anónimo16:37

    Acho que estaoa tentar transmitir mais tolerancia. O facto de convidarem o Bilal quer dizee alguma coisa. Alias achoq ue a comitiva russa tem tentado passar uma melhor imagem. Ja em 2015 a polina e os elementos da comitiva estiveram com a conchita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:30

      Anónimo, isso não é tolerância, é propaganda.
      Tolerância seria abolir as leis anti-lgbt que existem na Rússia.
      Os Russos conhecem o público que segue a eurovisão, qualquer coisa para passar a imagem de que o país é gay-friendly vai ser usada para conseguirem a vitória

      Eliminar
    2. Anónimo00:24

      Uma comitiva de televisao nao pode fazer nada em relação as leis do pais, principalmente quando vivem num regime em que quem contraria o Putin aprece morto depois

      Eliminar
  3. Anónimo16:45

    Mas será que só existe um compositor na Rússia? Já não paciência para este senhor... por mim já ficava em último... que falta de originalidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:25

      Ainda por cima, um país grande como um continente...

      Eliminar
  4. Igual a este só a Valentina Monetta. Tem que ser...Há-de ser...Se não for este ano nada está perdido, afinal o eurofestival ainda não chegou ao centenário.

    ResponderEliminar