Hungria: Petruska e "Help Me Out of Here" desclassificados da Final do 'A DAL 2019'


A emissora MTVA desclassificou Petruska e "Help Me Out of Here" do A DAL 2019 depois das acusações de plágio. Gergő Oláh e "Hozzád bújnék" estão na Final da competição.



Depois do anúncio do passado sábado, em que revelou estar a investigar uma das canções finalistas, a emissora húngara MTVA desclassificou "Help Me Out of Here", canção de Petruska, após ter comprovado diversas semelhanças a "White Sky", de Vampire Weekend. Assim, Gergő Oláh e "Hozzád bújnék" ocupam o lugar de Petruska, depois de ter sido a candidatura mais votada pelo júri nas semifinais que ficou de fora dos apurados.

Compare, de seguida, as duas canções em questão:




Aceda, de seguida, aos oito finalistas do A DAL 2019:

Acoustic Planet – "Nyári zápor"
Bence Vavra – "Szótlanság"
Gergő Oláh - "Hozzád bújnék"
The Middletonz – "Roses"
Bogi Nagy – "Holnap"
Fatal Error – "Kulcs"
Gergő Szekér – "Madár, repülj!"
Joci Pápai – "Az én apám"

Estreante em 1994, a Hungria participou em 15 edições do Festival Eurovisão, tendo como melhor resultado o 4.º lugar alcançado na sua estreia com Friderika Bayer. Desde 2011, o país tem marcado presença em todas as finais, alcançando três posições no top10. O grupo AWS e o tema "Viszlát nyár" foram os representantes do país em Lisboa, terminando em 21.º lugar com 93 pontos, nenhum deles oriundo de Portugal.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: MTVA / Imagem/Vìdeo: eurovision.tv

7 comentários:

  1. Anónimo13:16

    Na Hungria agem com rapidez ... na Suécia as reciclagens continuam a ser permitidas: dá muito trabalho ser original e inovador.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14:00

    Era evidente e so agora chegaram la?

    ResponderEliminar
  3. Que vergonha, roubar as ideias alheias para se impor. Estas fraudes deviam ser severamente castigadas para servir de exemplo aos criminosos.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo15:24

    Entretando o Jack White ganha a eurovisão em 2018 e a EBU não diz nada, não faz nada, espera a ver se a história é esquecida, pode ser que assim a integridade do concurso não seja manchada, mas já foi e podia ser recuperada se, no mínimo, atribuíssem a vitória à Eleni, já que é demasiado tarde para mudar onde a eurovisão 2019 vai decorrer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:08

      A EBU tomaria essa atitude caso tivesse ética e vergonha na cara. O que não parece ter.

      Eliminar
  6. Anónimo16:17

    A Hungria não quer mesmo ganhar o ESC! A Nieta o ano passado, como o Mans Zelmerlow em 2015, levaram um plágio descarado e ganharam descaradamente o ESC.

    ResponderEliminar