Diogo Piçarra: "Não participaria novamente [no Festival da Canção], mas não me arrependo de nada"


Um ano depois de abandonar o Festival da Canção, Diogo Piçarra garante que não se arrepende de ter participado no evento: "É claro que não faria outra vez. Mas não me arrependo de nada, fiz o que fiz, fiz a minha canção, aconteceu o que aconteceu, infelizmente."


Em entrevista à VIP aquando da estreia do filme Portugal Não Está à Venda, onde participa como ator e assina uma das canções, Diogo Piçarra recordou a sua passagem pelo Festival da Canção de 2018 com "Canção do Fim", tema que foi acusado de plágio, o que culminou com a sua retirada voluntária do evento. "Não tive a oportunidade de ver porque estive em Sevilha, Espanha. Passei lá três dias em promoção, porque lancei agora uma música com um espanhol que é o António José. Mas fui informado de quem tinha passado à final" revelou o cantor quando questionado sobre a edição deste ano.

Abordado sobre se sente nostalgia, o cantor descarta essa possibilidade: "Essa questão ficou bem resolvida, ainda para mais todos os que estão ali a participar são meus conhecidos e amigos. É claro que não faria outra vez. Não participaria novamente, mas não me arrependo de nada, fiz o que fiz, fiz a minha canção, aconteceu o que aconteceu, infelizmente. Acho que tive a melhor atitude de sair em grande, pela porta grande".


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: VIP / Imagem: Google /Vídeo: Youtube

5 comentários:

  1. Anónimo14:04

    Sempre podiamos ter adicionado o compositor da música da Iurd como compositor, parece que fazendo isso já não é plágio e a EBU não se queixa.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14:54

    Acho que a porta por onde saíste não foi assim tão grande...excepto para aqueles que não conseguem ser imparciais nem intelectualmente honestos
    Plágio ou não, não garanto porque não sou expert no assunto, mas que as semelhanças eram mais que muitas isso ninguém pode duvidar. E não há coincidências...
    Desejo que continue a compor. O Tempo é uma pérola musical, para mim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:15

      Totalmente de acordo consigo.

      Eliminar
  3. Anónimo18:21

    Chega de dar lastima com isso? O mundo todo sabe que ele na realidade foi obligado pela Universal Music a participar porque achabam que assim Diogo teria uma carrera internacional (lembrem-se que eles tentaram contratar a Salvador Sobral mas ele rejeitou porque quando tiveram acordo de distribuição eles não fizeram nada) mas Diogo não queria e usou o assunto do plagio para escapar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:41

      E a Terra é plana. Adoramos teorias da conspiracao

      Eliminar