Itália: Exclusão de canção sobre pedofilia do 'Festival de Sanremo 2019' causa polémica


"Caramelle", tema sobre a pedofilia, foi excluída do Festival de Sanremo 2019. Pierdavide Carone e Dear Jack, compositores da canção, acusam Claudio Baglioni de censura: "A nossa intenção não é especular sobre um drama, mas denunciar um horror".


A canção "Caramelle", composta por Pierdavide Carone e Dear Jack, está no génese da mais recente polémica em Itália, com os cantores a acusarem a produção do Festival de Sanremo 2019 de "censura e racismo" pela exclusão do tema do concurso... por este abordar duas histórias de pedofilia. "Decidimos lançar imediatamente a canção depois da exclusão, sem planeamento nem nada... A nossa intenção não é especular sobre um drama, mas denunciar um horror, algo que pode abalar, de repente, a vida de alguém" afirma Pierdavide Carone, acusando Claudio Baglioni, diretor artístico do certame,de censura.

"Estou muito desapontado com ele (...) Se a canção tivesse sido submetida por um gigante da música italiana teria sido aceite. Eu sei que ele gostou da canção, mas o problema estava em quem a interpretava! Isto é racismo" rematou Carone, enquanto Lorenzo Cantarini, do grupo Dear Jack, lamentou a eliminação, acusando a RAI devido ao cancelamento de várias participações do grupo em programas televisivos para apresentar a canção.



Estreante em 1956, a Itália conta com 44 participações no Festival Eurovisão, tendo estado fora do certame entre 1998 e 2010, apesar de ter triunfado em 1964 e 1990. Ermal Meta e Fabrizio Moro venceram o Festival de Sanremo de 2018 com "Non Mi Avete Fatto Niente", adquirindo o direito de representar Itália em Lisboa, onde terminaram no 5.º lugar com 308 pontos. A candidatura italiana foi a segunda mais votada pelo público português (10 pontos), tendo sido a sétima mais pontuada pelo painel de jurados (5 pontos).


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: sologossip/vanityfair /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

4 comentários:

  1. Anónimo23:14

    Primeiro deixem-me dizer, huau, a música parece-se muito com a Non mi avette fato niente, mas melhor.
    Segundo, qual é as questão racial?
    Os da fotografia parecem-me todos caucasianos

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:26

    Esta música é muito boa, e olha que eu não gosto de 90% das músicas que mandam para a Eurovisão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:01

      Eu também não gosto de 90% das canções que concorrem à Eurovisão, mas esta tem conteúdo e isso agrada-me. Não me parece que a letra seja ofensiva, para justificar a exclusão.

      Eliminar
  3. Anónimo08:33

    O afastamento da canção devido a uma temática "delicada" como é a pedofilia só revela que algo estranho acontece também no Festival de Sanremo.

    ResponderEliminar