Diogo Piçarra: "Não foi fácil abandonar o Festival, mas hoje acho que foi o melhor que fiz"


Diogo Piçarra apresentou, ontem, o livro/DVD sobre o espetáculo do Coliseu dos Recreios, de outubro de 2017: "Este foi um ano muito intenso que, se terminou com uma inesperada vitória nos prémios MTV, a verdade é que começou atribulado com o Festival da Canção e a acusação de plágio".


O cantor e compositor Diogo Piçarra lançou, ontem, o livro/DVD sobre o espetáculo que teve lugar no Coliseu dos Recreios e no Coliseu do Porto em outubro de 2017: "Foi uma emoção muito grande. Eu, que sempre vi ali concertos como espectador, de repente dei por mim em palco (...) É um marco na minha vida. Lembro-me que a cada música havia sempre uma surpresa, um novo cartaz que se levantava".

A edição, composta por um CD, DVD e revista, contempla também o EP 'Abrigo' pela primeira vez em formato físico, bem como o novo mega-hit 'Paraíso': "É uma canção que tem a ver com a estabilidade da minha vida profissional e com a pessoa com que me encontro. Já só falta mesmo o anel de casado".

Com a edição de Coliseus, Diogo Piçarra encerra assim 2018 com chave de ouro: "Este foi um ano muito intenso que, se terminou com uma inesperada vitória nos prémios MTV, a verdade é que começou atribulado com o Festival da Canção e a acusação de plágio. Não foi fácil tomar a decisão de abandonar o concurso, mas hoje acho que foi o melhor que fiz" admite, confessando que saiu do Festival da Canção de "cabeça erguida". Diogo Piçarra volta à estrada já em 2019 com uma digressão acústica com guitarra e piano.

Diogo Piçarra foi um dos compositores convidados pela RTP para participar no Festival da Canção 2018, tendo dado voz a "Canção do Fim", tema que submeteu para a competição. Com o voto máximo do júri e do público, Diogo Piçarra venceu a segunda semifinal do evento, acabando por retirar a sua candidatura depois de acusações de alegado plágio.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Sabado/CorreiodaManhã / Imagem/Vídeo: RTP

7 comentários:

  1. Anónimo14:29

    Eu acho que podíamos ter levado a cançao na mesma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:23

      Porque não há mal nenhum em concorrer com um hino evangélico conhecido em todo o mundo, né?

      Eu gostava era que algum dia lhe perguntassem como é que ele explica o facto de, além de a melodia ser exatamente igual, também a mensagem da letra ser coincidente.

      Eliminar
    2. Anónimo19:08

      18:23 era apenas conhecido no brasil...e as melodias nao eram tao iguais...foi um exagero vosso.

      Eliminar
    3. Anónimo19:10

      16:23 que eu saiba nao aconteceu nada com a cançao do MANS e até ganhou, ja foram muitos plagios à eurovisao, é tradiçao.

      Eliminar
    4. Luis Andre Santos01:52

      o plágio da Suécia de 2016, para mim, ainda é mais escandaloso ... (ver Matt Simons - Catch & Release)

      Eliminar
  2. Anónimo15:58

    E teriamos ficado muito melhor classificados do que com a canção "o Jardim" da Claudia Pascoal! Mas isso não tenho a menor dúvida.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:21

    Naaa...

    ResponderEliminar