[VÍDEO] Veja a atuação de Cesár Sampson no Lifeball 2018

O representante da Áustria no Festival Eurovisão 2018, Cesár Sampson, vestiu-se de anjo para cantar "Nobody but you" no evento Lifeball, que decorreu este fim-de-semana junto ao edifício da Câmara Municipal de Viena. 

A praça do município de Viena, local onde em 2015 ficou instalada a Eurovision Village, foi pequena para acolher todos aqueles que quiseram assistir ao concerto do Lifeball. Um dos artistas convidados foi Cesár Sampson, o mais recente representante da Áustria no Festival Eurovisão, que se vestiu de anjo para cantar a canção que conquistou o 1.º lugar do voto do júri da Eurovisão 2018, "Nobody but you". Veja a atuação de seguida: 


Lifeball é um evento anual, com fins solidários, que pretende angariar fundos para as associações que apoiam portadores de HIV Sida. Este ano o evento celebrou o seu 25.º aniversário, decorrendo todos os anos junto à Câmara Municipal de Viena.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: LIFEBALL /Imagem: YOUTUBE /Vídeo: YOUTUBE

9 comentários:

  1. Anónimo23:34

    Sinceramente continuo sem perceber como é que passou na semi-final.
    Música mesmo básica numa voz básica.
    Júri go home.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:29

      A sonoridade Gospel é o que a elevou no meio de tantas músicas pop.
      No entanto continuo a não perceber como o Júri preferiou esta música à de Itália, França ou Alemanha, o Michael Schulte vocalmente esteve muito melhor e com uma performance no palco mais bem conseguida

      Eliminar
    2. Anónimo20:56

      Anónimo 00:29: o juri votou na Áustria porque a maioria do juri eram ex concorrentes do esc e não especialistas de música. Votaram na voz peculiar, no espetáculo e na presença em palco. Era uma canção moderna, mas Alemanha e Itália eram superiores.

      Eliminar
  2. Anónimo23:56

    Adoro esta canção, mas prefiro de longe a atuação em Lisboa

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:26

    Como na opinião de outros já transmitido aqui, o cantor foi levado ao colo, em muito graças à sua grave doença (cf. Salvador Sobral em 2017).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:33

      A sério? Nem sabia que tinha uma doença.
      Se fosse assim a da Rússia tb seria "levada ao colo", não?
      (É pá, não inventem...)

      Eliminar
    2. Anónimo18:32

      Que doença? Podes explicar?
      Justificar que ele foi "levado a colo" por ele já ter participado noutros anos e ter feito amizades por essa europa fora (como foi é o caso da amizade entre o compositor israelita) é uma coisa, mas falar de uma doença que ninguém conhece ou sabe é outra...

      Eliminar
    3. Anónimo21:26

      Uma grave doença?! Ele é até desportista e já trabalhou com "personal trainer". Goste-se ou não, a canção era diferente e a voz também. Quanto ao facto de se achar a canção alemã melhor, gostos são gostos e respeitam-se. Eu respeito a dor do cantor pela morte do pai (tema da canção), mas achei excessivo o aproveitamento desse triste acontecimento, nomeadamente com imagens de pai e filho a passarem no fundo - parecer-me-iam naturais num "videoclip"; numa atuação em pleno ESC pareceram-me despropositadas. E versos como "Nasci do amor de dois corações / Éramos três miúdos e uma mamã querida" talvez merecessem o epíteto de "pimba" se fossem cantados em português...

      Eliminar
  4. Anónimo19:57

    A música é muito boa. Curiosamente só o descobri ao ouvir/ ver o stand in.

    ResponderEliminar