[ZONA DE DISCOS #41] Saara Aalto - "Wild Wild Wonderland"


Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. Esta semana o destaque vai o novo álbum de Saara Aalto. O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.





Data de lançamento: 27 de abril de 2018
Nota: 7/10

É no mínimo estranho que, num ano em que a Finlândia escolhe o seu representante por intermédio de uma selecção interna, tenha optado por um fetiche eurovisivo, Saara Aalto, e algo extremamente genérico, como o pop-dance “Monsters” – que nos faz lembrar “No money” dos Galantis (pelo menos no coro utilizado no refrão). No entanto, os fãs agradeceram e foram levados ao êxtase. Se apesar do fascínio Saara Alto tem tido alguma dificuldade em ter real impacto no mercado discográfico do seu país, o mesmo se pode dizer de “Monsters”, que no momento em que esta crítica está a ser ridigida, não foi além do #14 do top nacional finlandês. Será o caso típico da canção que fará furor no nicho eurovisivo, mas nasceu, irá crescer e morrer circunscrita a esse mesmo grupo?

Para já, a Warner Music parece muito confiante no longa-duração “Wild Wild Wonderland”  e Saara Aalto irá brevemente ser um dos nomes convidados da tourné de verão dos Steps, no Reino Unido, juntamente com Blue (UK, ESC 2011), Aqua e será esse o universo musical que Saara Aalto e a sua equipa tentarão explorar como este “Wild Wild Wonderland”, um universo que, para todos os efeitos, anda de mãos dadas com o eurovisivo.

E o que nos apresenta Saara Aalto neste novo álbum? Apesar de Finlândes, tem a bênção sonora da mãe pop Suécia, principalmente através da equipa de produção “The Family”, o que pressupõe um som fresco e atual. Mas este não é o único trunfo do disco. Contra todas as expectativas, pelo menos expectativas de quem escreve este texto, o disco apresenta um conjunto de canções bastante forte, sendo mesmo superior, arriscamos nós afirmar, ao tão altamente publicitado “Golden” de Kylie Minogue. Mas Saara Aalto tem ainda um longo caminho percorrer e fá-lo presentemente com um pé na pop dance de 2018 e um outro em reminiscências dos anos 80, como no tema “Dance!!!” (#3), europop no seu melhor e que, quanto a nós seria uma aposta muito mais segura do que “Monsters”. Outro tema que irá seguramente trilhar o seu caminho para o sucesso, pelo menos entre os seus apreciadores, é a balada - obrigatória neste tipo de registos - “Dance like nobody’s watching” (#6).

Para os euro fãs, há em “Wild Wild Wonderland” agradáveis surpresas, nomeadamente as canções com as quais Saara se candiditou a defender a Finlândia na Eurovisão Portuguesa, “Queens” (#4) e “Domino” (#11), bem como “No Fear” (#13), canção candidata na seleção finlandesa de 2016.

No dia anterior à grande final eurovisiva, "Wild Wild Wonderland" teve entrada direta para o #2 dos discos mais vendidos na Finlândia, o melhor resultado de sempre de Saara na tabela em questão. 

Alinhamento
1. Monsters
2. "HÄN”
3. Dance!!!
4. Queens
5. Half a heart
6. Dance like nobody’s watching
7. Sirens
8. Don’t deny our love
9. My touch
10. Walking on nails
11. Domino
12. Wild wild wonderland
13. No fear


Vídeos promocionais:

1. Monsters

2. Queens

3. Domino

Pode ouvir o disco AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIÃO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

1 comentário:

  1. Anónimo22:41

    Uma pergunta um pouco fora do contexto: Existe alguma música da Eurovisão 2018 a passar nas rádios portuguesas? Eu acho que este ano teve bastantes musicas de qualidade para passar na radio e os charts dizem isso mesmo...

    ResponderEliminar