ESC2018: França vence a votação do Press Centre; Portugal é penúltimo

O Press Centre votou nos ensaios dos países automaticamente finalistas e os Madame Monsieur dominaram por completo. Portugal ficou em penúltimo.


França é a vencedora do dia nas votações do Press Centre. Os Madame Monsieur somaram 105 pontos relegando Itália para o 2.º lugar. O duo italiano somou 73 pontos. Portugal, representado por Cláudia Pascoal e Isaura, somou 37 pontos tendo ficado no 5.º e penúltimo lugar, em ex-aequo com o Reino Unido. Espanha ficou em último lugar.

Confira a votação do Press Centre:
1. França– 105 pontos
2. Itália – 73 pontos
3. Alemanha – 60 pontos
4. Reino Unido– 37 pontos
5. Portugal – 37 pontos
6. Espanha – 26 pontos

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: escXtra / Imagem: Eurovisiont.tv

16 comentários:

  1. Anónimo23:04

    As 3 primeira sao as melhores da edição.espanha em ultimo ??

    ResponderEliminar
  2. Não achei os ensaios da França e da Itália nada de especial, para ser sincero...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:09

    Nao concordo. Aquilo que foi disponiblizado em video a atuação nao ma agradou muito. E eu acho uma noa musica mas por mim ficava mais abaixo

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:15

    Vamos passar muito despercebidos...:///

    ResponderEliminar
  5. Acho que a imprensa votou na canção que mais gostava e não na actuação.

    O que os MM fizeram hoje em palco deixou muito a desejar.

    Vi muito mais reacção imediata da press room com o ensaio da Itália que com a França. Não estava à espera destes resultados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo23:54

      Já o ano passado votaram em massa pela Itália (ganhou o prémio da imprensa), quando se via que a atuação estava muito a léguas do que foi em Sanremo. No fundo, é mais uma votação estilo OGAE. Não conta para nada.

      Eliminar
  6. Anónimo23:23

    penúltimo mas empatado com o reino unido eheh

    ResponderEliminar
  7. Marta Branco23:25

    Sinceramente acho que Portugal não fica mais bem classificado nas previções e apostas pura e simplesmente porque é o país anfitrião e dificilmente ganhará duas vezes seguidas depois de 53 anos à espera. Dia 12 vamos ficar agradavelmente surpreendidos.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:42

    Espero bem que a rtp para o ano deixe outros estilos musicais participar no fc, já vimos que com musicas assim não iremos a lado nenhum

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo07:22

      Como assim? Tenho ideia de o meu país ter ganho no ano passado, pela primeira vez desde sempre... como é que diz que assim não vamos a lado algum? Quanto a este ano, ainda ninguém viu como nos vamos sair. A final é só no dia 12 e só após isso é que se podem retirar este tipo de conclusões. Até lá não existe absolutamente nada que valide este tipo de comentários, uma vez que a segunda parte so mesmo não se trata de uma opinião mas sim de uma grande suposição tida como verdadeira. Não compreendo!

      Eliminar
    2. Anónimo13:05

      Ganhámos porque apareceu uma compositora maravilhosa. Once in a lifetime, nao vai resultar de novo.

      Eliminar
    3. Anónimo15:03

      Uma compositora, que foi convidada pela organização do FC. Um intérprete que foi desafiado pela dita compositora e um conjunto de condicionantes que ajudaram de uma forma ou outra a que Portugal vencesse... onde é que isso invalida o que foi dito? Essa compositora apareceu porque houve uma mudança. Se tivesse havido um concurso aberto, como se ouve falar todos os anos, nunca (ou muito dificilmente) a Luísa Sobral se iria lembrar de querer participar como aliás já ficou bem claro na postura e na análise que os irmãos fizeram da participação deles. O acaso e a sorte apareceram porque existiu uma abertura a que tal pudesse ser possível.
      Agora, como é óbvio, não vai querer que todos os anos aconteça o mesmo... certo? O acaso e a sorte intervém todos os anos, não existe uma fórmula para vencer. Não é algo de que tenhamos de nos envergonhar ou queixar.
      Agora afirmar que o processo é um erro, é factualmente incorreto uma vez que os resultados mostram o contrário. Este ano ainda teremos de esperar para ver, antes de cantar derrota.

      Choca-me um pouco que, aparentemente, exista tanta gente a rezar para que isto corra tudo mal de modo a poder apontar dedos e fazer queixas avulso depois. Não que desconheça esse lado do ser humano, mas sinceramente não consigo ver onde está o benefício nisso.

      Quem está incomodado com algo e quer mudar para melhor, tem todo o direito e até o dever de falar... mas pelo menos que espere para ver se realmente existe razão de queixa. Se existem bons resultados, não entendo onde está o fundamento. Suposições e futurologia não são (ou pelo menos não deveriam ser) razões para criticar e invalidar o trabalho e o empenho de outras pessoas, principalmente quando o estão a fazer em representação de um país inteiro.
      Pode não gostar do que está a ver, é a sua opinião e tem todo o direito de a expressar. Não pode é generalizar e afirmar que toda a gente partilha dela, assumindo que o pior vai acontecer e, dada essa suposição, queixar-se de maus resultados que ainda não apareceram.

      Eliminar
  9. Anónimo00:04

    São apenas 40segundos por isso nem me vou alongar...mas Itália e Espanha...tenho um mau pressentimento(os espanhóis principalmente ainda vão fazer os dramas do costume depois do ESC pq sinceramente aqueles 2 não sei se chegam ao top10).
    Os Italianos falta ali qualquer coisa mas pode ser só impressão minha.
    Apesar de não ser fã da canção a Alemanha esteve muito bem!

    ResponderEliminar
  10. Anónimo10:13

    Achei o staging da Alemanha confuso e distrativo... aquela projeção de grágicos não fazia falta nenhuma e só diminui a dimensão afetiva da letra.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo12:05

    Estranho, estas pontuacoes não espelham aquilo que é transmitido nos clips de avaliação de cada delegacao de imprensa. Estarão a ser só simpáticos por se tratar do país anfitrião?

    ResponderEliminar
  12. Se a canção portuguesa cantada com garra é aborrecida a que a imprensa elegeu então... até dá para dançar o bailinho da Madeira.

    ResponderEliminar