ESC2018: Emissora da Estónia sem orçamento para a encenação de Elina Nechayeva em Lisboa


O chefe de delegação da Estónia, Mart Normet, revelou que os custos para as projeções no vestido de Elina Nechayeva em Lisboa não são suportáveis pela ERR: "Iria custar cerca de 3300 euros por dia".

Depois de ter sido uma das atuações das finais nacionais na pré-temporada deste ano mais abordadas nas redes sociais, a atuação de Elina Nechayeva em Lisboa deverá sofrer alterações comparativamente com a atuação no Eesti Laul 2018, avançou o chefe de delegação da Estónia, Mart Normet. "O projetor mais caro disponível na Estónia é de 1100 euros por dia. Mas para o Festival Eurovisão precisamos de um projetor mais potente, que não está disponível na Estónia. Mas mesmo que o preço seja de 1100 euros por dia, seriam necessários três projetores, o que resultava em 3300 euros diários" avançou o chefe de delegação, revelando que o custo total chegaria a 65 mil euros e a ERR não tem fundos adicionais para pagar.

A quantidade de tempo que a delegação da Estónia precisa de alugar os projetores, devido aos ensaios preliminares, é um dos factores que poderão por em causa o desempenho. Contudo, com o país num lugar cimeiro nas casas de apostas para a vitória em Lisboa, Normet acredita que o investimento poderá ser rentável, mas falta saber como a ERR irá financiar a atuação: "É claro que a Elina é uma óptima cantora que poderia ir ao Festival com um lindo vestido e cantar... mas as projeções teriam um grande factor surpresa".

Elina Nechayeva sobe ao palco do Festival Eurovisão 2018 na 9.ª posição da primeira semifinal, a 8 de maio, em defesa de "La Forza", tema totalmente interpretado em italiano. Recorde, de seguida, a atuação da cantora no Eesti Laul 2018:



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: wiwiblogs /Imagem: ERR / Vídeo: Eurovision.tv

9 comentários:

  1. Anónimo20:58

    Espero que arranjem uma maneira. Senao nao seria o mesmo...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo21:58

    As projecções não iriam ser um factor surpresa, até porque é algo previsível de um vestido longo e que ocupa o chão todo do palco ter algum efeito especial. Sinceramente se ela for usar o mesmo vestido da final nacional as projeções ficam um pouco messy com a parte do top do vestido, e o rosto dela perde-se por completo quando há um plano geral do stage, adoro os planos cuidados que fazem ao rosto dela e ao resto mas que ficam um pouco destruídos com tanto efeito da projeção.
    Espero que façam as melhores decisões para ela.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:57

    Mande é fazer um vestido com motivo azulejo como havia numa publicidade afixada no aeroporto do Porto há uns anos.
    Leva logo 12 pontos de Portugal e fazem umas economias :)

    ResponderEliminar
  4. Anónimo01:18

    Que bom. Uma má cançao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Má canção????? Deves perceber muito do assunto...

      Eliminar
  5. Esta é a minha canção favorita para ganhar o eurofestival e não foram os efeitos cénicos que me fizeram gostar deste tema. Até pode cantar numa bolacha que eu não me importo.Quando se ama um filho não se vai desprezá-lo só porque ele começou a andar com as calças rotas nos joelhos.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:09

    A canção e a interpretação são tão boas, que não precisam dessas projeções. Com certeza haverá maneiras criativas de fazer a apresentação, sem recorrer a efeitos visuais complexos.
    É a minha preferida.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19:57

    Peçam o projetor emprestado à Rússia! xD

    ResponderEliminar
  8. A canção da Estónia é a minha favorita para vencer o ESC 2018, e com ou sem projectores é a Elina Nechayeva que deverá ganhar.

    ResponderEliminar