[VÍDEO] Gonçalo Madaíl: "O Jon Ola Sand ficou surpreendido com o Festival da Canção 2018"


Gonçalo Madaíl, coordenador geral do concurso, falou com o ESCPORTUGAL, revelando que Jon Ola Sand, supervisor executivo do Festival Eurovisão, "ficou surpreendido com o Festival da Canção".


Depois do Festival da Canção 2018, o ESCPORTUGAL esteve à conversa com Gonçalo Madaíl, coordenador geral do certame, que fez um balanço sobre a edição deste ano: "Foi uma aventura muito emocional pelos melhores e pelos piores motivos (...) mas só a verdade nos salva perante os erros, as polémicas e as desistências. O FC2018 foi uma prova de autosuperação" afirmou, relembrando que "saímos de forma ética e honrosa, como se notou hoje aqui".

Sobre o Festival Eurovisão 2018, Gonçalo Madaíl garantiu que "tem sido uma corrida dupla em duas pistas em simultâneo", relembrando que foram "dadas provas do ponto de vista técnico e tecnológico de alguns profissionais que vão estar na Eurovisão". Além disso, o coordenador-geral referiu que Jon Ola Sand, supervisor executivo do concurso internacional, elogiou o Festival da Canção 2018: "Falámos sobre o que tentámos fazer aqui (...) Ficou muito surpreendido e confiante: «Isto é só uma national selection e teve esta dimensão». Mas fez um elogio que me deixou particularmente feliz que foi às canções".

O local para a próxima edição do Festival da Canção ainda não está escolhido: "O Festival da Canção de 2019 será algo a tratar nos próximos tempos (...) Depende dos sítios e das cidades que se quiserem envolver". Questionado sobre a estreia de Portugal no júri internacional do Melodifestivalen, final nacional da Suécia, Gonçalo Madaíl brincou, garantindo que o "Melodifestivalen a partir deste ano vai mudar completamente porque vai ter uma super estrela lá", revelando que a RTP foi contactada por outros países para integrar júris internacionais.



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo: ESCPORTUGAL

16 comentários:

  1. ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20:49

    Presumo que o que o terá deixado mais surpreendido tenha sido o trabalho das câmaras e os apontamentos de Eduardo Madeira, aspetos que, decerto, não se encontram nem na maioria das "national selections", nem nos ESC das últimas décadas.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo20:50

    Qual é a Super Estrela que vai estar no Melfest este ano?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:22

      Luisa ou Suzy, aposto.

      Eliminar
  4. Anónimo21:02

    Um dos motivos da surpresa não terá sido haver LED até no chão (pobretes, mas alegretes) e depois não se prever que existam no ESC?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:55

      LED no chão? Se existiram não se vira... lol

      Eliminar
    2. Anónimo22:06

      Aí miga, que má língua que tu me saíste.
      Mas concordo que os Leds no festival da canção não acrescentaram nada, visualmente a final foi um pouco pobre já que quase todos estavam sozinhos a cantar atrás de um microfone.
      Bem que podiam ter raptado 4 baianas do carnaval do rio para alegrar a Patati Patapá

      Eliminar
    3. Anónimo12:20

      Durante Patati Patata houve LEDs no chão.

      Eliminar
  5. Anónimo22:03

    Dou os Parabéns à RTP pelo esforço que tem tido em melhorar a produção do FC mas em termos de iluminação e cenografia... ainda estamos anos luz de um trabalho razoável. Um bom cenário este ano, mas não se soube tirar partido dele, pareceu sempre igual, um tema de fundo que era repetido em todos os ecrãs LED, imagens sem movimento, sem alterações, as luzes sem grandes jogos de cor e de interação com as melodias, sempre na mesma posição, quase estaticas e com enquadramentos irrelevantes. Tentei imaginar um ESC mas não consegui :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:27

      Também fiquei exatamente com essa sensação! Mas particularmente com a apresentação das canções, até porque achei a parte da homenagem às doce muito mais bem conseguida a nível de grafismos e realização. Talvez por ter havido mais preparação! Não sei se tiveram a mesma sensação.

      Eliminar
    2. Anónimo18:15

      penso igual... tanta tecnologia e espaço para nada... Luzes (criatividade) Cenário zero....

      Eliminar
    3. Anónimo19:28

      Sim... completamente... deve ter sido idealizado por uma pessoa diferente

      Eliminar
  6. o palco era grande, dos maiores para a escolha nacional. Mas eu achei pobre a nivel visual...os efeitos tudo mt poucochinho. Para um palco tão grande, impressionante e bonito esperava mais

    ResponderEliminar
  7. Anónimo14:14

    Visto ao vivo foi outra coisa, na TV realmente fica tudo um pouco a saber a pouco :/ Eu vi ao vivo e foi dos momentos mais marcantes (porque sou fan a muitos anos e nunca tinha visto nada ao vivo), um dos pontos negativos que aponto e ainda ninguém disse foi o facto de o público em geral só ter tido acesso às bancadas laterais, o verdadeiro festival, a alegria, a festa foi feita pelo público das bancadas porque os que estavam na plateia não participavam em nada, pouco batiam palmas, não se levantavam nos momentos de homenagens, houve pessoas que no primeiro intervalo foram embora, os seus lugares ficaram vazios o resto do espectáculo (provavelmente não pagaram), no próximo ano os bilhetes deveriam ser gerais para todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:21

      No momento da Luisa Sobral quando acabou de cantar também reparei nisso.

      Eliminar
  8. Anónimo01:21

    Mal aproveitado. Para o ano façam todas as semi finais no MESMO palco, o final.

    ResponderEliminar