[VÍDEO] Chipre: Eleni Foureira apresenta «Fuego», a sua canção para a Eurovisão

Acabou de ser revelada a canção que Eleni Foureira cantará no Eurovision Song Contest 2018.


Foi revelada pela primeira vez hoje, durante o boletim noticioso da noite da CyBC, a canção de Chipre para o Festival Eurovisão da Canção de 2018. Eleni Foureria, escolhida internamente pela emissora cipriota, cantará Fuego em Lisboa. A canção foi escrita por Alex Papaconstantinou. A apresentação em palco será da responsabilidade de Sacha Jean-Baptiste.

Ouça Fuego:

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte e Imagem: Eleni Foureira / Vídeo: Panik Records

25 comentários:

  1. Anónimo19:26

    Que estrondo!!!!!!! A MINHA FAVORITA É APOSTO QUE ESTE ANO NÃO TEM MELHOR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:04

      De facto nao sei o que viu nisto... Nao e nada de mais

      Eliminar
  2. Horror dos horrores...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo20:20

    Depois da vitória do Salvador é engraçado perceber como todas as músicas pop com ritmo passaram a ser o supra sumo do mau gosto. De um momento para o outro está toda a gente super intelectual e requintada.

    Mas graças a Deus que há países que não foram na conversa do "music isn't fireworks" e continuam a enviar música pirosamente fantástica que dá vida ao Festival.

    Pode não ser uma obra de arte mas esta canção dispõe bem, é divertida e vai com certeza ter uma apresentação em palco cheia de chamas, ventoinhas e fogos de artifício como o nosso bom ESC também precisa :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:07

      Percebo o seu comentário e concordo que a diversidade só enriquece, seja no que for, mas, acabei de ouvir esta apresentação e não gostei mesmo nada. Não basta ter ritmo para quebrar uma eventual monotonia, esta música tem ritmo e, no entanto, para mim, é de uma monotonia cansativa, é sempre o mesmo ritmo que se repete durante três minutos. E sim, a parte visual foi a única coisa que me distraiu, mas a Eurovisão, apesar de todos os "fireworks", continua a ser um concurso de canções, de melodias, não continua?

      Gosto bastante de música POP, não tenho nada contra a chamada música mais comercial, mas não é por isso que deixo de concordar com o que o Salvador disse, ele tem razão. A qualidade pode existir em todos os estilos de música.
      Disto que acabei de ouvir, desculpem os que gostam, não gostei nada.

      Eliminar
    2. Anónimo06:23

      LOL 🔥 Até parece que 'Amar Pelos Dois' é uma obra prima! Há quem diga que é monótona... E repetitiva... A A, B B, C... A Elenia é mesmo parva! - devia ter esperado pelo tão famoso Festival da Canção terminar e ter ficado com (os restos) uma das suas baladas pérolas (que de monotonia não têm nada!)! Olha, podia ter ficado com aquela canção sem título que não tem fogo mas tem uma sirene, o que a torna variada e estimulante... Há quem goste de ser passivo, há quem goste de ser activo... Há quem goste de (qu'horror) "fireworks", há quem goste dum céu cinzento... há quem goste de monotonia, há quem goste de variedade (o que é, mesmo?)... Viva a liberdade e o direito de escolha e a diferença! :) 🎆 🎆 🎆

      Eliminar
    3. Anónimo15:14

      Mas quem é que estava aqui a falar de "Amar pelos dois" e mais, a dizer que era uma obra prima? E quem é que aqui não defendeu a diversidade? Bem, uma coisa é certa, conseguiu o que nenhuma canção nossa tinha conseguido antes...ganhar a Eurovisão...coisa pouca, portanto, coisa assim de restos...

      Desculpem-me a sinceridade Esc Portugal, precisamente por defender a diversidade e sendo uma mulher heterosexual que gosta do Festival e acompanhando o Esc há algum tempo achando que fazem um trabalho fantástico, tenho reparado em muitos comentários com conotação sexual, como esta conversa do activo e do passivo e por aí fora, gostava de perguntar-vos o que têm que ver as preferências sexuais de cada um com um festival de canções, se isto faz algum sentido, se estamos num espaço de liberdade aberto a todos ou se querem mesmo transformar, ou contribuir para transformar, um festival da canção e uma Eurovisão num "Clube Gay" e, já agora, as pessoas como eu, que se estão nas tintas para uma coisa do foro privado, a vida sexual de cada um, e que não faz qualquer sentido que seja chamado, acho eu, para um site como este, estarão aqui a mais?
      Desculpem, mas acho que me perceberam perfeitamente.

      Eliminar
    4. Anónimo23:19

      Concordo em pleno , mas a australia e a noruega , para min são as melhores

      Eliminar
  4. Anónimo20:23

    a minha favorita até agora

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:33

    Nem todos os países desistiram da fast food music. Antes assim. Celebremos a diversidade! Estava à espera dum descarrilamento estrondoso da parte de Chipre. Tal não aconteceu. A canção é assim assim. Nem boa nem má. Veremos como será a atuação ao vivo...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo20:36

    UAU...isto vai ganhar.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo21:01

    Mais um''pop-chiclette''.Não gosto.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo21:12

    O autor da canção cipriota ignora que em Portugal a língua oficial não é o espanhol, FOGO! Outro pormenor: gosta de bananas, como o outro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:42

      Terá sido Eleni Foureira a fornecer o Janeiro?

      Eliminar
  9. Anónimo21:29

    Parece que a mercearia decidiu patrocinar a candidatura do cjipre visto que no videoclipe e so bananas e ananas com a marca...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:57

      E a loja vintage de Lisboa patrocinou o Salvadror com o casaco

      Eliminar
    2. Anónimo21:57

      *salvador

      Eliminar
    3. Anónimo23:07

      Epah nao sei, nao sou de Lisboa... Ca no Porto que eu conheça essa loja nao existe

      Eliminar
    4. Anónimo23:43

      O casaco do Salvador não tinha sido feito pela mãe?

      Eliminar
    5. Anónimo04:49

      23:43 estava a ser ironico

      Eliminar
  10. Anónimo21:47

    Gosto de uma boa canção pop, mas esta é fraquinha.... mto banal. Só acho interessante a parte instrumental mais étnica, mas nada de extraordinário!

    Bem longe da vitória. Com uma grande apresentação consegue a final mas fica abaixo dos 10 primeiros.

    ResponderEliminar
  11. Vale pelo instrumental étnico. Esta é daquelas que ao vivo vai ser fraquinho...fraquinho, nem sequer a nível vocal, dá muita segurança.... e então se houver dança...

    ResponderEliminar
  12. Anónimo21:20

    Gosto de música no geral quer seja por, rock, jazz etc mas na minha opinião isto é fraco, mesmo dentro do seu género. Será daquelas em que o espectador começa a ouvir e com um revirar de olhos pensa "here we go again..."

    ResponderEliminar