Tozé Brito: "Eu e o Júlio Isidro fomos os únicos jurados que pontuaram, com valor elevado, o José Cid"


O vice-presidente do júri do Festival da Canção 2018, Tozé Brito, reagiu às declarações de Luís Jardim sobre a votação dos jurados: "Não deveria dar tempo de antena a quem não me merece consideração, mas vejo-me obrigado a defender-me".

Luís Jardim, produtor musical e compositor participante no Festival da Canção 1983 e 2007, teceu duras críticas sobre o papel de Tozé Brito e Júlio Isidro no painel de jurados das semifinais da edição deste ano, conforme pode recordar AQUI

"Não deveria dar tempo de antena a quem não me merece consideração, mas vejo-me obrigado a defender-me. Há duas coisas graves nas declarações do senhor Luís Jardim: em primeiro lugar, acusa-me de defender o Tony Carreira, algo que não compreendo. Os processos de Tony Carreira, como é público, estão a correr em tribunal e, portanto, em segredo de justiça. Nós na SPA não apoiamos nem defendemos ninguém: quando estes casos de suposto plágio chegam até nós, o nosso procedimento é sempre igual: contactamos peritos, pessoas com formação superior em música, maestros, para darem o seu parecer que depois são entregues ao tribunal. Quem decide se há ou não plágio são os juízes encarregues destes casos. A SPA não é um tribunal" afirmou Tozé Brito, acrescentando que "Nestas questões legais eu não me considero qualificado para me pronunciar, coisa que pelos vistos o Luís Jardim considera ser, contrariando até o princípio da presunção de inocência até os tribunais se pronunciarem sobre os casos".

A eliminação de José Cid na primeira semifinal do certame, devido ao 10.º lugar obtido na votação dos jurados, foi outro dos pontos de críticas de Luís Jardim, o que levou à reação de Tozé Brito: "O senhor Luís Jardim acusa-nos de nada percebermos de música, por causa do desempenho do José Cid no Festival, mas claramente não sabe do que fala porque eu e o Júlio Isidro, que ele também ataca, fomos os únicos elementos do júri que pontuaram - com valor elevado - o José Cid" afirmou o músico e cantor, "Quando nos acusa de sermos ignorantes", prossegue Tozé Brito, "talvez Luís Jardim desconheça que eu tenho um percurso de 50 anos na música. Eu não sei o que ele fez quando esteve em Inglaterra, não estava lá, não vi, e por isso nunca comentaria as suas habilitações, mas pelos vistos ele passou tanto tempo fora que também desconhece o meu percurso. Por isso mesmo, deveria abster-se deste tipo de comentários".



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Blitz /Imagem/ Vídeo: RTP

6 comentários:

  1. Anónimo18:54

    E obvio que o Tozé Brito e o Luís Jardim não sabem do que falam porque a canção do Jose Cid não prestava para nada e não a musica que se faz no tempo de agora.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:12

    A classificação de cada um dos jurados quando vai tornar-se pública? É sempre a mesma coisa com a RTP. O Diogo Piçarra ainda vai processá-los, pois por causa do seu silêncio.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo20:40

    Sinceramente não acho que se deva revelar, não altera em nada a classificacao do juri e abre porta a comentários desnecessarios. Ja assim o outro criticou o Isidro e o Toze só porque sim. Eu ate considero que neste momento o juri ate é heterogéneo, que é o mais importante. Gracas a Deus que o Cid nao passou, aquela musica se representa alguem neste momento é uma faixa de elevada idade, completamente descontextualizado no tempo que está.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo22:21

    Eu só quero dizer, que sendo muito mais nova que os senhores Júlio Isidro e Tozé Brito, sei que foram fundamentais em Portugal quer no que toca à divulgação e apoio a novos artistas, quer no que toca ao devido reconhecimento a quem já cá andava e anda há muito tempo.
    Eu, que nunca perdi o entusiasmo com o Festival, acho que só tenho a agradecer a pessoas como o Tozé Brito, talvez se não fosse o entusiasmo e o empenhamento de pessoas como o Tozé Brito, o Festival que me entusiasma já não existisse.
    Eu, que sou jovem, sinto vergonha alheia em relação aos jovens que têm uma atitude de desprezar, de forma ignorante, quem criou as coisas das quais agora usufruem e podem vir criticar de "barriga cheia".
    O Luís Jardim, que me pareceu, "Na tua cara não me é estranha", aquele tipo de Português que depois de estar uns anos fora até deixa de se lembrar como se dizem as coisas na sua língua, ah e tal que esteve com grandes vedetas internacionais, o que fez pela nossa música, ou pelo Festival, que se calhar até ridicularizava antes da vitória do Salvador na Eurovisão, para vir agora falar de gente que sempre por cá esteve a batalhar?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo22:34

    O Jardim não presta para nada. Mas estes dois como júris são uma desgraça

    ResponderEliminar