[Olhares sobre o Festival da Canção 2018] "Amor Veloz", "Sobre Nós" e "O Jardim"


"Amor Veloz", "Sobre Nós" e "O Jardim" são canções da 2.ª semifinal do Festival da Canção 2018 que se seguem na análise do Olhares sobre o FC2018. Quantos pontos terão arrecadado?

Pela quarta edição consecutiva, o ESCPORTUGAL leva a cabo mais uma edição do Olhares sobre o Festival da Canção, com um painel composto por 14 comentadores, como pode recordar AQUI"Amor Veloz", interpretada por David Pessoa, "Sobre Nós", de Tamin, e "O Jardim", de Cláudia Pascoal são as seguintes canções da segunda semifinal analisadas pelo painel: a canção composta por Francisco Rebelo arrecadou 54 dos 168 pontos possíveis, enquanto que a de Capicua 103 e a de Isaura somou 166 pontos, sendo a nova líder da tabela.

Aceda, de seguida, à classificação do Olhares e leia todos os comentários clicando no título respetivo.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem: ESCPortugal

4 comentários:

  1. Ricardo01:25

    É triste ver tanta música boa este ano a ter de ficar para trás, porque afinal de contas só uma nos pode representar, e olhar para a miséria que foi o festival nos últimos anos antes da reformulação promovida pela RTP. Não vejo nenhuma canção ao mesmo nível da vencedora do ano passado, mas este ano não é preciso lutar pela vitória, até porque há sempre um viés contra o anfitrião. Isto porque a malta gosta é de diversidade. Ainda assim, sempre podemos ambicionar um top 5 ou no mínimo 10, só para não deixar a Europa a pensar que a nossa vitória foi um feliz acidente.

    Já comentei num artigo anterior que a minha aposta recai sobre O Jardim. Canção tão sentimental como Amar Pelos Dois, mas moderna, vibrante e ao mesmo tempo frágil, com potencial para explorar até Maio, em termos de "revamp" ou "staging" como se diz na gíria. Gosto da voz da Cláudia, que como diz a própria Isaura, é imperfeita ao ponto de se tornar perfeita no contexto da canção. As duas artistas têm carisma e uma excelente química entre si, o que resultou lindamente a favor dos manos Sobral. Adoro esta forte relação entre intérprete e compositor.
    Saibamos jogar com o efeito surpresa como jogámos o ano passado ao enviar uma canção que desafiou todos os preconceitos sobre o que deve ser um vencedor da Eurovisão. Do que tenho percebido, o público eurovisivo montou entretanto a ideia de que em Portugal só se fazem canções de embalar "antiquadas". Daí O Jardim ser a melhor resposta que podemos dar. Ganha-se muitos votos só no factor surpresa. Diversidade!

    Nota positiva ainda para "Sobre Nós", que adorei e é com pena que não vou ver nova atuação no próximo domingo. Foi um soul refrescante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bom comentário. Concordo em absoluto com tudo, exceto a parte final, relativamente à "Sobre nós "

      Eliminar
  2. Anónimo11:28

    Segundo o Sr. Toze Brito, ha erros na apuraçao para a final....

    https://24.sapo.pt/vida/artigos/festival-da-cancao-toze-brito-o-que-fizeram-ao-diogo-foi-uma-coisa-criminosa

    ResponderEliminar
  3. Rui Ramos11:35

    Os vossos comentários são muito bons e oportunos. Excelente iniciativa do escportugal

    ResponderEliminar