Casas de Apostas: Israel lidera; Portugal sobe 4 lugares desde a semana passada

Israel é novo preferido dos apostadores para vencer o Eurovision Song Contest 2018, depois da revelação da sua canção.


Israel subiu ao primeiro lugar nas bolsas de apostas depois da revelação de Toy, canção que Netta levará ao palco da Eurovisão em representação do país. A semana passada o país encontrava-se em 13.º lugar. As probabilidades do país vencer o concurso europeu continuam a diminuir no momento em que escrevemos este artigo.

Em 2.º lugar surge a Bulgária, país cuja canção apenas será revelada amanhã, segunda-feira. As informações avançadas pela delegação búlgara e o modelo de relações públicas construído pela BNT, com uma forte presença no Twitter, tem entusiasmado os apostadores que acreditam que o país estará a caminho de obter mais um grande resultado.

A fechar o top3 está a surpreendente República Checa. A canção de Mikolas Josef parece convencer os apostadores apesar de nunca ter subido acima do 2.º lugar, ao contrário, por exemplo, da Estónia. La Forza já esteve no 1.º lugar mas encontra-se agora na 4.ª posição. A Austrália está em 5.º lugar. A completar o top10 estão a Suécia (6.º), Holanda (7.º), Bélgica (8.), Espanha (9.º) e Finlândia (10.º).

Portugal subiu 4 posições em relação à semana passada, antes de escolher Cláudia Pascoal como a sua representante na Eurovisão. O Jardim parece ter convencido alguns apostadores, tendo subido quatro lugares nas previsões para vencer. O país anfitrião ocupa agora o 17.º lugar quando, na semana passada, estava em 21.º. Noruega, Rússia, Portugal, Alemanha e Dinamarca têm valores muito próximos e têm estado constantemente a trocar de posições entre si.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Oddschecker, ESCPORTUGAL /Imagem: Eurovision.tv

25 comentários:

  1. Anónimo00:00

    Não me lembro de um ano assim. O nível está muito alto! Israel, Estónia, Suécia (não gosto), Bulgária (tenho a certeza que sairá algo semelhante ao ano passado) são na minha opinião ultrafavoritos a vencer este ano. Creio que Finlândia, Espanha, França e República Checa serão os grandes flops.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:58

      dizer se que a Bulgaria é favorita quando ainda nem se conhece a musica, é um valente LOL

      Eliminar
    2. Anónimo21:02

      de acordo

      Eliminar
  2. Anónimo00:08

    Israel irá arrasar no televoto tal como a Moldávia no ano passado. Será suficiente para ganhar? Não sei...a votação do juri nesta canção é uma incógnita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:15

      Concordo em absoluto

      Eliminar
  3. Anónimo00:11

    Tenho 15 canções no meu top que simplesmente não as consigo posicionar entre elas. Que ano de loucos. Gosto de tantas!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo01:17

    A melhor este ano é a Austria

    ResponderEliminar
  5. Anónimo01:30

    Qual é o link para ver esses dados?

    ResponderEliminar
  6. https://eurovisionworld.com/odds/eurovision

    ResponderEliminar
  7. Custa muito apresentar uma tabela?? Nãõ se apresentam rankings por extenso....

    ResponderEliminar
  8. Anónimo10:40

    Não deixa de ser espectacular o facto deste ano haver um significativo incremento da qualidade e diversidade das músicas. É, sem dúvida, o efeito Salvador, e para um país que nunca teve muito para se orgulhar na Eurovisão, é um grande feito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:49

      Todos os anos existem músicas com muita qualidade! Isso é só uma historieta que muitos acreditam da RTP, que o paradigma mudou, não mudou não! Vai ver muitos fire works, muitas purpurinas, muitos show porque a Eurovisao é de todos! Vendo o panorama musical geral, nos e Espanha somos os únicos que ainda vamos nas linhas de Amar Pelos Dois, com diferenças mas a maioria traz propostas “habituais”

      Eurofa

      Eliminar
    2. Anónimo14:19

      Vamos ver fire works se a RTP os disponibilizar... isto é um programa de televisão e a RTP tem poder de decidir o ambiente cenografico que pretende para o seu ESC

      Eliminar
    3. Anónimo22:48

      É absolutamente ridiculo imaginar que um produto televisivo não viva dos "fireworks"... colocassem o Salvador no palco principal a cantar a mesma canção, sem a produção de um ambiente intimista, um lugar de destaque no meio do público, com as "velinhas acessas" e a canção passaria totalmente desapercebida senão desqualificada... aquilo que vende nos 3 minutos não é a qualidade da canção, ou a qualidade do artista... mas a capacidade de colocar em cena uma imagem que capte a atenção do espectador... Iludem-se aqueles que pensam no ESC como um concurso de canções ou qualidade e originalidade musical...

      Eliminar
    4. Anónimo03:59

      12:49 meu caro, a diversidade não é só balada, esta israelita também é um efeito do Salvador, apenas num estilo diferente. Basta ver a quantidade de concorrentes que cantam noutras línguas para alem do ingles, até em portugues, basta ver a diversidade de generos musicais, o risco que muitos países tomaram...enfim. Voce, tal como os eurofas estrangeiros, nao perceberam o que o Sobral disse.

      Eliminar
  9. Anónimo13:14

    Cada vez mais acho que teremos Paris 2019. Esta de Israel vai ser esmagada pelo júri. Como candidatas atrás da França vejo Itália, Bélgica, Grécia, Estónia, República Checa e Bulgária. Talvez a Geórgia nos traga uma surpresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:21

      Também acho que vamos ter um vencedor intermédio, Itália ou França vão ser bem pontuadas pelo júri e alcançarão bons resultados no televoto

      Eliminar
  10. Faz-me espécie, a ser verdade, em que argumentos se baseiam os apostadores para acreditarem tanto nas apostas que fazem.Vejam bem Israel no 1º lugar, depois a Bulgária e, pasme-se, a República Checa. Ou será que isto já deixou de ser um concurso de canções e funciona mais assim como uma corrida de cavalo?. Sem querer desmerecer outros potecnciais candidatos, seria bonito ganhar neste europeu em terras lusitanas uma composição com a categoria da forza estoniana. Isso sim, era um acontecimento de louvar. Quero lá saber de apostadores. Ou... então espera lá, quanto é que me tocaria a mim?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:24

      Não concordo que vença a Estonia e até acho que nem passará a semi-final, um estilo já muito revisitado no ESC, uma apresentação em palco já muitas vezes no ESC e até porque a senhora desafina que se farta.

      Eliminar
    2. Anónimo22:57

      Se fosse conhecedor e apreciador de música lírica de qualidade poderia reconhecer que a composição e a interpretação da música da Estónia são apenas um exercício de estilismo pretensioso e vulgar destinado a vender às massas... tão fast-food como qualquer outra musiquinha pop que os chamados "eruditos" musicais gostam tanto de depreciar...

      Eliminar
  11. Anónimo21:04

    Pra min são a australia e a noruega as melhores , mas claro que não vão ganhar !!!!

    ResponderEliminar
  12. Anónimo03:49

    Patetico. Dei muitas gargalhadas, devo dizer. Rio-me porque aposto que vai ser outra Finlandia, a performance ao vivo nao vai corresponder às expectativas do pessoal e sim, ja vi as outras atuaçoes dela, sei que canta bem, mas...nao vai corresponder ao hype, na certa. É daquelas cançoes que reflectem isso mesmo.

    A musica não vale nada, pop básico com umas influencias do medio oriente - UAU que novidade, golden boy e dum tek tek ja nos tinham mostrado isso, mas ok, que ORIGINAL *sarcasmo*...

    Lily allen e bjork wannabe, é diferente porque imita uma galinha e usa aquela coisa para 'esconder' a sua propria mediocridade vocal e de 'artista'... poupem-me.

    Mais uma prova que este concurso é uma palhaçada e será sempre visto como uma parodia carnavalesca para avacalhar, e é por isso que artistas sérios ingleses e irlandeses nem tentam participar nisto. Tambem nao me surrpreende que o esterotipo de 'festival para lgbt' continue, com representantes destes nao vai mudar tão cedo.

    Que saudades da Emmelie de forest, Loreen, Il Volo, Lordi, Iveta Mukuchyan..

    Antes ganhe a Suecia.

    Meu rico sobral, o discurso foi desnecessário naquela altura, mas com muita razão o disseste e este ano é a prova viva que estavas certo, vais ser dos vencedores mais memoráveis não só por teres sido VERDADEIRAMENTE DIFERENTE mas pelo discurso que tiveste (os eurofans ainda hoje falam disso nos comentários do youtube, deve ter doído bem.) Irrelevante não serás, seja pelo discurso ou pela canção.

    Se a Hungria ganhasse seria de ouro, adorava, só para ver a cara daquela israelita e dos fas 'fast food' que continuam sem perceber o que o Sobral quis dizer.


    Não podia ter mais orgulho em ti, Salvador. Que Portugal nunca leve uma coisa destas, prefiro que sejamos odiados pelos eurofas.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo04:08

    P.S- A unica coisa BOA que os sobrais trouxeram a isto foi, realmente, a diversidade linguística e musical deste ano. Eslovenia a cantar na própria língua, o hardcore da hungria, opera Estonia, rap da republica checa, rock da Romenia, a simplicidade e mensagem da Alemanha, Lituania, França, Espanha, Italia, entre outros. Parabens aos que tentaram.

    ResponderEliminar