FC2018: Júlio Isidro e Tozé Brito elogiam a canção defendida por Peu Madureira


Júlio Isidro e Tozé Brito, jurados do Festival da Canção 2018, apontam Peu Madureira como o mais provável vencedor da edição deste ano. Também Adelaide Ferreira, confirmada como jurada na Final, não poupou nos elogios.

Conforme o ESCPortugal havia anunciado anteriormente (AQUI), a Antena 1 preparou uma emissão especial do Festival da Canção, conduzida por António Macedo e que contou com diversos artistas em estúdio, bem como alguns convidados durante a noite. Júlio Isidro e Tozé Brito, presidente e vice-presidente do júri de sala, respetivamente, marcaram presença na transmissão, revelaram que consideram que o fadista Peu Madureira será o provável vencedor desta edição.

Segundo o apresentador, isto verifica-se pela coincidência entre o voto do júri e do público, tendo sido o tema que arrecadou mais votos semelhantes de ambas as partes: Peu Madureira venceu o televoto e foi o segundo classificado na votação do júri. Júlio Isidro recorda que o mesmo aconteceu na edição do ano passado, com Salvador Sobral, mas "em sentido inverso".

Tozé Brito, vice-presidente do painel de jurados, reforça que "Só Por Ela" marca pela diferença, tal como aconteceu com "Amar Pelos Dois". Contudo, desta vez, "a diferença está numa melodia fado, numa voz lindíssima" afirmou, sugerindo ainda a alteração da orquestração, trocando os violinos por um quarteto de cordas.

Também Adelaide Ferreira, uma das convidadas da transmissão, não poupou nos elogios ao vencedor da semifinal: "Desde o primeiro momento que ouvi disse aos meus colegas ‘Este tema vai ganhar o Festival'" afirmou, momentos depois de revelar que integrará o júri regional de Lisboa na Grande Final do concurso.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EspalhaFactos / Imagem: RTP / Vídeo: Antena1

10 comentários:

  1. Anónimo15:08

    Calma ainda faltam mais 13 canções e pelos menos 5 sao bem melhores que só por ela

    ResponderEliminar
  2. Brasileiro15:21

    Se Portugal quiser ficar nas últimas posições e voltar ao velho costume de flopar, pode mandar "Só por Ela" mesmo.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:22

    Pessoalmente embora não desgoste desta proposta acho esta postura completamente deselegante, sobretudo tendo em conta que estamos a falar de membros dos júris. Até poderiam ter esta opinião, mas deveriam reserva-la para o momento onde não tivessem responsabilidades na decisão do concurso.

    Digo isto porque é deselegante a dois níveis: Primeiro colocam a sua imparcialidade( ou suposta) em jogo. Depois parece que de repente que não temos uma segunda eliminatória e as músicas da mesma não tenham uma hipótese de vencer. E para mim tanto a da Cláudia Pascoal como a do Piçarra( são candidatas à vitória pelos segundos que nos foram disponibilizados). Aliás não sendo fã do Piçarra eu pessoalmente gostei desta sua faceta mais acústica, sei que desilude os fãs tradicionais dele mas potencia melhor a voz dele.

    Mas mais importante do que isso é que todos os interpretes( melhores ou piores) de Domingo foram desrespeitados com estas afirmações. Isto é o mesmo que no ESC após a primeira SF se tivesse logo um vencedor, antes de todas da 2SF.

    Assim adorava que o vencedor final viesse desta semi-final, já que a minha preferida( Catarina Miranda) poderá não ter assim tantas hipóteses depois das pontuações de Domingo.

    Ass: Calm After the Storm.

    ResponderEliminar
  4. Eu considero uma grande falta de profissionalismo estes comentários quando a competição ainda está na fase inicial. Como podem estes dois senhores fazer este tipo de insinuações quando ainda não são conhecidas todas as canções? Isto dá a entender que estão a tentar manipular as votações, de forma a que ganhe o seu favorito, tirando assim credibilidade ao espetáculo. Se eu fosse um dos compositores a concurso, não estaria nada satisfeito com esta situação, e ficaria apreensivo quanto a uma participação futura.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo15:57

    Parece-me é que este ano as pessoas estão à procura de um novo Salvador (Sobral) na primeira semifinal, acreditando que a mesma fórmula que nos deu a vitória será a mesma este ano

    ResponderEliminar
  6. Anónimo16:49

    Nada de novo aqui. Recordo bem que foi no ano passado que um outro membro do júri usou a mesma estratégia manipular a opinião pública... são favas contadas...

    ResponderEliminar
  7. As intervenções do Júlio e do Tozé por volta dos 48 min são lamentáveis. Pouco éticas até se considerarmos o papel que estão a desempenhar.

    ResponderEliminar
  8. Falta de respeito para com os músicos ainda a concurso.Esses senhores deveriam guardar as suas opiniões para depois ''do fim do jogo''.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo21:56

    Vergonha alheia.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo02:28

    Perante tamanha falta de respeito, refugio-me no que o Júlio Isidro disse "o público tem sempre razao", pelo que podiam mas é arrumar as botas. Quem fica a perder é o Peu Madureira. O Janeiro também por ter sido promocionado á grande. Nao lhes podemos dar pontos, dado que ficaram claros os pontos da RTP.

    ResponderEliminar