[CONFIRMADO] ESC2018: Ermal Meta & Fabrizio Moro representam Itália em Lisboa


A dupla Ermal Meta & Fabrizio Moro confirmou, em conferência de imprensa, que aceita o convite da RAI para representar Itália no Festival Eurovisão 2018.


Depois da vitória na categoria Campioni, como pode recordar AQUI, a dupla Ermal Meta e Fabrizio Moro revelou, na conferência de imprensa, que aceitou o convite da emissora RAI para representar Itália no Festival Eurovisão 2018, em Lisboa.

"Nós iremos à Eurovisão e a todos os outros lugares para divulgar a nossa mensagem... e certamente em italiano. Não somos ingleses" afirmou Ermal Meta fazendo crer que não existirá nenhuma mudança linguística na canção para o certame.

O site oficial do Festival Eurovisão 2018 também já confirmou que a dupla representará Itália em Lisboa com o tema "Non Mi Avete Fatto Niente". Esta é a segunda vez consecutiva, depois de Francesco Gabbani, que o vencedor do Festival de Sanremo aceita participar no Festival Eurovisão: em 2016, o grupo Il Stadio abdicou da participação eurovisiva, tendo a mesma sido entregue a Francesca Michielin, segunda classificada do certame.


Recorde, de seguida, a atuação da dupla na 1.ª noite do Festival de Sanremo 2018:



Participante na edição inaugural do Festival Eurovisão, Itália conta com um total de 44 participações no certame europeu, tendo vencido em duas ocasiões: 1964 e 1990. No entanto, a história do país ficou marcada por um interregno de 14 anos iniciado em 1997, tendo o seu regresso ficado marcado pelo 2.º lugar alcançado em Dusseldorf. Na última edição, Francesco Gabbani representou o país com "Occidentali's Karma", sendo apontado como o grande favorito à vitória na pré-temporada: contudo, em Kiev, a candidatura não foi além do 6.º lugar com 334 pontos, tendo recebido apenas 4 pontos do televoto português.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RAI / Imagem: Google /Vídeo: YOUTUBE

4 comentários:

  1. Anónimo09:20

    Esta canção fica muitíssimo melhor na voz da intérprete original Ambra Calvani. Além do mais, o plágio que vai vir ao ESC ultrapassa em muito os 3 minutos. Era bem merecido a Europa + Austrália dar-lhe um redondo zero.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa notícia anterior a ESC Portugal que no caso deles vencerem a EBU pode vetar a sua participação, já que parte da melodia e parte da letra, foram apresentadas antes da data limite, coisa que vai contra as regras do concurso.
      Mas não é tecnicamente plágio, já que a musica "Silenzio" da Ambra e "Non mi avette fatto niente" foram compostos pelo mesmo autor, Andrea Febo.

      Eliminar
    2. Isto é verdade? Sendo assim ainda vem o segundo lugar com os bailarinos, entretanto espero que neguem a participação e passam à Annalisa. 😁😁😁😁😁



      Eliminar
    3. Em 2015 tiveram que cortar a canção para os 3 minutos. Se nao for iliminada farão o mesmo.

      Eliminar

Temas em Destaque