[ZONA DE DISCOS #26] Elena Paparizou - “Ouranio Toxo” 2017

Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. Esta semana o destaque vai para o mais recente disco de Elena Paparizou.  O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.

Data de lançamento: 15 de dezembro de 2017
Nota: 7,5/10

Numa altura em que várias listas com os melhores discos do ano tinham já sido publicadas, eis que apareceu no mercado, a 15 de dezembro de 2017, o tão esperado novo álbum (em grego) de Elena Paparizou. Se, por um lado, corria o risco de passar despercebido, por outro mostrava a plena convicção, por parte da Minos-EMI, que o novo disco era sobremaneira aguardado e que iria fazer mossa na tabela de vendas independentemente das circunstâncias. A crença da editora materializou-se e o álbum entrou diretamente para o #3, passando as três semanas seguintes na vice-liderança. Irá chegar ao #1? 

Baptizado de “Ouranio Toxo”, o novo disco surge quatro anos e meio depois de “Ti Ora Tha Vgoume?” e apresenta temas cronologicamente distanciados que, por esse mesmo motivo, se encontram divididos em três partes: 1º) New album; 2º) Songs revisited – a parte acústica do álbum incluindo versões de temas gregos antigos, e 3º) Bonus tracks – incluindo os singles lançados em 2015 e 2016.

 “Ouranio Toxo”, apesar de piscar o olho a sonoridades exóticas e étnicas (“Sinepeis”, “Haide” ou "Screen Test"), a sua principal fonte de inspiração é a atual música pop / pop dance, entrando em ambientes familiarizados por Kygo, como no tema-título do álbum, ou até mesmo, no filamento de estrelas pop mundiais em ascenção, como Clean Bandit. É um disco direto, sem surtos de pseudo-intelectualismo, onde se optou por um ideal de “soma das partes”, o mesmo é dizer que a grande preocupação parece ter sido a agregação de um grande número de singles (ou potenciais singles) e já lá vão 7.

Apesar de ter sido lançado em dezembro, o disco soa a verão e, pelo andar da carruagem de vendas, algo nos diz que “Ouranio Toxo” irá permanecer nas preferências musicais dos gregos nos próximos meses. “Ouranio Toxo” não deslumbra quem está à procura de algo divergente da pop atual, e será esse o elo mais fraco do álbum. Contudo, parece-nos bem fortificado, quer pela intérprete, quer pelos temas construídos para se tornarem fenómenos de massa. Objetivo alcançado.

Tracklist 1ª Parte (New album)
1. "Sinepeis"
2. "Ouranio Toxo” (feat. Faith Erhe)
3. "Haide"
4. "An Me Deis Na Klaio (feat. Anastasios Rammos)"
5. "Screen Test"
6. "Etsi Ki Etsi"
7. "Tora I Pote (Ora O Mai Piú) [duet with Tamta]"
8. "Palia Mou Agapi (feat. Mark Angelo)
9. "Agkaliase Me"
10. "Everlasting Love (feat. Gabriel Russel)
Tracklist 2ª Parte (Songs revisited)
11. "Ase Me Na Figo” (duet with Aleka Kanellidou)
12. "Poso Lipamai"
13. "Crazy Girl"(with Swingin' Cats)
14. "To Koritsi Tou Mai (Venus)"
15. "Ti Einai Afto Pou To Lene Agapi (Piano Version)"
Tracklist 3ª Parte (Bonus Tracks)
16. "Otan Aggeli Klaine (Angel)"
17. "Misi Kardia"
18. "Fiesta"
19. "Haide” (Phoebus Remix – Greek Version) [feat. Kemist]
20. "Haide” (English Version)
21. "Misi Kardia (DJ Pantelis Remix)"



 Primeiro vídeo oficial: "Otan Aggeli Klene (Angel)" 



 Segundo vídeo oficial: “Misi Kardia” 



Terceiro vídeo oficial: “Fiesta” 



 Quarto vídeo oficial: "Agkaliase Me" 



 Quinto vídeo oficial: “Haide” 



 Sexto vídeo oficial: “ "An Me Deis Na Klaio” 



 Sétimo vídeo oficial: "Etsi Ki Etsi" 



Tema destacado por Carlos Carvalho (para além de “Misi Kardia”): "Ase Na Figo” (duet w/ A. Kanellidou)

    

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIAO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

3 comentários:

  1. Anónimo20:35

    Com a quantidade de excelentes álbuns que os compositores e intérpretes do FC deste ano lançaram...vocês perdem tempo a analisar estas azeitices?? Ciclos não se mudam num ou dois anos...e ainda vai demorar muito até aos fãs portugueses "clássicos" da Eurovisão se adaptarem à nova vaga criativa e de qualidade que o FC tem proporcionado desde o ano passado. Mas é muuuito engraçado assistir a este desfasamento..basta ver nos comentários aqui. Muitos (e aqui não falo dos gestores deste site) não compreenderam ainda a mensagem e a pedrada no charco que levaram no ano passado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Ramos00:45

      Este anónimo caiu aqui de paraquedas! Não percebeu que aqui o assunto é Eurovisão, e não só festival da canção! Mesmo assim, estou a pensar se algum dos interpretes do FC 2017 lançou este ano algum CD :-)

      Eliminar
    2. Anónimo13:32

      Não, não caí de paraquedas. O que quis dizer é que valorizam mais essas músicas suspeitas, azeitolas, do que a grande quantidade de compositores e intérpretes que têm feito trabalho nos últimos tempos, independentemente deste site ser do ESC e não só do FC. Foi uma opinião. E quanto aos álbuns, informe-se melhor. Além de alguns lançados, há ainda os vários projetos e espetáculos ao vivo que os compositores e intérpretes deste ano participaram. Coisas que mereciam ser divulgadas...

      Eliminar