Portugal: "Sunset" de Peter Serrado é "muito natural, orgânica e acústica"

Peter Serrado falou ao ESCPORTUGAL sobre a aventura de participar no Festival da Canção e levanta a ponta do véu sobre a canção "Sunset" que escreveu, compôs e irá cantar na semifinal de 25 de fevereiro próximo.

Selecionado a partir do concurso público da RTP. Português de Lisboa e canadiano de Toronto, Peter tem dupla nacionalidade e tem 25 anos de idade. Dedica-se à música no Canadá, onde tem protagonizado diversos concertos não só para a comunidade portuguesa aí emigrada. No youtube tem diversos vídeos com versões e originais. Começou a cantar aos 5 anos de idade e começou a estudar música com 18. Atualmente é estudante universitário na área do Direito, mas sonha viver exclusivamente da Música. Adora pop, R&B, soul mas também sons retro. No Festival da Canção irá cantar "Sunset", canção de sua autoria.

"Para aprender, explorar as minhas raízes portuguesas e expandir as minha carreira no outro lado do mundo" são as três principais razões que levaram Peter Serrado a participar no Festival da Canção e, quem sabe, a Eurovisão, o que seria "um bónus". Apenas a sua canção, e outra, serão cantadas em inglês neste festival, no meio de mais de duas dezenas de temas cantados em português. Esse facto não intimida Peter, ate porque "música é uma língua universal" e "eu não sou menos português que os outros que nasceram aqui", faz questão de sublinhar. Sobre a canção, "Sunset" é leve, mas "tem dinâmica", é "romântica", mas "com muitas interpretações", sendo "muito natural, orgânica e acústica". Em resumo, "soa bem ao ouvido". 


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: ESCPORTUGAL 

1 comentário:

  1. Não sendo "velho do Restelo", espero bem que alguém tenha tido a ideia de levar algo mais animado, complexo e "orelhudo" para o festival.

    Pelo discurso dos compositores, tenho receio que seja um espectáculo com 13 baladas/canções acústicas que por muito boas que sejam,corre-se o risco de tornar a transmissão televisiva uma tremenda seca :(

    Espero estar enganado, porém.

    ResponderEliminar