[ESPECIAL] Portugal: Conheça o percurso dos compositores e intérpretes do Festival da Canção 2018 (Parte 2)


A RTP anunciou a 18 de janeiro os nomes dos intérpretes que irão defender as composições a concurso na edição deste ano do Festival da Canção. Uma destas equipas irá defender o título alcançado por Salvador Sobral e Luísa Sobral em Kiev, no dia 12 de maio, no Altice Arena, em Lisboa. Fique a conhecê-los.

O ESC Portugal marcou presença na conferência de imprensa que teve lugar a 18 de janeiro no Hub Criativo do Beato, em Lisboa. Com o objetivo de dar a conhecer aos nossos leitores um pequeno resumo do percurso de cada um dos intervenientes do Festival da Canção deste ano, continuamos com a série de 4 artigos, terminando de apresentar as restantes 7 equipas que irão competir na 1.ª Semifinal, a ter lugar no Estúdio 1 da RTP no dia 18 de fevereiro.

Recorde AQUI o primeiro artigo.


Compositor: Fernando Tordo
Intérprete: Anabela
Canção: Para Te Dar Abrigo

Fernando Tordo está na vida artística há mais de 50 anos, sendo um recordista do próprio festival, sendo esta a 15.º participação. Obteve duas vitórias, em 1973 com a eterna Tourada, um dos poemas mais polémicos e satíricos de José Ary dos Santos à sociedade portuguesa de então e ao próprio regime do Estado Novo e, em 1977, enquanto membro do grupo "Os Amigos", que levaram Portugal no Coração a Londres. Em 2014 emigra para o Brasil, onde já lançou um trabalho, Outro Canto, distinguido em 2016 com o Prémio Pedro Osório como o melhor álbum da música portuguesa.


Anabela é outro dos rostos incontornáveis do Festival da Canção, tendo-o vencido em 1993, quando tinha apenas 16 anos de idade. A Cidade (Até Ser Dia) é, ainda hoje, uma das canções do festival mais trauteadas pelos portugueses. Para além de cantora, é também atriz, destacando-se no teatro musical onde conta já com uma vasta experiência em numerosos espetáculos sob a direção de Filipe La Féria. Também é conhecida por dar a sua voz a várias personagens do universo Disney.




Compositor: Nuno Rafael
Intérprete: Bruno Vasconcelos
Canção: Austrália

Nascido em Lisboa em 1970, Nuno Rafael teve a sua primeira experiência como músico em 1990 enquanto parte do grupo Peste & Sida, posteriormente, Despe & Siga. Trabalha frequentemente com Sérgio Godinho, colaboração que se iniciou em 1997 com a produção do álbum Doming no Mundo. Entre outros nomes com os quais já colaborou destacam-se Susana Félix, Xutos & Pontapés, Virgem Suta, Quinta do Bill, João Só, entre outros. Em 2004 integrou o projeto Humanos, que gravou um álbum com canções de António Variações. Em 2014 criou, em conjunto com Bruno Nogueira, o projeto Deixem o Pimba em Paz. Esta será a primeira participação no Festival da Canção.


Bruno Vasconcelos é cantor, compositor e guitarrista e regressa ao Festival da Canção após ter estado associado à canção da edição de 2017, Gente Bestial. Faz parte da banda Ultraleve, que lançou em 2013 o seu primeiro trabalho discográfico que chegou a estar nomeado para um Grammy Latino na categoria de melhor álbum pop contemporâneo.




Compositor: Jorge Palma
Intérprete: Rui David 
Canção: Sem Medo

Jorge Palma nasceu a 4 de Junho de 1950, em Lisboa. Aos 4 anos de idade começa a tocar piano. Parte para o Algarve no final dos anos 60, onde, numa curta experiência de 6 meses, integra o grupo Black Boys, experiência interrompida por uma aparição do seu pai num dos bares em que o grupo habitualmente tocava, culminando no seu regresso a Lisboa. Entre 1969 e 1972 estudou engenharia na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, que abandona em detrimento da música. Em 1973 parte para a Dinamarca, regressando a Portugal após o 25 de Abril de 1974. Participa, no ano seguinte, no Festival da Canção com os temas O Pecado Capital e Viagem, terminado em 7.º e 8.º lugares, respetivamente. Parte para Paris, onde reside entre 1980 e 1982, sendo os anos posteriores marcados por colaborações várias com alguns dos maiores nomes da música portuguesa. Em 2007 alcança um dos maiores êxitos da sua carreira com o tema Encosta-te a Mim.


Rui David começou a sua carreira enquanto jornalista, mas foi em 2008 que decidiu assumir a sua verdadeira paixão, a música. Nos primeiros anos enquanto músico, integrou a Big Band, residente do Casino de Espinho e fez aparições em musicais como Amor Solúvel e Missa do Galo, ambos escritos por Carlos Tê e encenados por Luísa Pinto. A convite da última, em 2011, assume a direção musical de A Casa Encantada. Em 2012 integra o projeto Corasons, coletivo de vários músicas portugueses, galegos, brasileiros e angolanos e nos quais se incluem nomes como António Zambujo, João Afonso, Uxia, Aline Frazão, Fred Martins e Couple Coffee. Em 2015 concorre ao Festival Cantar Abril com o tema Casa com o qual alcança a final do concurso. Nos últimos anos tem-se dividido entre o teatro musical e projetos como Rui David e Projecto Alarme e com o seu espetáculo em nome próprio Som e Signo.




Compositor: Diogo Clemente
Intérprete: Peu Madureira 
Canção: Só Por Ela

Diogo Clemente começou a sua caminhada como músico quando tinha 13 anos de idade, quando já tocava em casas de fado, em Lisboa. Filho de pai fadista, o gosto pelo Fado vem desde sempre. É responsável pela produção de vários trabalhos discográficos de alguns dos maiores nomes do Fado do país, entre os quais estão, por exemplo, Raquel Tavares, Maria de Fátima e Mariza. Esta será a sua estreia no Festival da Canção. 


Pedro Madureira, ou, como mais conhecido no mundo do Fado, Peu Madureira, é um fadista nascido em Lisboa. Teve a sua estreia enquanto fadista em 2002 e desde aí tem cantada em várias casas de fado. Em 2007 atua em Cabo Verde, a convite da Primeira-Dama Sra. D. Adélcia Pires. Participa nas celebrações da Capital Europeia da Cultura, em Sibiu, na Roménia. Esta será também a sua estreia no Festival da Canção.




Compositor: JP Simões
Intérprete: JP Simões
Canção: Alvoroço

JP Simões, nome artístico de João Paulo Nunes Simões, é cantor e compositor nascido em Coimbra, em 1970. Estudou Jornalismo, Direito da Comunicação, Escrita de Argumento, Saxofone, Língua Árabe e é Mestre em Teoria da Literatura pela Universidade de Lisboa, mas tem-se dedicado à música desde 1995. Fez parte de bandas como Pop dell’Arte, Belle Chase Hotel, Quinteto Taiti e, desde 2007, a solo, lançando o seu primeiro álbum, intitulado 1970. Em 2017 inicia um novo projeto intitulado Bloom, com o qual lançou um trabalho discográfico no ano passado, designado por Tremble Like a Flower.




Compositora: Francisca Cortesão
Intérprete: Joana Barra Vaz
Canção: Anda Estragar-me os Planos

Francisca Cortesão é uma cantora, compositora e instrumentista nascida no Porto, em 1983. Minta & The Brook Trout é o seu principal projeto, ao qual se tem dedicado desde 2006. Em 2016 a banda editou o seu álbum, de nome Slow. Entre as várias colaborações contam-se os nomes de Benjamim, David Fonseca, Márcia (FC 2017), Sérgio Godinho e Lena d’Água (FC 2017). Foi com esta última que, em 2017, integrou a banda que acompanhou a participação de Lena d’Água no Festival da Canção.


Joana Barra Vaz é realizadora, compositora e argumentista. É proficiente na guitarra e formada em Piano Clássico, Argumento e Som para Cinema. Em setembro de 2016 funda a editora discográfica Bi-Du-Á, cujo primeiro lançamento é o seu trabalho Mergulho em Loba, com produção própria e de Luís Nunes e José Joaquim de Castro. O ano de 2018 marcará a sua estreia no Festival da Canção.




Compositor: Paulo Praça
Intérprete: Maria Amaral
Canção: A Mesma Canção

Paulo Praça é músico e cantor, natural de Vila do Conde, conhecido pelo seu envolvimento em projetos como Turbo Junk, os Plaza e o projeto Amália Hoje que teve um enorme impacto e sucesso comercial em 2009. É guitarrista habitual na formação da banda dos The Gift e colaborou na gravação dos últimos álbuns do grupo. Em 2007 estreou-se a solo com o álbum Disco de Cabeceira. Esta será a sua estreia como compositor no Festival da Canção.


Maria Amaral tem 19 anos e foi uma das participantes da última edição do The Voice. Filha de pai músico e natural de Vila do Conde, tal como o seu compositor, para além de cantar, também compõe música. Estreia-se no Festival da Canção este ano.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESC Portugal / Imagens: ESC Portugal & Google / Vídeos: Youtube

Sem comentários

Temas em Destaque