Portugal: RTP lança documentário sobre as vitórias de Salvador Sobral

A RTP irá emitir um documentário sobre a vitória de Salvador Sobral no Festival da Canção e no Festival Eurovisão nos próximos dias 26 e 27 de dezembro.


A RTP anunciou, esta tarde, que irá transmitir um documentário sobre a vitória de Salvador Sobral no Festival da Canção e no Festival Eurovisão a 26 e 27 de dezembro. Num vídeo disponibilizado na página oficial do certame no Facebook, a RTP revelou um excerto do documentário onde Salvador Sobral recorda que inicialmente "toda a gente dizia que não era uma canção para o Festival" e que "apesar de ser uma canção lindíssima, não irá a lado nenhum".

"Sem Fazer Planos do Que Virá Depois" será transmitido a 26 e 27 de dezembro, às 21h00, sendo dividido em dois episódios de 52 minutos, estando à responsabilidade de Nuno Galopim e Miguel Pimenta.



Aceda, de seguida, à informação disponibilizada pelos responsáveis do projeto ao ESCPortugal:

"Em maio de 2017 “Amar Pelos Dois”, na voz de Salvador Sobral, deu a Portugal a sua primeira vitória no Festival da Eurovisão. Era o oposto da canção “festivaleira” mas, na voz de um intérprete carismático e diferente entre os diferentes, a composição de Luísa Sobral fez história e deu ao processo de remodelação do Festival da Canção a cereja sobre o bolo. Este filme conta a história dessa canção em dois episódios que incluem imagens de bastidores nunca antes vistas, momentos musicais inéditos pelos irmãos Sobral e depoimentos de Salvador e Luísa, assim como de Simone de Oliveira, Lena d’Água, Celina da Piedade, Noiserv, Tozé Brito, Júlio Isidro, José Carlos Malato, Filomena Cautela e dos elementos da equipa da RTP que trabalhou nas edições de 2017 do Festival da Canção e do Festival da Eurovisão, em Kiev.

O primeiro episódio inclui uma viagem no tempo aos dias em que o Festival da Canção era marcante e cativava a presença dos principais nomes da música portuguesa. E revela como foi repensado em 2017 o formato do programa, como os músicos aceitaram o desafio de participar e, aos poucos, ali nasceu um fenómeno em torno de “Amar Pelos Dois”, canção cuja história a própria Luísa Sobral apresenta, de guitarra nas mãos.

O segundo episódio leva-nos a Kiev onde, depois de um plano diferente de ensaios que o estado de saúde de Salvador Sobral obrigou, a canção também cativou tudo e todos. O clima de tensão e surpresa vivido na “passadeira vermelha”, olhares pelos camarins e ensaios, as escapadelas pela cidade, assim como os instantes de maior emoção recordam momentos que ficaram entre os mais marcantes do ano e que têm já um lugar na história da música portuguesa."

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vìdeo: RTP

7 comentários:

  1. Rui Ramos19:18

    Excelente. Vou querer ver

    ResponderEliminar
  2. Rui F19:27

    Só quemu realmente seguia atentamente o fenómeno eurovisivo percebeu logo desde a primeira audição o enorme potencial da canção. Rompia completamente o padrão numa época de enorme cansaço em relação ao mainstream. Eu fui um dos que aqui escreveu no dia da semi final em Lisboa que isto era para ganhar o ESC... Muito dificilmente qualquer outro país apresentaria algo à altura. E assim foi ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui F19:45

      * Só quem...

      Eliminar
    2. Anónimo19:49

      Já eu estive sempre até ao último momento na dúvida. Só quando anunciaram a Bulgária em 2° é que consegui acreditar! Isto de se ser cético, tem muito que se lhe diga...

      Eliminar
    3. Anónimo20:15

      Desde 2005 assisto assiduamente sob ESC e sonhava em ouvir na grande final “Portugal 12 Points” e não é que foi logo à primeira votação?! Apartir dai acreditei sim na vitória, mas até esse momento estava à espera de um top6

      Eliminar
  3. Anónimo19:48

    "Sem Fazer Planos do Que Virá Depois", damn associo esta frase tanto à vitória do Salvador (FC e ESC), boa escolha para título do documentário. É só engraçado como uma canção inocente de amor tem tanto acontecimento na letra, e também há outra parte da letra que envolve um duplo sentido, mas prefiro não mencionar porque é mais triste.


    ResponderEliminar
  4. Ricardo Alves16:40

    Espero que não entrem nos clichés e nas imagens obvias de fãs a gritar pelo Salvador

    ResponderEliminar