Com dezassete participações no curriculum eurovisivo, a ARJ Macedónia está 'com um pé e meio' fora do Festival Eurovisão 2018. Recorde connosco a história deste país no concurso europeu.

A ARJ Macedónia foi o único país que nunca representou a Jugoslávia no Festival Eurovisão
Participante de 1961 a 1992 no Festival Eurovisão (apesar de ter falhado as edições de 1977-1980 e de 1985), a Jugoslávia elegeu sempre os seus representantes para o certame através de uma final nacional: Jugovizija foi o nome original, tendo sido também denominado Festival Opatija e Jugoslavenski izbor za Pesmu Evrovizije. O certame contou com participantes selecionados pelos centros subnacionais de radiodifusão pública, baseados nas capitais de cada uma das repúblicas constituintes da federação: Bósnia Herzegovina (RTV Sarajevo), SR Croácia (RTV Zagreb), SR Macedónia (RTV Skopje), SR Montenegro (RTV Titograd), SR Sérvia (RTV Belgrado) e SR Eslovénia (RTV Ljubljana), bem como os serviços das províncias autónomas da SR Sérvia: a SAP Kosovo (RTV Pristina) e SAP Vojvodina (RTV Novi Sad).

Apesar de ter sediado duas edições do concurso (1968 e 1994), a Macedónia foi o único país atualmente independente que nunca venceu o Jugovizija: a Croácia conquistou 11 vitórias, a Eslovénia venceu em 6 ocasiões, a Sérvia e a Bósnia & Herzegovina ganharam 4 edições cada um e Montenegro alcançou a vitória em 1983 e 1984.


Eliminada em 1996 e 'prejudicada' em 1997, a estreia do país apenas aconteceu em 1998
Depois da independência declarada em 1991 e reconhecida pela ONU dois anos depois, a ARJ Macedónia conseguiu a permissão da EBU/UER para participar no Festival Eurovisão em 1996. Kaliopi e "Samo ti" foram os escolhidos, mas a candidatura foi barrada na inédita semifinal realizada à porta fechada: a ARJ Macedónia ficou em 26.º lugar com 14 pontos, menos 12 do que o último candidato apurado. Com a mudança das regras do concurso em 1997, o país voltou a ficar afastado, sendo que a estreia apenas aconteceu em Birmingham: Vlado Janevski e "Ne zori, zoro" conquistaram a 19.ª posição com 16 pontos, marcada insuficiente para garantir a participação em 1999. De realçar que o macedónio foi a 38.ª língua a ouvir-se no certame.


As participações de 2000 e 2002 foram insuficientes para garantir a presença no ano seguinte
De regresso ao certame em 2000, o país fez-se representar por XXL e "100% te ljubam", tema defendido em inglês e macedónia. A candidatura conquistou o 15.º posto com 29 pontos, lugar que lhe garantia a permanência em 2001: contudo, o facto do Reino Unido, Espanha e França terem lugar garantido na edição, fez com que o país ocupasse o primeiro lugar de entre os despromovidos, ficando a 5 pontos de assegurar a presença em 2001. Karolina Gočeva representou o país em 2002 com "Od nas zavisi", terminando em 19.º lugar com 25 pontos, marca que voltou a ditar o afastamento do país em 2003. Contudo, a candidatura recebeu a primeira pontuação máxima do país: os 12 pontos da Roménia rumaram à ARJ Macedónia.


Quatro apuramentos consecutivos para a Grande Final... nas últimas duas posições
Toše Proeski, um dos cantores de maior sucesso da região que viria a falecer precocemente em 2007 (AQUI), foi o escolhido para a primeira participação da ARJ Macedónia nas semifinais: "Life" conquistou o apuramento na 10.ª posição, terminando o concurso na 14.º lugar da Grande Final com 47 pontos, 12 deles oriundos da Sérvia e Montenegro. No ano seguinte, o país fez-se representar por Martin Vučić e "Make My Day" voltando a marcar presença na Grande Final: a candidatura apurou-se no 9.º lugar da semifinal, terminando em 17.º na Grande Final.


Em Atenas, Elena Risteka e "Ninanajna" conquistaram o melhor resultado da história do país no Festival Eurovisão. Depois de um apuramento sofrido em 10.º lugar com 6 pontos acima do 11.º posto, Elena Risteka arrecadou o 12.º lugar com 56 pontos, sendo a favorita da Albânia. Fora dos dez primeiros classificados, o país teve de disputar a semifinal de 2007, tendo sido representado por Karolina Goceva, a primeira cantora a representar o país em duas ocasiões. Em Helsínquia, "Mojot svet" apurou-se na 9.ª posição com 97 pontos(com Portugal a 9 pontos de diferença), tendo arrecadado a maior pontuação da história do país numa Grande Final, 73 pontos, terminando em 14.º lugar.


Em 2008 e 2009, a ARJ Macedónia ficou em 10.º... mas o júri colocou o país de fora da Final
Com a instauração das duas semifinais, o método de apuramento do Festival Eurovisão sofreu algumas alterações: o televoto foi o responsável pela eleição de 9 dos 10 finalistas de cada semifinal, sendo que a última vaga foi ocupada pelo eleito de um júri interno. Tamara, Vrčak & Adrian e "Let Me Love You" foram os representantes do país em Belgrado, terminando em 10.º lugar com 64 pontos, sendo o país favorito da Croácia e Sérvia. Contudo, o júri escolheu a candidatura da Suécia (12.º) e colocou a ARJ Macedónia de fora da Final. Em Moscovo, a história repetiu-se: Next Time e "Nešto što kje ostane" conquistaram o 10.º lugar no televoto, mas o júri selecionou a Finlândia (12.º). 


Nos dois anos seguintes, os resultados também não foram suficientes para o regresso à Grande Final: Gjoko Taneski, Billy Zver & Pejčin, em 2010, não foram além do 15.º lugar, enquanto Vlatko Ilievski foi 16.º classificado em Dusseldörf.


Kaliopi levou a ARJ Macedónia à Grande Final... pela última vez
Depois da eliminação de 1996, a cantora Kaliopi foi escolhida internamente pela emissora MRT para representar o país em Baku. Com "Crno i belo", Kaliopi levou o país de regresso à Grande Final ao conquistar o 9.º lugar com 53 pontos numa das semifinais mais renhidas da história. Na Grande Final, a candidatura chegou ao 13.º lugar da geral conquistando 71 pontos, sendo a favorita da Bósnia-Herzegovina e da Sérvia.


Desaire atrás de desaire... assim se escreveu a história da ARJ Macedónia nos últimos anos
Com o sucesso de Kaliopi em Baku, a MRT resolveu voltar a apostar numa seleção interna para Malmö: Esma & Lozano foram os escolhidos para a competição com o tema "Imperija". Contudo, as críticas do público macedónio à candidatura e a polémica em torno do videoclip oficial fizeram com que a emissora anunciasse uma nova candidatura. Apesar dos 12 pontos da Albânia, "Pred da se razdeni" não conquistou grande sucesso no Festival Eurovisão, terminando em 16.º lugar com 28 pontos. Também Tijana (2014) e Daniel Kajmakoski  (2015) falharam o apuramento para a Grande Final nos anos seguintes, não indo além do 13.º e do 15.º lugar, respetivamente.


Apontada como a "única salvação" do país, Kaliopi foi novamente selecionada como representante da ARJ Macedónia no Festival Eurovisão. Com "Dona", a cantora ficou às portas da Grande Final de Estocolmo: a candidatura recolheu 88 pontos, terminando em 11.º lugar na semifinal, apesar de ter conquistado o 8.º lugar na preferência do público. Em Kiev, o país fez-se representar por Jana Burčeska e "Dance Alone", tema que provocou grande entusiasmo na comunidade eurovisiva antes do concurso, algo que não se traduziu em votos: a ARJ Macedónia ficou em 15.º lugar com 69 pontos, tornando-se o país há mais tempo fora da Grande Final, depois do apuramento de Salvador Sobral.


Dívida de milhares de euros à EBU/UER poderá colocar um ponto final na carreira eurovisiva
Depois da Roménia ter sido proibida de participar em 2016 devido a vários milhões de euros em dívida à EBU/UER, o organismo máximo do Festival Eurovisão voltou a aplicar sanções a países incumpridores. A MRT foi proibida de ter acesso aos conteúdos da EBU/UER até ao pagamento da dívida que, segundo fontes internas, é superior a meio milhão de euros. A participação no Festival Eurovisão Júnior 2017, a realizar em novembro, está assegurada, mas a manter-se a situação o país não será autorizado a participar no Festival Eurovisão 2018 em Lisboa.

Albânia, Croácia e Sérvia são os países que mais sentirão saudades da ARJ Macedónia...
Com 79 pontos recebidos em Grandes Finais, a Turquia e Albânia lideram a tabela de países mais pontuados pela ARJ Macedónia, sendo seguidos pela Croácia (77), Sérvia (76) e Bósnia-Herzegovina (66). Contudo, se tivermos em conta também as votações das semifinais, a Sérvia (170) lidera destacadamente a tabela, seguida da Albânia (157), Croácia (144), Bulgária (126) e Turquia (125).


Por outro lado, esses mesmos países foram também os maiores fornecedores de pontos à ARJ Macedónia: em Grandes Finais, a Croácia atribuiu 57 pontos, seguida da Bósnia-Herzegovina (43), Eslovénia (37), Albânia (30) e Sérvia & Montenegro (27). Juntando os valores das semifinais, a Albânia lidera as votações com 137 pontos atribuídos à ARJ Macedónia, seguida da Croácia (125), Bósnia-Herzegovina (114), Sérvia (111) e Eslovénia (105).


Portugal nunca pontuou a ARJ Macedónia no Festival Eurovisão
Com diversas participações conjuntas em Grandes Finais e semifinais do Festival Eurovisão, Portugal nunca pontuou a ARJ Macedónia no certame. Por outro lado, o país balcânico pontuou Portugal em três edições: em 1998, ano de estreia do país, os 4 pontos da ARJ Macedónia rumaram aos Alma Lusa; em 2010, na semifinal, o país deu 2 pontos a Filipa Azevedo; na Grande Final do Festival Eurovisão de 2017, o televoto da ARJ Macedónia deu 7 pontos a Salvador Sobral, enquanto o júri colocou o vencedor do concurso na 2.ª posição, apenas atrás da candidatura da Bulgária.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: ESCPortugal / Vídeo: Youtube

7 comentário(s):

  1. Anónimo00:31

    Excelente. Obg

    ResponderEliminar
  2. Anónimo01:34

    Vou ser sincero: gosto da servia, respeito o Kosovo, dou tudo pela Eslovênia mas quem me tira a fyrom tira me tudo melher

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:55

    Vou ser sincero: gosto da servia, respeito o Kosovo, dou tudo pela Eslovênia mas quem me tira a fyrom tira me tudo melher

    tambem a mim, mulheres lindas são as da macedonia

    ResponderEliminar
  4. Bobby21:32

    Apenas um pequeno erro: "...(apesar de ter falhado as edições de 1975-1980 e de 1985), a Jugoslávia..." não está correto. A Jugoslávia esteve presente no ESC em 1975 e 1976.

    Como curiosidade, houve ainda mais 12 países além de Portugal que nuca pontuaram a Macedónia: Andorra, Bélgica, Espanha, Estónia, França, Hungria, Irlanda, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia e Reino Unido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo alerta Bobby! Já corrigimos o lapso :)

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top