Utilizado como final nacional da Croácia para o Festival Eurovisão entre 1993 e 2011, o DORA poderá estar de regresso para eleger os representantes do país para Lisboa, avança a imprensa nacional.

A imprensa nacional da Croácia avançou, nos últimos dias, que o país poderá voltar a escolher os seus representantes para o Festival Eurovisão em 2018 através do DORA. Utilizado entre 1993 e 2011, o formato foi descartado pela emissora HRT depois de uma série de maus resultados, mas, segundo a imprensa, a Croatian Composers Society e a ex-chefe de delegação, Ksenija Urlicic, têm apelado ao regresso do concurso já na próxima edição.

Siniša Škarica, editora e produtora da Croatia Records, já tornou público o desejo do regresso do formato para selecionar os representantes do país para Lisboa. "As seleções internas dos últimos anos ultrapassaram o público" afirmou, defendendo a organização do DORA, "uma grande variedade de artistas e músicas aumentaria o interesse do público croata no Festival Eurovisão". Além disso, a produtora recordou os processos de seleção do Reino Unido nos anos 90, em que o artista era escolhido internamente mas a música era escolhida pelo público.

Também Ksenija Urlicic, antiga chefe de delegação do país, defendeu o regresso do formato: "depois do sucesso de Jacques em Kiev, o DORA é uma forma do público se envolver no certame internacional, incentivando os seus ídolos e uma oportunidade para os compositores desconhecidos se afirmarem".

Até ao momento, a HRT ainda não revelou qualquer pormenor sobre o processo de escolha dos representantes para Lisboa, tendo apenas confirmado a participação (AQUI). Contudo, a forte possibilidade da Croatia Records intervir no processo de seleção do país, tem feito com que muitos jornais nacionais avancem o regresso do DORA para os primeiros meses de 2018.

Estreante em 1993, a Croácia participou em 23 edições do Festival Eurovisão, tendo como melhor resultado o 4.º lugar alcançado em 1996 e 1999 por Maja Blagdan e Doris Dragović, respetivamente. Em Kiev, o país foi representado por Jacques Houdek e "My Friend", candidatura que terminou em 13.º lugar na Grande Final com 128 pontos, nenhum deles oriundo de Portugal. Recorde a atuação de seguida:


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Escxtra / Imagem: HRT / Vídeo: eurovision.tv

4 comentário(s):

  1. Anónimo00:19

    Ksenija não é um nome feminino?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14:02

    Gosto mesmo destes nomes... A Eslovénia é a EMA e a Croacia é a DORA

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:22

    Pensava que a do "amor de água fresca" nos ia representar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:52

      Essa era a Dina. A Dora cantava "Não sejas mau pra mim" & "Voltarei".

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top