Depois de uma série de quatro colocações consecutivas no top5 da competição, algo inédito na sua história, a Suécia revelou as regras de seleção da próxima edição do Melodifestivalen.

"Depois de um Melodifestivalen bastante intenso e de um excelente quinto lugar no Festival Eurovisão, estamos agora ansiosos para dar asas a uma nova edição do Melodifestivalen por toda a Suécia. Como sempre, a amplitude, a diversidade e a variedade são pontos fulcrais que queremos e por isso iremos ter canções em diversas línguas, géneros e estilos" afirmou Christer Björkman, produtor da próxima edição da final nacional sueca, na conferência de imprensa organizada pela SVT para anunciar as regras do Melodifestivalen 2018.

Tal como no ano passado, as regras de inscrição para o Melodifestivalen 2018 serão compostas por diversas vertentes. Os compositores poderão enviar as suas propostas a partir do dia 1 de setembro, sendo que o prazo de submissão termina a 18 de setembro às 17h59 (hora de Estocolmo), sendo que haverá duas categorias em análise: os compositores sem qualquer obra publicada deverão inscrever-se no concurso público, enquanto os compositores com obras reveladas deverão submeter as candidaturas na vertente anual. Um júri, nomeado pela SVT, terá a responsabilidade de eleger 14 composições, 50% do alinhamento final.

As restantes vagas estarão a cargo da SVT: tal como nos anos anteriores, a emissora sueca irá convidar diversos cantores e compositores diretamente para o evento, sendo que poderá também repescar algumas das propostas que foram rejeitadas pelo júri da competição. Além disso, uma das vagas desta vertente será ocupado por um dos finalistas do P4 Next 2017, sendo uma das grandes novidades do ano, tendo em conta que esta vaga era entregue a um dos finalistas do Svensktoppen (contudo, desde 2013, nenhum desses candidatos conseguiu apurar-se da semifinal).

Os 28 escolhidos deverão ser anunciados pela SVT durante o mês de outubro ou novembro.

Aceda AQUI às regras da competição.

Estreante em 1958, a Suécia participou em 57 edições do Festival Eurovisão, tendo falhado apenas um apuramento para a Grande Final (em 2010), sendo um dos países mais bem sucedidos no evento com seis vitórias no curriculum (1974, 1984, 1991, 1999, 2012 e 2015). Em Kiev, Robin Bengtsson e I Can't Go On foram os representantes do país, tendo conquistado o 5.º lugar com 344 pontos: esta foi a primeira vez que o país conquistou um lugar entre os cinco primeiros pela quarta vez consecutiva. Recorde a atuação de seguida:


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: SVT / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

5 comentário(s):

  1. Anónimo15:45

    Deixa lá ver se é desta q somos um dos juris internacionais. Eles têm o hábito de convidarem os países anfitriões da eurovisao. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:46

      Não vão nos convidar

      Eliminar
    2. Anónimo17:21

      Então e se ir nos convidar?

      Eliminar
  2. Anónimo17:23

    Este Melodifestivalen é uma vergonha... Não sai de la um vencedor da Eurovisao desde 2015... o melhor é acabar com isto e fazer escolha interna...... triste muito triste....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:53

      Triste muito triste? Desde 2015 n sai um vencedor?
      Ja agora a Suecia ganhava todos os anos

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top