O ministro da Cultura anunciou que o Prémio Camões 2017 foi atribuído ao escritor Manuel Alegre. Trata-se do maior prémio para escritores em língua portuguesa. O prémio reconhece a vasta obra literária, traduzida e publicada em diversos países. 


O "Prémio Camões, instituído por Portugal e pelo Brasil em 1989, é o maior prémio de prestígio da língua portuguesa. Com a sua atribuição, é prestada anualmente uma homenagem à literatura em português, recaindo a escolha num escritor cuja obra contribua para a projeção e reconhecimento da língua portuguesa", lê-se no comunicado emitido hoje pelo ministro da Cultura. Manuel Alegre nasceu em Águeda em 1936. Foi o primeiro português a receber o diploma de membro honorário do Conselho da Europa. Entre outras condecorações, recebeu a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (Portugal), a Comenda da Ordem de Isabel a Católica (Espanha) e a Medalha de Mérito do Conselho da Europa. Como poeta, "começou a destacar-se nas coletâneas Poemas Livres (1963-1965). Mas o grande reconhecimento nasce com os seus dois volumes de poemas, Praça da Canção (1965) e O Canto e as Armas (1967), apreendidos pelas autoridades antes do 25 de Abril, mas com grande circulação nos meios intelectuais". 

O júri da 29.ª edição do Prémio Camões foi constituído por Paula Morão, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Portugal); Maria João Reynaud, professora associada jubilada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal); Leyla Perrone-Moisés, professora emérita da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (Brasil); José Luís Jobim, professor aposentado da Universidade Federal Fluminense e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Brasil); pelos PALOP, Lourenço do Rosário, Doutor em Literaturas Africanas pela Universidade de Coimbra e Reitor da Universidade Politécnica de Maputo (Moçambique); José Luís Tavares, poeta (Cabo Verde).

Reconhecido escritor, político e ex-candidato à Presidência da República, Manuel Alegre foi também autor da canção 'Uma Flor de Verde Pinho', tema representante de Portugal no Festival Eurovisão 1976, interpretada por Carlos do Carmo. Recorde essa participação há 41 anos em Haia, Holanda:




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: RTP / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

3 comentário(s):

  1. Anónimo08:59

    Uma palavra: Vergonha

    ResponderEliminar
  2. Só agora? Estava a ver que o Camões ainda morria...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo11:41

    Excelente distinção. Peca por ter sido tao tardia

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top