Os JOWST publicaram ontem um comunicado sobre o uso de vozes pré-gravadas no Eurovision Song Contest 2017.


Foi um dos temas mais comentados na época pré-eurovisiva: os JOWST queriam que a União Europeia de Radiodifusão os deixasse usar vozes pré-gravadas no Festival da Eurovisão 2017. A UER já tinha negado pedidos semelhantes feitos em anos anteriores, mas este ano decidiu dar luz verde ao pedido dos noruegueses. Este facto não passou despercebido, e a entidade que supervisiona o concurso foi acusada de favorecimento aos nórdicos.

A banda norueguesa decidiu agora contar a sua história e publicou um comunicado, no Facebook, onde afirma que "estou muito satisfeito que tenhamos conseguido mudar as regras este ano, e espero que se mantenha desta forma enquanto for uma competição musical, e não um concurso de canto/vozes. Para se manter atualizado, no que diz respeito à produção musical e aos géneros musicais, [a Eurovisão] tem de seguir o que está a ser usado todos os dias, a música do futuro. Tenho a certeza que a maioria das pessoas não quer que, no futuro, as canções da Eurovisão soem apenas a canções da Eurovisão, mas sim a boas canções".

Aleksander Wallmann, vocalista da banda por detrás deste comunicado, escreveu ainda que estas vozes podem ter vários nomes mas não devem ser entendidas como vozes de suporte. "São um instrumento musical. O mais usado depois da voz principal na música atual. Verifiquei o Top50 Global do Spotify e 18 músicas tinham este tipo de pré-gravações, mas é impossível reproduzi-las ao vivo porque são processadas, editadas e misturadas com o som. Se estas músicas participassem na Eurovisão, teriam de quebrar as regras antigas, para soarem como o desejado. E esse é o ponto principal. Tu queres ouvir a canção tal como é suposto. O concurso não seria justo se algumas músicas não pudessem ser tocadas da maneira suposta. Não são apenas palavras e notas. É a comunicação entre sons e sentimentos", escreveu.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte e Imagem: eurovoix / Vídeo: eurovision.tv

14 comentário(s):

  1. Anónimo16:13

    que palhaçada, foi favorecimento sim!
    engraçado que salvador queriam desclassificar ele por usar uma camisola dos refugiados e por cantar em ingles num ensaio...
    santa paciencia para estas cunhas

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16:31

    há regras neste concurso, regras essas que são publicas...
    cabe aos compositores comporem musicas a pensarem nessas regras, e cabe as emissoras garantir isso.
    a EBU agiu muito mal ao permitir vozes gravadas... é que só falta mudarem o nome para melodifestivalen

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:31

    Não concordo com nada... se é para ser assim que se faça uma Eurovisao só de playbacks ou só de videclips... pq a seguir a vozes trabalhadas tb vão querer imagens trabalhadas...

    ResponderEliminar
  4. Mas vale passar os videoclips e ganha o melhor clip

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:29

    AI os velhos do restelo ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:15

      tenho 16 anos e acho isto uma palhaçada autentica! a eurovisao é um concurso de musicas e de cantores não um concurso de videoclips e de playbacks.

      Eliminar
    2. Anónimo23:05

      autêntica
      eurovisão
      músicas

      Eliminar
  6. Anónimo20:48

    A questão é que permitindo voz pré-gravada é um pulo para o playback, ou para a utilização de vozes tão alteradas que nem o proprio interprete consegue fazer. 90% da música que se ouve nao é voz pura, isso é um facto, na Eurovisão voz Over Processed foi aos molhos. A questão é na altura de votar, estamos a escolher um laboratório de audio ou pessoas? É que para ouvir rádio não preciso da Eurovisão!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo21:32

    Nao concordo.. Assim decaminho os cantores levam as vozes gravadas e pronto.. A musica nao deve ser feita apenas para um videoclip.. Os cantores têm de as cantar em concertos ao vivo.. Senao qualquer um era cantor mesmo cantando pessimamente...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo22:52

    Isso é muito relativo, eu pessoalmente gosto muito do modo como o Noiserv faz os concertos, um homem que faz uma orquestra sozinho (podem ver isso no youtube). Acho que o mérito dele até é superior que certas hight notes, e musicalmente é uma pérola :'D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:34

      Acrescento também que o método dele de fazer de música não torna isso de "fast food" (estou a falar de como ele grava os sons no momento e vai os juntado enquanto toca outros instrumentos), até muitíssimo pelo contrário.

      Eliminar
    2. Anónimo01:29

      Noiserv com voz processada? Isso pelo menos não ocorreu no Festival da Canção na sua música.

      Eliminar
    3. Anónimo03:59

      anónimo 01:29, não estou a dizer que ele modifica a voz, se vires os vídeos dos concertos dele no youtube ias entender o que estou a dizer.
      No Festival da Canção foi diferente..

      Eliminar
  9. Pequenoca Bébé23:02

    Isto é uma afronta! Um incentivo à musica Fast Food!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top